Nossos Exames

1,25 Dihidro Vitamina D

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
1,25-DIHIDROXIVITAMINA D [VIT-D3] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/05/2014 15:34:12
PALAVRAS CHAVES
Calcitriol
1,25-Dihidroxicolicalciferol
Vitamina D3
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas para adultos. - Intervalo máximo entre as mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.
COMENTÁRIOS
A vitamina D3 é empregada no tratamento do raquitismo e da osteomalácia metabólicos, em especial na vigência de insuficiência renal crônica e no tratamento do hipoparatireoidismo. Quantidades excessivas de vitamina D3 causam distúrbios clínicos no metabolismo do cálcio.
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamento em uso.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

17 (KS) Cetosteroides

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
17 CETOSTEROIDES NEUTROS TOTAIS [17-KS] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 50%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/10/2014 08:43:02
PALAVRAS CHAVES
17-KS 17 KS 17 KGS 17KS
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 10,0 mL. 
INTERFERENTES
- O uso de amostra de urina turva dificulta a hidrólise da mesma podendo ocasionar um resultado falsamente elevado. Valores acima de 45mg/L de 17KS tornam a solução de leitura turva e não é possível proceder a leitura da mesma espectrofotometricamente.  - Obs.: Utilizar como referência a dosagem de Deidroepiandrosterona por radioimunoensaio quando houver necessidade de confirmação dos resultados. 
COMENTÁRIOS
São derivados dos andrógenos, sendo os catabólitos urinários do DHEA, SDHEA, androstenediona, androstenediol, androsterona, mas não da testosterona. No homem, cerca de 75% dos 17-KS provém da adrenal, tendo o restante origem testicular. Nas mulheres, se originam principalmente na adrenal. Pode ser realizado após supressão com dexametasona, a critério médico. A importncia clínica desse teste foi superada pelas demais determinações da função adrenal. Valores elevados são encontrados na hiperplasia adrenal congênita, síndrome dos ovários policísticos, tumores de testículo, tumores da supra-renal, doença de Cushing, tumores hipofisários, administração deACTH e no uso de corticóides. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

17 Alfa Hidroxiprogesterona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
17 ALFA HIDROXIPROGESTERONA [17-PG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/11/2014 12:09:03
PALAVRAS CHAVES
17 PG
17 OH Progesterona
17 Hidroxi progesterona
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
A 17-OH-Progesterona é um esteróide produzido pelas gônadas e pelas supra-renais, sendo precursor da síntese do cortisol. É o principal marcador da deficiência da 21-hidroxilase, causa da forma mais comumde hiperplasia congênita da supra-renal. Ao nascimento, os valores encontram-se elevados, normalizando-se rapidamente na primeira semana de vida. Tem-se valorizado muito a dosagem da 17-OH-Progesterona (17OHP) na avaliação de certas formas de hirsutismo, causadas pela hiperplasia da supra-renal de inicio tardio. A 17OHP encontra-se elevada também na deficiência da 11-beta-hidroxilase, porém em menor intensidade. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

17 Hidroxi-pregnenolona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
17 HIDROXI-PREGNENOLONA [17-PRE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/10/2014 16:56:29
PALAVRAS CHAVES
Delta 5 17 OH Pregnenolona
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Fibrina. - Coágulo.
COMENTÁRIOS
17-alfa-hidroxipregnenolona é formada pela hidroxilação da pregnenolona. A maior parte da pregnenolona circulante é de origem do córtex adrenal e seus níveis apresentam modesto aumento após a administração de ACTH. Este ensaio é primariamente útil no diagnóstico da hiperplasia adrenal congênita por deficiência da 3 beta-OH-esteróide desidrogenase. É também útil para sugerir a presença de um tumor virilizante adrenal. Níveis moderadamente aumentados são observados na Síndrome de Cushing ACTH-dependente.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

17 Hidroxiesteroides Cetogênicos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
17 HIDROXIESTEROIDES [17-OH] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 25%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/10/2014 09:00:27
PALAVRAS CHAVES
17 Hidroxi cetogênicos
17-OH
17 OH Corticosteróides
17 Hidroxi corticosteróides
17OH
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 10,0 mL. 
INTERFERENTES
- Uso de alguns medicamentos como: espironolactona, clordiazepóxido,fenobarbital e fenitoina.  - O uso de amostras de urinas turvas dificulta a hidrólise da mesma podendo ocasionar um resultado falsamente elevado.  - Valores acima de 25mg/L de 17OH tornam a solução de leitura turva enão é possível proceder a leitura da mesma espectrofotometricamente.  Obs.: Como referência a dosagem de Deidroepiandrosterona por radioimunoensaio pode ser utilizada quando houver necessidade de confirmação dos resultado. 
INSTRUÇÕES
INSTRUÇÕES
- Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. - Refrigerar a urina desde o início da coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária. 
COMENTÁRIOS
Fornece uma estimativa da produção do cortisol. A excreção urinária de 17-OH reflete os metabólitos do cortisol. Algumas drogas podem interferir no resultado: espironolactona, clordiazepóxido, fenobarbital e fenitoina. É utilizado como teste de triagem de hipercorticolismo. Pode ser realizado apos supressão com dexametasona, a critério médico. Níveis urinários elevados também ocorrem no hipertireoidismo. Algumas situações clínicas (hipotireoidismo, jejum prolongado, insuficiências renal e hepática) podem acarretar concentrações urinárias baixas.

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

17-Hidroxicorticoesteroides

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

2,5 Hexanodiona Urinária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
2,5 - HEXANODIONA URINARIA [HEXANO] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/05/2014 10:54:31
PALAVRAS CHAVES
Acetonylacetone
N-Hexano
Hexano
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 10,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se o paciente é exposto ocupacionalmente. 
INTERFERENTES
- A exposição simultânea ao tolueno inibe consideralvemente a excreção urinária da 2,5 Hexanodiona. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos e genitália antes da coleta.  - Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Colher o jato médio da urina com retenção de 4 horas entre as micções.  - Colher urina de final de jornada de trabalho. Recomenda-se evitar a primeira jornada de trabalho da semana. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras enviadas em tubos de transporte. Somente serão aceitas amostras enviadas em frascos ou tubos cônicos.  - Amostras enviadas com volume inferior a 10,0 mL. 
COMENTÁRIOS
O n-Hexano é um hidrocarboneto amplamente utilizado em diversos processos industriais como solvente orgânico na preparação de tintas, colas, extração de óleos vegetais, bem como diluente na produção de plásticos e borrachas, dentre outras aplicações. Após o processo de biotransformação, o principal produto excretado na urina de indivíduos expostos ocupacionalmente ao n-hexano, é a 2,5 hexanodiona. O n-hexano é prontamente absorvido por qualquer via, porém a intoxicação comumente ocorre pela inalação de seus vapores nas exposições ocupacionais ou quando é usado como droga de abuso. Pode produzir neuropatia periférica, e nas intoxicações graves: fraqueza, perda de peso, anorexia e cãimbras nas extremidades dos músculos inferiores. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

25 Hidroxi Vitamina D

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
25-HIDROXIVITAMINA D [25-VD3] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 03/02/2014 11:14:13
PALAVRAS CHAVES
25-Hidroxicolecalciferol
Calcidiol
Vitamina D3
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas para adultos.  - Intervalo máximo entre as mamadas para lactantes
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada. 
COMENTÁRIOS
A 25-OH - Vitamina D é a medida de preferência para se avaliar o status nutricional de vitamina D. Valores diminuídos estão associados com insuficiência dietética de vitamina D, doença hepática, má absorção, exposição ao sol inadequada e síndrome nefrótica. Valores aumentados são associados à intoxicação por vitamina D. Pode apresentar-se em baixas concentrações (dentro do valor de referência) nos quadros de obesidade, sarcoidose, calcinose tumoral hiperfosfatêmica, tuberculose, hiperparatireoidismo primário e no raquitismo tipo II vitamina-D dependente. A 25 OH Vitamina D2 é metabolizada de maneira equivalente à 25 OH Vitamina D3 nos seres humanos. É menos potente e em algumas partes do mundo é a única forma licenciada para suplementação. 
. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

3 Alfa Androstanediol Glicuronide

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
3 ALFA ANDROSTANEDIOL GLICURONIDE [3-DIOL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/03/2013 14:38:00
PALAVRAS CHAVES
3DIOL; 3 - DIOL; 3 DIOL
3 Alfa Diol; 5 Alfa Androstan-3 alfa; 17 Beta Diol Glucoronide.
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acetuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
O 3-alfa-androstanediol glicuronídeo é um metabólito do dihidrotestosterona produzido nos tecidos responsivos aos androgenios.É um marcador da formação e ação androgênica periférica. Encontra-se aumentado nas mulheres com hirsutismo idiopático e nas portadoras de Síndrome dos Ovários Policísticos. Encontra-se reduzido no sexo masculino na deficiência da 5-alfa- redutase. A mais importante aplicação desse ensaio é nos estados de hirsutismo. É também considerado um marcador para o tratamento desses estados e da hiperplasia adrenal congênita. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

5 Nucleotidase

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
5 NUCLEOTIDASE [NUC] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/06/2011 15:31:07
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
A dosagem desta enzima é usada no diagnóstico de doenças hepatobiliares. Encontra-se elevada (4 a 6 vezes) na obstrução biliar, colestase intra-hepática e cirrose biliar. Aumentos discretos ou níveis normais são encontrados nas doenças parenquimatosas hepáticas. Níveis elevados podem ser observados durante o uso de anticonvulsivantes. Relação GGT/5-nucleotidase menor que 1,9 tem sensibilidade de 40% e especificamente de 100% para o diagnóstico decolestase intra-hepática. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Acetona – Urina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACETONA [ACETON] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/05/2014 09:45:40
PALAVRAS CHAVES
Acetona dosagem
Acetonúria dosagem
2-Propanona
Dimetilcetona
Éter piroacético
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra não congelada. 
COMENTÁRIOS
A acetona é usada principalmente como solvente. Apresenta-se como líquido volátil e de odor característico. A absorção ocorre pelas vias inalatória, oral e cutânea.A acetona é rapidamente absorvida pelo trato respiratório, calculando- se em torno de 70% a absorção de determinada concentração inalada. O seu principal efeito tóxico ocorre no sistema nervoso central. A sua inalação determina irritação e congestão brônquica, bradicardia e hipotermia. Na ingestão observa-se vômitos e diarréia. Pode ser observado ainda, ataxia, irritação cutânea, depressão, intensa acidose, icterícia e tosse. É eliminada pelos pulmões e rins e na maior parte inalterada. Pode ocorrer elevação da acetona no sangue dos pacientes em uso de propanolol, ácido ascórbico, levodopa, ácido valpróico, fenilcetonas, pyridium e n-acetilcisteína, entre outros. Os diabéticos descompensados podem excretar altas quantidades de acetona na urina e mascarar os resultados. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido 5-Hidroxi-Inol-Acético

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO 5 HIDROXI INDOLACETICO [AC.IND] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 50%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 05/07/2014 20:45:18
PALAVRAS CHAVES
5 HIAA
5HIAA
Indol
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso, volume, horário inicial e final da coleta, dosagem, dia e hora da ultima dose.
INSTRUÇÕES
- O paciente deverá permanecer 24 horas antes e durante a coleta da amostra sem ingerir os alimentos abaixo relacionados, pois interferem no resultado: abacate, abacaxi, ameixa, banana, berinjela, picles, nozes, tomate.  - Alguns medicamentos podem interferir, e o médico deve estar ciente do uso e somente ele pode suspendê-lo: Acetaminofen, Ácido Acético, ácido Dehidroxifenilacetico, Ácido Gentisico, Ácido Homogentisico, Fenotiazinas, Formaldeído, Imipramina, Isoniazida, Inibidores da Mao, L-Dopa, (Levodopa) Metil Dopa, Morfina, Naproxifeno, Salicilatos, Xaropes para tosse com gliceril guacolato.  - Conservação para as Unidades Hermes Pardini (para laboratórios conveniados seguir orientação descrita no campo Laboratórios conveniados):  . Obrigatório acidificar com HCL 50% 3,5 mL para cada 3 litros de urina (adultos e crianças), refrigerado e protegido da luz desde o início da coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deverá manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem conservante.  - Paciente sem dieta.  - Amostra em frasco de refrigerante ou de medicamentos.  - Amostra sem proteção da luz. 
COMENTÁRIOS
O 5-HIAA é um metabólito da serotonina usado como marcador de tumores carcinóides (tumores neuroendócrinos que originam-se principalmente nos tratos respiratórios e gastrointestinais). Alimentos ricos em serotonina devem ser evitados antes e durante a coleta. Medicamentos usados podem interferir no resultado do exame: levodopa, imipramina,acido dihidrofenilacetico, metildopa, antidepressivo IMAO, morfina, acetominofen, acido acético, salicilatos, formaldeido, isoniazida, fenotiazinas, xaropes com glicerilguacolato e naproxifeno. As concentrações do 5-HIAA podem estar normais com tumores carcinóides não metastáticos e na síndrome carcinóide, particularmente, em pacientes sem diarréia. Alguns pacientes com síndrome carcinóide excretam ácidos indólicos não hidroxilados que não são medidos pelo teste do 5-HIAA. O 5-HIAA encontra-se aumentado nos pacientes com má-absorção e níveis aumentados de metabólitos urinários do triptofano (doença celíaca, sprue tropical, Doença de Whipple, fibrose cística, etc.), e em pacientes com obstrução crônica do trato intestinal além de alguns pacientes com tumores de ilhota não carcinóides. Seus níveis exibem uma correlação ruim com a gravidade da doença. Níveis aumentados são observados na gravidez, ovulação e estresse. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Cítrico Sérico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO CITRICO [CITRA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/04/2011 14:49:47
PALAVRAS CHAVES
Citrato
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Cítrico Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO CITRICO [CITRA] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:20:23
PALAVRAS CHAVES
Citratúria
Citratos
Relação Citrato/Creatinina
Razão Citrato/Creatinina
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
INSTRUÇÕES
- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas entre as micções. Fazer higiene da genitalia com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio.  - Sendo a coleta feita em casa, trazer o material ao laboratório no prazo máximo de 1 hora. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra enviada sem conservante. 
COMENTÁRIOS
A determinação do ácido cítrico na urina e utilizada na exploração do metabolismo do fósforo e cálcio, das tubulopatias e dos ácidos do ciclo de krebs. O citrato tem importância marcante na calculose urinária recidivante. A hipocitratúria pode ocorrer de forma isolada ou associada a hipercalciúria, hiperuricosúria, hiperoxalúria e distúrbios intestinais. O citrato administrado via oral leva a um aumento na reabsorção tubular renal de cálcio, promovendo hipocalciúria. A elevação do pH urinário, que acompanha a administração de citrato, aumenta a solubilização do ácido úrico. A suplementação de citrato reduz a taxa de formação de novos cálculos e o crescimento dos cálculos já existentes. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Cítrico Urinário – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO CITRICO - CITRATO [CITRA] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 50%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 14:42:26
PALAVRAS CHAVES
Citratúria
CONDIÇÕES
- Urina 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 10,0 mL.
QUESTIONÁRIO
- Informar horário inicial e final da coleta. 
INSTRUÇÕES
- Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária. 
- Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem conservante.
COMENTÁRIOS
A determinação do ácido cítrico na urina é utilizada na exploração do metabolismo do fósforo e cálcio, das tubulopatias e dos ácidos do ciclo de krebs. O citrato tem importância marcante na calculose urinária recidivante. A hipocitratúria pode ocorrer de forma isolada ou associada a hipercalciúria, hiperuricosúria, hiperoxalúria e distúrbios instestinais. O citrato administrado via oral leva a um aumento na reabsorção tubular renal de cálcio, promovendo hipocalciúria. A elevação do pH urinário, que acompanha a administração de citrato, aumenta a solubilização do ácido úrico. A suplementação de citrato reduz a taxa de formação de novos cálculos e o crescimento dos cálculos já existentes.

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Delta Amino Levulinico na Urina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO DELTA AMINO LEVULINICO [ALA-U] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA ACIDO ACETICO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 03/09/2014 08:41:38
PALAVRAS CHAVES
ALA-U
ALA U
Delta-Aminolevulínico na urina recente
Delta Aminolevulínico na urina recente
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
INTERFERENTES
- Barbitúricos, Clordiazepóxido, Cloroquina, Clorpropamida, Diazepam, Ergotamina, Estrógenos, Etanol, Hidantoinatos, Sulfamídicos.
INSTRUÇÕES
- Colher urina após retenção urinária de 4 horas.  - Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco protegido da luz (âmbar).  - O material deve ser colhido preferencialmente no laboratório. Sendo a coleta feita em casa, trazer o material ao laboratório no prazo máximo de 1 hora.  - O horário de coleta não é crítico desde que o trabalhador esteja em trabalho contínuo sem afastamento maior que 4 dias.  - Informar se a urina é de início ou final de jornada.  - Mulheres não podem fazer uso de creme e/ou óvulo vaginal nas 48 horas que antecedem o exame e, idealmente, devem colher a amostra fora do período da menstruação. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem a acidificação recomendada.  - Amostras desprotegidas da luz. 
COMENTÁRIOS
A norma brasileira adota o Ala-U como indicador biológico para a vigilância de trabalhadores expostos ao chumbo e recomenda iniciar as avaliações biológicas no mínimo 1 mês após o início da exposição. A ação nociva do chumbo no organismo é precocemente revelada pelos sinais decorrentes da alteração na síntese do heme, causado pela inibição de algumas enzimas utilizadas na síntese da hemoglobina, devido a ligação do metal à enzima ácido aminolevulínico desidratase (ALA-D), causando o acúmulo do ácido delta aminolevulínico (ALA) no sangue e na urina. Deste modo, a determinação da concentração do ácido delta aminolevulínico urinário (ALA-U) tem sido proposta para o monitoramento da exposição ocupacional ao chumbo, paralelamente aos níveis do metal no sangue (Pb-S). 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Delta Amino Levulinico na Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO DELTA AMINO LEVULINICO [ALA] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS ACIDO ACETICO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/09/2014 13:22:19
PALAVRAS CHAVES
ALA-U
ALA U
Delta-Aminolevulínico na urina de 24 horas
Delta Aminolevulínico na urina de 24 horas
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Se criança até 10 anos, informar peso e altura. 
INTERFERENTES
- Barbitúricos, Cloridazepóxido, Cloroquina, Clorpropamida, Diazepam, Ergotamina, Estrógenos, Etanol, Hidantoína, Sulfamídicos. 
INSTRUÇÕES
- O horário de coleta não é crítico desde que o trabalhador esteja em trabalho contínuo sem afastamento maior que 4 dias.  - Colher em frasco protegido da luz (âmbar) e manter a urina refrigerada durante todo o procedimento de coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.  - Mulheres não podem fazer uso de creme e/ou óvulo vaginal nas 48 horas que antecedem o exame e, idealmente, devem colher a amostra fora do período da menstruação. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem a devida acidificação recomendada.  - Amostra desprotegida da luz.
COMENTÁRIOS
A norma brasileira adota o Ala-U como indicador biológico para a vigilância de trabalhadores expostos ao chumbo e recomenda iniciar as avaliações biológicas no mínimo 1 mês após o início da exposição. A ação nociva do chumbo no organismo é precocemente revelada pelos sinais decorrentes da alteração na síntese do heme, causado pela inibição de algumas enzimas utilizadas na síntese da hemoglobina, devido a ligação do metal à enzima ácido aminolevulínico desidratase (ALA-D), causando o acúmulo do ácido delta aminolevulínico (ALA) no sangue e na urina. Deste modo, a determinação da concentração do ácido delta aminolevulínico urinário (ALA-U) tem sido proposta para o monitoramento da exposição ocupacional ao chumbo, paralelamente aos níveis do metal no sangue (Pb-S). 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Acido Fenil-Glicoxílico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO FENILGLIOXILICO [AFENIL] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 09:25:23
PALAVRAS CHAVES
Benzoylformic Acid
Estireno
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- Colher urina após retenção urinária mínima de 4 horas. Lavar as mãos, fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato médio em frasco próprio.  - Colher urina ao final do último dia da jornada de trabalho da semana. Evitar a primeira jornada de trabalho da semana. 
COMENTÁRIOS
O etilbenzeno é um intermediário químico de alto valor comercial, utilizado extensivamente nas indústrias química, petroquímica e farmacêutica, em diferentes aplicações, tais como solvente na fabricação de tintas e vernizes e como precursor de diversos outros produtos. O estireno possui ação irritante de pele e mucosa, apresenta neurotoxicidade central e periférica, além de ser hepatotóxico e carcinogênico. O Ácido Mandélico é o principal metabólito do estireno e também do etil benzeno. A relação Ácido Mandélico/Ácido Fenilglioxílico varia com a concentração ambiental, sendo maior em concentrações mais elevadas de Estireno. A determinação dos Ácidos Mandélico e Fenilglioxílico é realizada para a monitorização biológica de trabalhadores expostos a estireno. Níveis elevados destes metabólitos na urina indicam exposição ocupacional excessiva ao composto. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Fólico – Vitamina B9

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO FOLICO [FOLICO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/05/2012 16:10:48
PALAVRAS CHAVES
Folato
Vitamina B9
Fólico
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,9 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo. 
COMENTÁRIOS
O ácido fólico atua na maturação das hemácias e participa do processo de síntese das purinas e pirimidinas, componentes dos ácidos nucléicos. A deficiência do ácido fólico e quase sempre consequência de ingestão insuficiente e esta presente em cerca de 1/3 (um terço) de todas as mulheres grávidas, na maioria dos alcoólatras crônicos, nas pessoas que cumprem dietas pobres em frutas e vegetais e nas pessoas com distúrbios absortivos do intestino delgado. Pode estar falsamente elevado em casos de hemólise. Sua concentração pode estar reduzida com o uso de contraceptivo oral. Flutuações significantes ocorrem com a dieta e pode resultar num folato sérico normal em um paciente deficiente. Deficiência grave de ferro pode mascarar a deficiência do folato. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Hipúrico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO HIPURICO [A-HIP] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 09:24:39
PALAVRAS CHAVES
Tolueno
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina,  coletar o jato médio em frasco próprio.  - Informar se é urina início ou final de jornada, quando for exposição ocupacional.  - Se a amostra for pós jornada de trabalho, colher amostra ao final do último dia de trabalho da semana.  - Evitar colher após a primeira jornada (dia) de trabalho da semana.  - Como a maior parte do metabólito é excretada nas 4 horas seguintes ao final da jornada de trabalho, recomenda-se, quando possível, a coleta da urina durante este período de 4 horas pós-exposição.  - Evitar fatores interferentes (dieta ou medicamentos conforme orientação médica) 1 dia antes da coleta: frutas (ameixa, pêssego), grãos verdes de café, alimentos e bebidas conservados com benzoatos (refrigerantes, margarinas, mostarda, ketchup, alguns tipos de pães, alguns tipos de sucos de frutas industrializadas), consumo de álcool, antidepressivos IMAO (exemplo: isocarboxazida), femprobamato, dietilpropriona. 
COMENTÁRIOS
O tolueno é um hidrocarboneto aromático com origem e produção nas indústrias petroquímica e siderúrgica. É um solvente com inúmeras aplicações na indústria, sendo constituinte importante na produção de resinas, tintas, thiner, colas, carvão, solvente para óleos, borracha natural e sintética. O tolueno está presente na gasolina e é lançado no meio ambiente como contaminante. Além disso, é o mais importante constituinte dos vapores de solventes inalantes utilizados por usuários de drogas de abuso. No setor químico, o tolueno é matériaprima para a síntese orgânica de fármacos, vinil tolueno, tolueno diisocianato, trinitrotolueno, antioxidantes, cloreto de benzoato, sacarina, cloramina T, entre outros. O Ácido hipúrico é o principal metabólito urinário do tolueno e é o indicador biológico de dose interna mais utilizado no Brasil. Sua concentração na urina coletada ao final da jornada de trabalho, correlaciona-se com a exposição média no dia, quando avaliada em grupos de trabalhadores. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Lático – Lactato

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO LATICO - LACTATO [AL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA FLUORETO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/01/2014 08:46:13
PALAVRAS CHAVES
Lactato
Lacticemia
Lactato sanguíneo
CONDIÇÕES
- Plasma fluoretado.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- Evitar exercício físico antes da coleta do exame. 
COLETA
- Cliente deve estar em repouso. Caso tenha feito algum exercício físico, recomenda-se repouso de 30 minutos.  - Evitar movimentos de abrir e fechar a mão na hora da coleta do sangue. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise. 
COMENTÁRIOS
O ácido lático (lactato) é um intermediário do metabolismo dos carboidratos, sendo o principal metabólito do glicogênio em anaerobiose. Valores elevados são encontrados no pos-prandial, após exercícios físicos, no choque, insuficiência renal, hepática, intoxicação por etanol, uso de medicamentos (biguanidas, salicilatos, barbitúricos), glicogenoses congênitas, anomalias do metabolismo de ácidos graxos e aminoácidos. Níveis elevados de ácido lático no liquor são encontrados na meningite bacteriana, ao contrário da meningite viral, em que níveis normais são usualmente encontrados. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Mandélico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO MANDELICO [MANDEL] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 09:26:46
PALAVRAS CHAVES
Alfa Hydroxyphenylacetic Acid
Etil Benzeno
Etil-Benzeno
Etilbenzeno
Estireno
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- Colher urina após retenção urinária mínima de 4 horas. Lavar as mãos, fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o  1º jato de urina e coletar o jato médio em frasco próprio.  - Colher amostra de urina ao final do último dia de jornada de trabalho da semana. Evitar a primeira jornada de trabalho da semana. 
COMENTÁRIOS
O etilbenzeno é um intermediário químico de alto valor comercial, utilizado extensivamente nas indústrias química, petroquímica e farmacêutica, em diferentes aplicações, tais como solvente na fabricação de tintas e vernizes e como precursor de diversos outros produtos. O estireno possui ação irritante de pele e mucosa, apresenta neurotoxicidade central e periférica, além de ser hepatotóxico e carcinogênico. O Ácido Mandélico é o principal metabólito do estireno e também do etil benzeno. A relação Ácido Mandélico/Ácido Fenilglioxilico varia com a concentração ambiental, sendo maior em concentrações mais elevadas de estireno. A determinação do Ácido Mandélico e do Ácido Fenilglioxílico é realizada para a monitorização biológica de trabalhadores expostos a estireno. Níveis elevados destes metabólitos na urina indicam exposição ocupacional excessiva ao composto. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Metil-Hipúrico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO METIL-HIPURICO [A-MH] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 09:25:01
PALAVRAS CHAVES
XILENO
METILHIPURICO
METIL HIPURICO
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Informar se é urina início ou final de jornada quando for exposição ocupacional.  - Se a amostra for pós jornada de trabalho, colher amostra ao final do último dia de trabalho da semana.  - Evitar colher após a primeira jornada de trabalho da semana.  - A ingestão de álcool inibe a biotransformação dos Xilenos e diminui a excreção urinária do Ácido Metil Hipúrico.  - A biotransformação do xileno a ácido metil-hipúrico é inibida na presença de ácido acetil salicílico (Aspirina).  - A exposição concomitante ao xileno e à metiletilcetona pode resultar em inibição de enzimas envolvidas no metabolismo do hidrocarboneto. 
COMENTÁRIOS
O Xileno é um hidrocarboneto aromático, que produz depressão do sistema nervoso central (SNC). É um irritante de pele e mucosas similar ao tolueno, e que preferencialmente acumula-se no cérebro e tecidos adiposos. O Xileno está presente no ambiente em geral, principalmente devido à emissão em veículos automotores, devido a sua presença na gasolina. O Xileno também é utilizado na produção de perfumes, praguicidas, produtos farmacêuticos e nas indústrias de tinta, plástico, borracha e couro. O Ácido Metil Hipúrico representa mais que 95% da fração metabolizadado Xileno. A determinação do Ácido Metil Hipúrico urinário é empregada na monitorização biológica de trabalhadores expostos ocupacionalmente ao solvente. Níveis elevados de Ácido Metil Hipúrico urinário indicam uma exposição ocupacional excessiva ao Xileno. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Oxálico (Oxalato)

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO OXALICO [AC-OXA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 30/10/2013 10:28:47
PALAVRAS CHAVES
Oxalato
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Oxálico (Oxalato) Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO OXALICO - OXALATO [AC-OXA] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 10:27:27
PALAVRAS CHAVES
Oxalúria
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 12,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamento em uso. 
INSTRUÇÕES
- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas  entre as micções. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato  de urina e coletar o jato do meio.  - Para coletas realizadas em casa o cliente deve ser informado que o prazo para entregar a  urina no laboratório é de 1 hora em temperatura ambiente ou refrigerada.  - Evitar medicamento que contenha Vitamina C, durante 48 horas antes  da coleta.  - Sugere-se dieta destes alimentos durante 48 horas antes da  realização do exame ou conforme orientação médica: evitar limão;  abacaxi; morango; gelatina; acerola; laranja; alimentos ricos em  cálcio (leite e derivados); espinafre; tomate.  - A dieta fica a critério do médico solicitante, quando não vier  especificado entrar em contato com o mesmo. Não recusar o material  caso o paciente não tenha realizado a dieta.  - Não colher durante o período de cólica renal. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem conservante. 
COMENTÁRIOS
A excreção urinária do oxalato é um preditor de nefrolitíase. Hiperoxalatúria é detectável em 30% dos pacientes com cálculos urinários compostos por oxalato. A dieta e o uso de ácido ascórbico podem alterar os resultados. Hiperoxalúria pode decorrer de má absorção intestinal, doenças inflamatórias intestinais, pós- operatórios de bypass intestinal, intoxicação por etineloglicol e ingestão insuficiente de cálcio. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Oxálico (Oxalato) Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO OXALICO - OXALATO [AC-OXA] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE
URINA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 10:27:27
PALAVRAS CHAVES
Oxalúria
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 12,0 mL.
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamento em uso.
INSTRUÇÕES
- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas entre as micções. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio. - Para coletas realizadas em casa o cliente deve ser informado que o prazo para entregar a urina no laboratório é de 1 hora em temperatura ambiente ou refrigerada. - Evitar medicamento que contenha Vitamina C, durante 48 horas antes da coleta. - Sugere-se dieta destes alimentos durante 48 horas antes da realização do exame ou conforme orientação médica: evitar limão; abacaxi; morango; gelatina; acerola; laranja; alimentos ricos em cálcio (leite e derivados); espinafre; tomate. - A dieta fica a critério do médico solicitante, quando não vier especificado entrar em contato com o mesmo. Não recusar o material caso o paciente não tenha realizado a dieta. - Não colher durante o período de cólica renal.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem conservante.
COMENTÁRIOS
A excreção urinária do oxalato é um preditor de nefrolitíase. Hiperoxalatúria é detectável em 30% dos pacientes com cálculos urinários compostos por oxalato. A dieta e o uso de ácido ascórbico podem alterar os resultados. Hiperoxalúria pode decorrer de má absorção intestinal, doenças inflamatórias intestinais, pós- operatórios de bypass intestinal, intoxicação por etineloglicol e ingestão insuficiente de cálcio.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Tricloroacético

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO TRICLOROACETICO [TRIACE] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/08/2014 11:57:08
PALAVRAS CHAVES
TCA
Tetracloroetileno
PER
Perclene
Tricloroetileno
Percloroetileno
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se paciente é exposto ocupacionalmente. 
INTERFERENTES
- O consumo de álcool pode reduzir a excreção urinária destes produtos devido à inibição da biotransformação.
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária mínima de 4 horas.  - Lavar as mãos, fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato médio.  - Recomenda-se coletar material no início da última jornada de trabalho da semana. 
COMENTÁRIOS
Da linha de clorados, o Brasil consome basicamente tricloroetileno, cloreto de metileno e percloroetileno, em aplicações diversas, da extração de princípios ativos de antibióticos, intermediário químico, à lavagem a seco de tecidos, passando pelo desengraxamento de superfícies metálicas e plásticas. Em decorrência do uso industrial, tanto o tricloretileno e o percloretileno encontram-se amplamente distribuídos nos diferentes compartimentos do meio ambiente, e são detectados em água de chuva, águas superficiais e subterrâneas e alimentos, possíveis fontes de exposição para a população geral. As principais vias de introdução na exposição ocupacional são a pulmonar e a dérmica. Após sua rápida absorção, esses toxicantes são distribuídos particularmente para o fígado, rim, sistemas cardiovascular e nervoso central e tecido adiposo. Tricloretano, tricloretileno, percloretileno apresentam o ácido tricloracético (TCA) como produto de biotransformação comum, o qual pode ser utilizado como indicador biológico de dose interna na exposição a estes compostos. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Acido Urico – Sangue

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO URICO [ACU] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 12:29:45
PALAVRAS CHAVES
Uratos
Uricemia
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Amostra colhida em anticoagulante. 
COMENTÁRIOS
O ácido úrico é o produto final do metabolismo das purinas, estando elevado em várias situações clínicas além da gota. Somente 10% dos pacientes com hiperuricemia tem gota. Níveis elevados também são encontrados na insuficiência renal, etilismo, cetoacidose diabética, psoríase, pré-eclampsia, dieta rica em purinas, neoplasias, pós-quimioterapia e radioterapia, uso de paracetamol, ampicilina, aspirina (doses baixas), didanosina, diuréticos, beta-bloqueadores, dentre outras drogas. Diminuição dos níveis e encontrada na dieta pobre em purinas, defeitos dos tubulos renais, porfiria, uso de tetraciclina, alopurinol, aspirina, corticóides, indometacina, metotrexato, metildopa, verapamil, intoxicação por metais pesados e no aumento doclearence renal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Acido Urico – Urina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO URICO [ACU] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/10/2013 14:20:32
PALAVRAS CHAVES
Uricosúria
Uratos
CONDIÇÕES
- Urina recente (jato médio da 1ª urina da manhã ou urina com no mínimo 4 horas de  retenção urinária). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
INTERFERENTES
- Anti-inflamatorios, Vitamina C; Diureticos e Warfarin podem interferir no resultado.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra acidificada.
COMENTÁRIOS
Cerca de 70% do ácido úrico é eliminado pelos rins. Esta dosagem é útil em pacientes com cálculos urinários para identificação daqueles com excreção urinária de urato aumentada. Álcool causa diminuição do urato urinário. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Valproico – Valproato de Sódio

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO VALPROICO - VALPROATO DE SODIO [VAL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/02/2012 16:07:32
PALAVRAS CHAVES
Acido dipropilacetico
Depakene
Valpakine
Depakote
Divalproato
Torval
Anticonvulsivante
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum alimentar obrigatório de 8 horas.  - Intervalo máximo entre mamadas para lactentes. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose.
INSTRUÇÕES
- A coleta deve ser realizada antes da próxima dose do medicamento ou conforme orientação médica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em tubo com gel separador.  - Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
O Acido Valpróico (Depakene Epilenil) e um anticonvulsivante tambem usado em disturbios bipolares e na profilaxia da enxaqueca. Sua dosagem é útil na monitorização dos níveis terapêuticos e toxicidade. Cerca de 90% da droga se liga à albumina, com pico plasmático em 1 a 8 horas e meia vida de 6 a 16 horas. Estado de equilíbrio ocorre após 3 dias de uso do medicamento. Alguns pacientes necessitam de níveis séricos superiores aos valores de referência para controle das convulsões. A principal causa de níveis baixos e o não uso da medicação. Seu metabolismo é hepático (95%), sendo que drogas que induzem o citocromo P-450 como carbamazepina, fenitoina, fenobarbital e primidona reduzem seus níveis. Dependendo da idade, apresentam grandes variações individuais. O acido valproico aumenta os niveis de Lamotrigina e Fenobarbital. Valores acima de 200 microg/mL sao considerados tóxicos. Pacientes com hipoalbuminemia podem ter toxicidade mesmo com niveis normais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido Vanilmandélico – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO VANILMANDELICO [VMA] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 50%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 05/07/2014 20:33:22
PALAVRAS CHAVES
VMA
Acido vanil mandelico
CONDIÇÕES
- Urina 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL.
QUESTIONÁRIO
- Informar volume, horário inicial e final da coleta, medicamentos em uso, dosagem, dia, hora da última dose e peso do paciente.
INSTRUÇÕES
Dieta e orientações: - O paciente deverá permanecer 24 horas antes e durante a coleta sem ingerir os alimentos relacionados, pois estes alimentos interferem no resultado: Fumo, café, chá, refrigerantes com cola.
- O cliente deverá manter sua rotina diária evitando fazer esforço físico durante a coleta. - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. - Informar horário inicial e final da coleta, peso, medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose. - Caso o cliente faça uso contínuo de algum dos medicamentos abaixo, deve entrar em contato com o médico assistente para avaliar a suspensão do mesmo. A suspensão, assim como o seu período, fica exclusivamente a critério do médico. - Podem promover aumento do Ácido Vanil Mandelico: . alfa- bloqueadores (fentolamina, fenoxibenzamina e prazosin); . antidepressivos (amitriptilina, amoxapina, desipramina, imipramina e nortriptilina); . antihistamínicos (difenilhidramina, clorfeniramina e prometazina); . antipsicóticos (clorpromazina, clozapina, ferfenazina); . beta- bloqueadores (atenolol, labetolol, metoprolol, nadolol, findolol, propranolol, timolol); . antagonistas dos canais de cálcio (fenodipina, nicardipina, nifedipina, verapamil); . drogas catecolamina-like (L-dopa, epinefrina, norepinefrina, dopamina, metildopa); . diuréticos (hidrocloroatiazida, furosemida); . inibidores da monoaminoxidase (fenelzine); . estimulantes (cafeína, nicotina, aminofilina, teofilina); . simpaticomiméticos (albuterol, anfetaminas, efedrina, isoproterenol, metaproterenol, pseudoefedrina e terbulina); . vasodilatadores (diazóxido, hidralazina, isossorbida, minoxidil, nitroglicerina e outros nitratos e nitritos); . outros (cocaína, insulina, levodopa, metilfenidato, metoclopramida, morfina, naloxona, fentazocina, proclorperazina e TRH). - Podem promover diminuição do Ácido Vanil Mandélico: . anti-hipertensivos (captopril, clonidina, guanabenz, guanetidina, guanfacina, reserpina); . antipsicóticos (haloperidol); . agonista dopaminérgico (bromocriptina); . outros (dissulfiram, metirosina, octreotida).
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras não acidificadas.
COMENTÁRIOS
O Ácido Vanilmandélico (VMA) é o principal metabólito da epinefrina e norepinefrina. Encontra-se elevado em situações onde ocorrem elevada produção de catecolaminas como no feocromocitoma, glanglioneuroblastoma, neuroblastoma e glanglioneuroma. Apresenta sensibilidade inferior à dosagem de metanefrinas. Vários medicamentos e alimentos podem interferir na sua determinação. É detectado em 70% dos casos de neuroblastoma.

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Ácido-2-Tio-Tiazolidina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACIDO 2 TIO TIAZOLIDINA [ATTC] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2011 11:59:07
PALAVRAS CHAVES
ATTC
Ácido 2 Tio Tiazolidina 4 Carboxílico
CONDIÇÕES
- Urina final de jornada de trabalho.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 25,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas. Fazer higiene da  genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina,  coletar o jato médio em frasco próprio. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Adenosina Deaminase

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ADENOSINA DEAMINASE - ADA [ADA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/08/2014 13:29:21
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. 
COMENTÁRIOS
ADA é uma enzima que catalisa a conversão da adenosina e inosina, participando do processo de diferenciação e proliferação de linfócitos. Níveis elevados da ADA são indicadores indiretos de tuberculose meníngea, pericárdica e peritoneal. No líquido pleural tem sensibilidade de 99% para diagnóstico de tuberculose; No líquor tem sensibilidade de 90% e especificidade de 94%; No líquido pericárdico tem sensibilidade de 99% e especificidade de 83%; No líquido ascítico tem sensibilidade de 95% e especificidade de 96%; A dosagem da ADA no soro não tem valor diagnóstico. Resultados falso- negativos podem ocorrer em pacientes com SIDA. Níveis elevados também podem ser encontrados em infecções bacterianas, criptocóccicas e neoplasias. Esta dosagem não substitui a biópsia no diagnóstico de tuberculose. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Albumina Sérica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALBUMINA, DOSAGEM [ALB-D] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 12:30:52
PALAVRAS CHAVES
Albuminemia, dosagem
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Aldolase

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALDOLASE [ALD] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/12/2013 09:21:49
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise. 
COMENTÁRIOS
Essa enzima é utilizada na avaliação dos quadros de fraqueza muscular. Níveis elevados são encontrados nas fases iniciais das doenças musculares como distrofia muscular e dermatopolimiosite. Níveis elevados também podem ser encontrados em doenças hepáticas, na pancreatite, no infarto do miocárdio e em neoplasias. Valores baixos podem ser encontrados nas fases avançadas das miopatias. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Aldosterona Sérica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALDOSTERONA [ALDO-S] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/08/2014 16:30:43
PALAVRAS CHAVES
Mineralocorticóide
LINHA AZUL
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se foi orientado a dosagem após sobrecarga ou restrição de sal.  - Informar medicamentos em uso (pressão/diuréticos). 
INSTRUÇÕES
- Não realizamos coleta domiciliar.  - Dieta conforme orientação médica.  - Repouso de 5 a 15 minutos sentado ou conforme orientação médica.  - Se a coleta for parte do teste postural (T-POST) o repouso será de 30 minutos deitado após a inserção do cateter (não pode andar a pé) ou conforme orientação médica. 
- Medicamentos:  A critério médico, devem ser suspensos, pelo menos duas semanasantes da realização do exame os anti-inflamatórios não esteróides,anti-hipertensivos (beta bloqueadores, inibidores da enzima deconversão, agentes bloqueadores da ação da angiotensina II, diuréticostiazídicos, poupadores de potássio e de alça, bloqueadores do canal decálcio. A espironolactona deve ser suspensa 6 semanas antes da coleta.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
A aldosterona e secretada pela glândula adrenal. A sua produção e regulada pelo sistema renina-angiotensina. Elevações ocorrem no hiperaldosteronismo primário e secundário, dieta pobre em sódio, gravidez e Síndrome de Bartter. Reduções são observadas em alguns casos de hiperplasia adrenal congênita, deficiência de síntese, dieta rica em sódio, Doença de Addison e no hiperaldosteronismo hiporreninêmico. O principal uso clínico da dosagem de aldosterona (sérica e urinaria) e o diagnostico de hiperaldosteronismo primário. O sistema renina-angiotensina responde rapidamente a vários estímulos fisiológicos, tornando uma medida randômica de aldosterona, isolada, de pouco valor diagnóstico. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Aldosterona Urinária – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALDOSTERONA [ALD-24] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/08/2014 11:45:53
PALAVRAS CHAVES
Mineralocorticoide
CONDIÇÕES
- Urina 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 15,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar volume urinário, horário inicial e final da coleta.  - Informar se foi orientado a dosagem após sobrecarga ou restrição de  sal.  - Informar medicamentos em uso (pressão/diuréticos).  - Se criança ate 10 anos informar peso e altura. 
INSTRUÇÕES
- Dieta conforme orientação médica.  - Medicamentos a critério medico, devem ser suspensos, pelo menos duas semanas antes da realização do exame os antiinflamatórios não esteróides, anti-hipertensivos (beta bloqueadores, inibidores da enzima de conversão, agentes bloqueadores da ação da angiotensina II, diuréticos tiazídicos, poupadores de potássio e de alça, bloqueadores do canal de cálcio. A spironolactona deve ser suspensa 6 semanas antes da coleta.  - A amostra deve ser conservada acidificada e refrigerada desde o início da coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não e necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação medica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra sem identificacao.  - Uso de outro ácido.
COMENTÁRIOS
A aldosterona é secretada pela glândula adrenal. A sua produção é regulada pelo sistema renina-angiotensina. Elevações ocorrem no hiperaldosteronismo primário e secundário, dieta pobre em sódio, gravidez e Síndrome de Bartter. Reduções são observadas em alguns casos de hiperplasia adrenal congênita, deficiência de síntese, dieta rica em sódio, Doença de Addison e no hipoaldosteronismo hiporreninemico. O principal uso clinico da dosagem de aldosterona (sérica e urinaria) é o diagnóstico de hiperaldosteronismo primário. O sistema renina-angiotensina responde rapidamente a vários estímulos fisiológicos, tornando uma medida randômica de aldosterona, isolada, de pouco valor diagnóstico.

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Alfa 1 Glicoproteina Alfa

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALFA 1 GLICOPROTEINA ACIDA [A.GLIC] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/03/2014 16:42:53
PALAVRAS CHAVES
Seromucoide
Glicoproteina acida
Orosomucóide
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Icterícia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A Alfa-1-glicoproteína Ácida (AAGP) é sintetizada nos hepatócitos, sendo a principal constituinte da mucoproteína de Winzler. É uma proteína de fase aguda, não específica, surgindo 12 horas após a injúria e permanecendo por 3 a 5 dias. Níveis elevados ocorrem em processos inflamatórios, gravidez, neoplasias e terapia com corticóides. Níveis diminuídos ocorrem na síndrome nefrótica, terapia com estrógenos e enteropatia perdedora de proteínas. A dosagem de AAGP substitui com vantagens a dosagem de mucoproteína por ser mais específica e apresentar maior reprodutibilidade. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Alfa Fetoproteina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALFA FETOPROTEINA [A.FETO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/04/2014 14:18:00
PALAVRAS CHAVES
AFP
Marcadores tumorais
Alfafetoproteína
Marcador tumoral
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
QUESTIONÁRIO
- Se grávida, informar tempo de gestação. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemolise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo. 
COMENTÁRIOS
A Alfa-fetoproteína é uma importante glicoproteína do plasma fetal encontrada na região alfa-1 na eletroforese. Níveis muito baixos são normais em adultos (não grávidas). Esta aumentada no carcinoma hepatocelular, carcinoma embrionário, teratocarcinoma, coriocarcinoma e monitora a terapia antineoplásica. Alfa-fetoproteína elevada no soro materno, colhido entre 16 e 18 semanas detectam defeitos do tubo neural (ex.:spina bifida) em um grande numero de acometidos, mas não em todos os casos. Com algumas anormalidades cromossômicas ( Síndrome de Down [trissomia 21] e Síndrome de Edwards [trissomia 18] ) e, relativamente, baixo no soro materno. Uma das causas mais comuns para um resultado anormal é a não correção, do valor encontrado, pela idade gestacional. Assim, a confirmação da idade gestacional pelo ultra-som é desejável. A Alfa-fetoproteína não é tão sensível para a detecção de bifida no terceiro trimestre. A Alfa-fetoproteína no líquido amniótico e realizado após o rastreio materno positivo, mas pode ser realizada quando a historia materna oufamiliar e positiva para defeito no tubo neural. A predição do defeito do tubo neural pode ser aferida mais precisamente com a dosagem da Alfa-fetoproteína no liquido amniótico do que no soro. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Alfa-1-Antitripsina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALFA 1 ANTI TRIPSINA [A1A] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/03/2014 16:55:58
PALAVRAS CHAVES
Antitripsina
Alfa 1 antitripsina
AAt
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A Alfa-1-anti-tripsina (AAT) é uma proteína de fase aguda, sendo o inibidor de protease mais abundante no plasma. É o principal componente da alfa-1-globulina, aumentando de forma rápida, mas inespecífica em processos inflamatórios. Encontra-se elevada em infecções, artrites, vasculites, gravidez, terapia com estrógenos ou corticóides, neoplasias e pós-operatórios. Deficiência genética de AAT pode estar associada com enfisema pulmonar, doença crônica, cirrose hepática e carcinoma hepatocelular. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Alfa-1-Antitripsina Fecal

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALFA-1-ANTITRIPSINA FECAL [A1ANTF] FEZES [F]
MATERIAIS CONSERVANTES
FEZES  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/12/2013 15:45:00
PALAVRAS CHAVES
Anti Protease nas fezes
Anti tripsina
Alfa 1 antitripsina fecal
CONDIÇÕES
- Fezes recentes a fresco.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Aproximadamente 1/2 frasco de fezes (frasco convencional para coleta de fezes).
INTERFERENTES
- Uso de laxantes, supositórios, contrastes ou de substâncias digestivas.
INSTRUÇÕES
- Não é necessario dieta.  - Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material.  - Evitar o uso de laxantes, substâncias digestivas, contraste oral ( utilizado em exames radiológicos) e supositórios nos 3 dias que antecedem ao exame e no dia da coleta.  - Defecar em vasilhame limpo e seco, próprio para coleta de fezes.
COMENTÁRIOS
A Alfa-1-anti-tripsina nas fezes é uma proteína resistente à degradação pelas enzimas digestivas, sendo utilizada como marcador endógeno da perda protéica pelo tubo digestivo. Níveis elevados são encontrados nas enteropatias perdedoras de proteínas: enterite regional, Doença de Whipple, carcinoma gástrico, gastroenteropatia alérgica, linfagectasia intestinal, intolerância ao leite de vaca e na hipogamaglobulinemia congênita. 

Tipo de Material: Fezes

Dias para Entrega: dia(s)

Alumínio Sérico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALUMINIO [ALUM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/05/2012 14:44:53
CONDIÇÕES
- Soro .
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se é exposto ocupacionalmente.  - Informar se faz uso de algum medicamento que contenha alumínio em sua composição.  - Informar se o paciente faz hemodiálise. 
INSTRUÇÕES
- Em caso de pacientes que fazem hemodiálise: a coleta deve ser realizada precedendo a sessão de diálise, antes da heparinização do paciente, ao final do maior período interdialítico ou conforme orientação médica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra enviada em tubo impróprio para coleta de metais.
COMENTÁRIOS
O alumínio é um elemento não essencial, então considerado tóxico, porém de grande apreciação clínica como antiácido estomacal e como agente quelante de fosfato para pacientes em tratamento de diálise. As vias de absorção são: inalatória, oral, via dérmica e parenteral (principalmente em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento de hemodiálise, devido à presença de alumínio nas soluções). Os rins são a principal via de eliminação de alumínio derivado da ingestão. Os principais efeitos tóxicos do Al são no SNC e no metabolismo ósseo. O Ministério da Saúde define como critério de avaliação, que o alumínio deva ser monitorado pelo menos uma vez aoano. Os valores de referência para pacientes em hemodiálise e para trabalhadores expostos, não devem ser comparados, porque os compostos de alumínio não são os mesmos. O problema da contaminação já existe a partir da coleta da amostra em função do tipo de recipiente para a armazenagem, limpeza do mesmo e da presença de partículas de poeira no ar. Às amostras de sangue acrescentam-se ainda traços de alumínio provenientes da pele do paciente, da utilização de agulhas e seringas e, quando necessário, da utilização de agentes anticoagulantes. As principais fontes de contaminação são recipientes, reagentes e partículas provenientes do ar. Recipientes de vidro são contra- indicados devido à presença do óxido de alumínio. 

Tipo de Material: Fezes

Dias para Entrega: dia(s)

Alumínio Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALUMINIO [ALUM] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 14:26:51
ÁREA
TOXICOLOGIA INDUSTRIAL
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,5 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se é exposto ocupacionalmente.  - Informar se faz uso de algum medicamento que contenha alumínio em sua composição.  - Informar se o paciente faz hemodiálise. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas.  - Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Entregar a urina no laboratório até 2 horas após a coleta.  - Não colher em local de trabalho.  - Retirar o uniforme de trabalho antes da coleta.  - Colher em frasco desmineralizado, preferencialmente no laboratório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra em recipiente não desmineralizado. 
COMENTÁRIOS
O alumínio é um elemento não essencial, então considerado tóxico, porém de grande apreciação clínica como antiácido estomacal e como agente quelante de fosfato para pacientes em tratamento de diálise. As vias de absorção são: inalatória, oral, via dérmica e parenteral (principalmente em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento de hemodiálise, devido à presença de alumínio nas soluções). Os rins são a principal via de eliminação de alumínio derivado da ingestão. Os principais efeitos tóxicos do Al são no SNC e no metabolismo ósseo. O Ministério da Saúde define como critério de avaliação que o alumínio deva ser monitorado pelo menos uma vez ao ano. Os valores de referencia para pacientes em hemodiálise e para trabalhadores expostos, não devem ser comparados, porque os compostos de alumínio não são os mesmos. O problema da contaminação já existe a partir da coleta da amostra em função do tipo de recipiente para a armazenagem, limpeza do mesmo e da presença de partículas de poeira no ar. Às amostras de sangue acrescentem-se ainda traços de alumínio provenientes da pele do paciente, da utilização de agulhas e seringas e, quando necessário, da utilização de agentes anticoagulantes. As principais fontes de contaminação são recipientes, reagentes e partículas provenientes do ar. Recipientes de vidro são contra- indicados devido à presença do óxido de alumínio.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Alumínio Urinário – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ALUMINIO URINARIO [ALUMIN] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2011 11:59:08
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 20,0 mL.
QUESTIONÁRIO
- Informar o volume urinário colhido.
INSTRUÇÕES
- Refrigerar a urina desde o início da coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.  - Mulheres: não realizar a coleta de urina no período menstrual. 
COMENTÁRIOS
O alumínio é um elemento não essencial, então considerado tóxico, porém de grande apreciação clínica como anti-ácido estomacal e como agente quelante de fosfato para pacientes em tratamento de diálise. Os principais efeitos tóxicos do AL são no SNC e no metabolismo ósseo. O Ministério da Saúde define como critério de avaliação que o alumínio deve ser monitorado pelo menos uma vez ao ano. Os valores de referência para pacientes em hemodiálise e para trabalhadores expostos não devem ser comparados, porque os compostos de alumínio não são os mesmos. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Amebíase Anticorpos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ENTAMOEBA HISTOLYTICA, ANTICORPOS IgG [AME-G] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/05/2013 15:39:01
PALAVRAS CHAVES
Amebíase IgG
Amebíase
Ameba
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Amebíase Anticorpos IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ENTAMOEBA HISTOLYTICA, ANTICORPOS IgM [AME-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 30/09/2013 11:08:31
PALAVRAS CHAVES
Amebiase IgM
Amebíase
Ameba
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Amilase Sérica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
AMILASE [AMI] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 12:33:18
PALAVRAS CHAVES
Amilasemia
Amilase pancreática
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
A amilase é uma enzima excretada pelo pâncreas, sensível no diagnóstico de pancreatite aguda. Eleva-se 12 horas após o início da pancreatite e persiste por 3 a 4 dias. Valores três a cinco vezes acima do nível normal sao considerados significativos. Níveis elevados também são encontrados em tumores periampulares, caxumba, úlcera peptica perfurada, obstrução e infarto intestinal, colecistopatias sem pancreatite, cirrose hepática, aneurisma de aorta, apendicite, traumas, queimaduras, uso de colinérgicos, meperidina e morfina. Hipertrigliricidemia pode causar resultados falsamente baixos. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Amilase Urinária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
AMILASE [AMI] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/05/2011 16:13:12
PALAVRAS CHAVES
Amilasúria
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Refrigerar a urina desde o início da coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. 
COMENTÁRIOS
A dosagem na urina é utilizada juntamente com a dosagem sérica no diagnóstico de pancreatite. Na macroamilasemia encontramos amilase ligada a uma proteina maior, determinando níveis séricos aumentados e níveis urinarios normais, sem significado patológico. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Amônia

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
AMONIA [AMONIA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA HEPARINA SODICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/02/2014 16:58:07
PALAVRAS CHAVES
Nitrogênio amoniacal
NH3
CONDIÇÕES
- Plasma heparinizado.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- O paciente fumante deve abster-se do fumo 12 horas antes da coleta.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise.
COMENTÁRIOS
A amônia (NH3) circulante origina-se da ação de enzimas bacterianas nos aminoácidos presentes no conteúdo do intestino delgado e grosso. Metabolismo da NH3 ocorre no ciclo da uréia. Excluindo as variáveis pré-analíticas, as principais causas de hiperamonemia são os erros inatos do metabolismo e a insuficiência hepática. Aumentos de amônia plasmática também são encontrados na: Síndrome de Reye, tabagismo, terapia de hiperalimentacao, nutrição parenteral total, infecção urinária, neonatos normais (transitória), uso de valproato, sangramento gastrintestinal, choque, hipovolemia, miopatias mitocondriais, asfixia perinatal, insuficiência cardíaca congestiva e infecção por bactéria urease-positiva. Redução dos níveis de amônia plasmática são encontrados na Hiperornitinemia. Extremo rigor é necessário na coleta que se evite elevações espúrias. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

AMP Cíclico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
AMP CICLICO [AMP] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 2 HORAS  
URINA C.O.M.  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2011 11:57:15
PALAVRAS CHAVES
cAMP
Adenosina Monofosfato Cíclico
CONDIÇÕES
- Urina 2 horas.  - Urina 3 horas e 30 minutos.  - Urina conforme orientação médica . 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
COMENTÁRIOS
Aproximadamente 50% do AMP cíclico urinário provem da ação do PTH nos túbulos. A AMPc funciona como o segundo mensageiro pós-ativação do receptor tubular de PTH. Sua dosagem isolada ou no teste de PAK é útil na confirmação diagnóstica de hiperparatireoidismo primário. Resultados falso-positivos podem ocorrer pela presença de moléculas circulantes que estimulam o receptor de PTH. Nos pseudo-hipoparatireoidismo não haverá incremento dos níveis de AMPc, a despeito de níveis elevados de PTH.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Androstenediona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANDROSTENEDIONA [AND] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/07/2014 11:48:02
PALAVRAS CHAVES
Delta 4
4 Androsten-3
17 Dione
D4
And
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
A androstenediona e um hormônio esteróide androgenico produzido pelo córtex adrenal e gônadas. É um corticosteróide e um intermediário no metabolismo dos andrógenos e estrógenos. A Androstenediona e produzida a partir da 17-hidroxiprogesterona e Dehidroepiandrosterona. É o esteróide produzido em maior quantidade pelas células intersticiais do ovário. Nas mulheres, a androstenediona e a maior fonte precursora da testosterona. Sua produção encontra-se aumentada nos casos de Síndrome de Cushing, Hiperplasia Adrenal Congênita, Síndrome dos Ovários Policisticos, Hirsutismo Idiopático. Sua concentração encontra-se reduzida na Doença de Addison. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anfetaminas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANFETAMINAS - TESTE DE TRIAGEM [ANF] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:33:47
PALAVRAS CHAVES
AMP - ECSTASY - MDMA
Metanfetaminas
D-Anfetamina
Drogas de Abuso
Rebite ou bolinha
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,5 mL
INSTRUÇÕES
- Detecção após exposição: de 3 horas até 2 dias.  - É necessário que a coleta seja feita no laboratório.  - Para realização deste exame é necessário o cliente apresentar um documento com foto e assinatura.  - No caso de paciente menor de 18 anos, é necessário a assinatura do menor e do responsável.  - Quando for solicitação judicial não é necessário pedido médico. Deve-se apresentar a ordem judicial e arquivá-la como pedido médico.  - Se o exame é destinado a concurso público, o pedido médico não é obrigatório. Nestes casos, em substituição ao pedido médico, é obrigatório a apresentação de cópia do comprovante de inscrição do candidato e de cópia do edital do concurso descrevendo a exigência do exame toxicológico.  - O preenchimento da cadeia de custódia é indispensável e deve ser devidamente assinado pelo paciente. - A identificação do paciente deve ser feita por meio do nome completo, não sendo possível uso de siglas ou números. - A identificação do paciente deve ser feita por meio do nome completo, não sendo possível uso de siglas ou números.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Anti Histoplasma Capsulatum

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HISTOPLASMA CAPSULATUM, ANTI [HISTOP] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/09/2013 16:40:55
PALAVRAS CHAVES
Histoplasmose
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Icterícia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A histoplasmose trata-se de infecção endêmica causada pelo fungo dimórfico Histoplasma capsulatum var. capsulatum. A maioria dos casos agudos de infecção é subclínica e benigna em hospedeiros imunocompetentes. No entanto, quadros clínicos graves são vistos em pessoas gravemente imunossuprimidas, crianças com menos de 2 anos, idosos e pessoas expostas a grande inóculo. Com o surgimento da infecção pelo HIV, a histoplasmose ressurgiu e casos de doença disseminada tornaram-se mais freqüentes. A infecção primária é adquirida através da inalação de microconídias. Os pulmões são, portanto, o sítio mais freqüentemente afetado e doença pulmonar crônica pode ocorrer, muitas vezes simulando a tuberculose. Como o fungo pode permanecer viável dentro de granulomas após a infecção autolimitada (muitas vezes assintomática), o comprometimento do sistema imune pode reativar focos previamente inativos. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti JO

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
JO-1, AUTO ANTICORPOS ANTI [AAJ] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:05:35
PALAVRAS CHAVES
Anti Histidil tRNA Sintetase
Anti PL1
Anti JO1
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Lipemia acentuada.  - Hemólise acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Estes anticorpos são direcionadas para a enzima histidil-T-RNA sintetase e estão presentes em mais de 30% dos pacientes com Polimiosite. E raro em pacientes com Dermatomiosite (aproximadamente 10%) e em outras doenças reumáticas. Existem evidências de que os títulos de anti-Jo-1 podem variar de acordo com a atividade da miosite e que sua quantificação pode ser útil no seguimento destes pacientes. É considerado o anticorpo marcador de mau prognostico da polimiosite e esta associado a Alveolite Fibrosante e Síndrome de Sjogren. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-Delta (Hepatite D)

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTIGENO HEPATITE D [HDV-AG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2011 11:57:42
PALAVRAS CHAVES
Antígeno Delta
HDV AG
Antigeno HDV
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-HBC IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HBC IgG, ANTI [HBC-G] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/08/2013 09:23:49
PALAVRAS CHAVES
Hepatite B; Anticorpos contra core do virus da hepatite B; HBV;
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA/CITRATO). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
INTERFERENTES
- As amostras de pacientes tratados com heparina podem coagular parcialmente e podem produzir resultados errôneos devido à presença de fibrina. Para prevenir este fenômeno, deve-se colher a amostra antes da terapia com heparina. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
São anticorpos contra o antígeno do core viral. O anti-HBc IgM surge ao mesmo tempo que as  alterações das transaminases na infecção aguda (1 a 2 semanas após o HBsAg) e rapidamente  alcança títulos elevados. Encontra-se positivo na infecção aguda e durante a exacerbação  da doença crônica ativa. Juntamente com o HBV DNA, podem ser os únicos marcadores de  infecção neonatal ou quando quantidades pequenas de HBsAg são produzidas (hepatite  fulminante). Nos 4 a 6 meses subsequente, Anti-HBc IgM predomina com queda moderada e  aumento dos títulos de anti-HBc IgG. Em infecções auto-limitadas, o anti-HBc IgM se torna  indetectável em poucos meses, embora títulos baixos possam ser encontrados por até dois  anos. Em infecções crônicas de baixo grau, anti-HBc IgM também é indetectável ou com  títulos baixos, mas usualmente apresenta picos quando a replicação viral se exacerba. Pode  ser o único marcador da hepatite na janela entre o desaparecimento do HBsAg e surgimento  do Anti-HBs. Todo o anti-HBc do tipo IgG persiste por toda a vida em > 90% dos pacientes.  Assim sua presença indica infecção atual ou prévia pelo HBV. Este anticorpo não confere  imunidade. Pacientes positivos para Anti-HBc IgG mas negativos para HBsAg e Anti-HBs podem  ocorrer nas seguinte situações: a) falso-positivo (doenças auto-imunes, hipergamaglobulinemia, mononucleose); b) anticorpos adquiridos passivamente; c) infecção  recente em periodo de janela imunológica (HBsAg já depurado e anti-HBs ainda negativo); d)  infecção crônica, com níveis de HBsAg baixos; e) infecção prévia pelo HBV com anti-HBs  indetectável. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
São anticorpos contra o antígeno do core viral. O anti-HBc IgM surge ao mesmo tempo que as alterações das transaminases na infecção aguda (1 a 2 semanas após o HBsAg) e rapidamente alcança títulos elevados. Encontra-se positivo na infecção aguda e durante a exacerbação da doença crônica ativa. Juntamente com o HBV DNA, podem ser os únicos marcadores de infecção neonatal ou quando quantidades pequenas de HBsAg são produzidas (hepatite fulminante). Nos 4 a 6 meses subsequente, Anti-HBc IgM predomina com queda moderada e aumento dos títulos de anti-HBc IgG. Em infecções auto-limitadas, o anti-HBc IgM se torna indetectável em poucos meses, embora títulos baixos possam ser encontrados por até dois anos. Em infecções crônicas de baixo grau, anti-HBc IgM também é indetectável ou com títulos baixos, mas usualmente apresenta picos quando a replicação viral se exacerba. Pode ser o único marcador da hepatite na janela entre o desaparecimento do HBsAg e surgimento do Anti-HBs. Todo o anti-HBc do tipo IgG persiste por toda a vida em > 90% dos pacientes. Assim sua presença indica infecção atual ou prévia pelo HBV. Este anticorpo não confere imunidade. Pacientes positivos para Anti-HBc IgG mas negativos para HBsAg e Anti-HBs podem ocorrer nas seguinte situações: a) falso-positivo (doenças auto-imunes, hipergamaglobulinemia, mononucleose); b) anticorpos adquiridos passivamente; c) infecção recente em periodo de janela imunológica (HBsAg já depurado e anti-HBs ainda negativo); d) infecção crônica, com níveis de HBsAg baixos; e) infecção prévia pelo HBV com anti-HBs indetectável. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-HBE

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HBE, ANTI [HBE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/08/2013 09:23:14
PALAVRAS CHAVES
Hepatite B HBV
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA/CITRATO). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
O Anti-HBe surge na recuperação da infecção aguda, após o antígeno HBeAg não mais ser detectado. Pode ser detectado por muitos anos após a recuperação da infecção pelo HBV. Em um portador do HBV, um resultado positivo de Anti-HBe usualmente indica inatividade do vírus e baixa infecciosidade. Em pacientes infectados com variantes do HBV (mutantes HBeAg negativos) a associação entre replicação e expressão do HBeAg é desfeita, podendo ocorrer replicação na presença de Anti- HBe. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-HBS

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HBS, ANTI [HBS] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/05/2014 14:35:43
PALAVRAS CHAVES
Hepatite B; Anticorpos contra Antigeno de Superficie da Hepatite B; AntiHBs; Anti-HBs; Anti HBS; HBV
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactentes. 
INTERFERENTES
- As amostras de pacientes tratados com heparina podem coagular  apenas parcialmente e podem produzir resultados errôneos devido à presenca de  fibrina. Para prevenir este fenômeno, deve-se colher a amostra antes  da terapia com heparina. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Indica recuperação sorológica e imunidade contra o HBV, sendo útil para avaliar resposta a vacina contra hepatite B e a recuperação da infecção natural. Usualmente, esses anticorpos são permanentes, entretanto, podem se tornar indetectáveis anos após a resolução da infecção ou em pacientes imunodeprimidos. Em geral, o Anti-HBs é detectável duas a quatro semanas após o desaparecimento do HBsAg. Entretanto, pode-se encontrar HBsAg e Anti-HBs positivos de forma simultânea. Cerca de 10 a 15% dos pacientes vacinados não respondem a vacina. A eficácia da vacina declina em imunocomprometidos (60 a 70%), sendo muito baixa naqueles com imunodepressão severa (10 a 20%). Pacientes jovens respondem melhor à vacina que idosos, e as concentrações de anticorpos protetores declinam com o tempo. Valores acima de 10 UI/L são considerados protetores. Resultados falso- positivos podem ocorrer devido a reações não específicas com certas glicoproteínas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-HCV

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HCV, ANTI [HCV] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 31/01/2014 14:38:56
PALAVRAS CHAVES
Hepatite C
Anti HCV Total
Anti HCV IgG
Sorologia Hepatite C
HCV terceira geração Anti
HCV de 3º Geração
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA/citrato/oxalato de potassio). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
COMENTÁRIOS
O virus da hepatite C frequentemente causa infecção assintomática, entretanto, 70% dos infectados evoluem para forma crônica, sendo que 20% desses evoluirão para cirrose após 20 anos de infecção. A janela imunológica tem sido descrita como de até seis meses. Entretanto, ensaios de terceira geração podem reduzir esse tempo para seis a novesemanas. Falso-positivos podem ocorrer em grávidas, vacinação para influenza, hipergamaglobulinemia, fator reumatóide e doenças reumáticas. Cerca de 50% dos doadores com anti-HCV positivo são falso- positivos. É descrito para estes ensaios sensibilidade de 99% em indivíduos imunocompetentes e de 60% a 90% em imunocomprometidos. A confirmação da soropositividade requer, a critério médico, complementação da investigação com RIBA (ensaio immunoblot recombinante) ou reação em cadeia da polimerase (PCR).

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-HVA IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HAV IgM, ANTI [HAV-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/08/2013 09:24:12
PALAVRAS CHAVES
HAV; HVA; Hepatite A
LINHA VERDE
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
O virus da Hepatite A é um RNA vírus de transmissão fecal-oral, por contato inter pessoal, água ou alimentos contaminados. Período de incubação varia de 10 a 50 dias, sendo a infecção subclínica em 90% dos menores de 5 anos e 70 a 80% dos adultos. Anti-HAV IgG é detectado logo após Anti-HAV IgM e seus títulos aumentam gradualmente com a infecção, persistindo por toda a vida e indicando imunidade. A resposta imunológica à vacina contra hepatite A é fundamentalmente do tipo IgG, sendo que o Anti-HAV IgG pode não ser detectado após vacinação, uma vez que os títulos de anticorpos induzidos pela vacina são, em geral, mais baixos que os induzidos pela infecção natural. Na prática, não e indicado a mensuração dos títulos de anticorpos após a vacinação, uma vez que o limiar de corte dos testes comercializados é superior ao nível mínimo reconhecido como protetor. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-LKM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
LKM-1, ANTI [LKM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/04/2012 15:24:21
PALAVRAS CHAVES
LKM * Hepatite auto imune
Anti-LKM
LKM1
Anti-microssomal de figado e rim tipo 1
Liver Kidney microssomal, anti
AAMFR-1 * Anti-figado/Rim
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Anticorpos Anti-LKM-1 são anticorpos dirigidos contra a fração microssomal do fígado e rim, estando relacionados com Hepatite auto- imune tipo 2. Esta doença é predominante em mulheres e geralmente associada à outras doenças auto-imunes (tireoidite, diabetes e vitiligo). Podem ser encontrados em ate 7% dos casos de Hepatite C. Anticorpos anti-LKM-2 foram associados no passado com a hepatite medicamentosa produzida por Ticrynafen (Acido tienilico), fármaco não mais disponível. Anticorpos anti-LKM-3 estão associados à hepatite crônica Delta em 13% dos casos. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-SCL 70

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
SCL 70, AUTO ANTICORPOS ANTI [SCL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:04:42
PALAVRAS CHAVES
DNA Topoisomerase I
Anti Escleroderma
Anti SCL70
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada.
COMENTÁRIOS
Estes anticorpos são contra a proteína DNA topoisomerase I. Ocorrem em 75% dos pacientes com esclerose sistêmica progressiva na sua forma difusa (ESP). Podem ser encontrados em pacientes com fenômeno de Raynaud, antes do surgimento das manifestações clínicas da esclerose sistêmica.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anti-transglutaminase Tecidual IgA

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
TTG, ANTICORPOS ANTI-TRANSGLUTAMINASE TECIDUAL-IgA [TTG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:06:31
PALAVRAS CHAVES
Doença Celíaca
tTG, Anticorpos anti-transglutaminase tecidual humana IgA.
tTG, Anticorpos anti-transglutaminase tissular humana IgA.
anti glúten
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. - Intervalo entre mamadas para latentes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana. - Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
Teste útil para diagnóstico e monitorização do tratamento da Doença Celíaca (DC) e da Dermatite Herpetiforme. A transglutaminase tecidual é o auto-antígeno detectado pelos anticorpos anti-endomísio. Anticorpos anti-TTG apresentam sensibilidade (95% a 98%) superior aos anticorpos anti-endomísio, mas especificidade menor. O padrão ouro para diagnóstico de DC é a biópsia intestinal.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticoagulante Lúpico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICOAGULANTE LUPICO [LUP-VV] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/11/2013 03:19:47
PALAVRAS CHAVES
DRVVt
Inibidor lúpico
CONDIÇÕES
- Plasma (citrato).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
QUESTIONÁRIO
- Informar se está em uso de anticoagulantes e qual a dosagem.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise visível - Amostra com lipemia intensa - Amostra com icterícia intensa - Presença micro/macrocoágulos - Amostras colhidas em outro anticoagulante - Contagem de plaquetas no plasma superior a 10.000/mm3 - Amostra que chegar ao laboratório descongelada.
COMENTÁRIOS
De acordo com as recomendações da sociedade internacional de trombose e hesmostasia, a pesquisa de anticoagulante lúpico deve ser realizada em três etapas sequenciais: uma etapa de triagem, utilizando-se um reagente com baixa concentração de fosfolípide, com a demonstração de prolongamento de um tempo de coagulação dependente de fosfolípide; o ensaio de mistura com plasma normal, para demonstrar que o prolongamento é causado por um inibidor específico e não por deficiências de fatores da coagulação; uma etapa confirmatória para caracterização da natureza dependente de fosfolípide do inibidor, utilizando-se um reagente com alta concentração de fosfolípide, com a demonstração da correção do prolongamento do tempo de coagulação alterado na etapa de triagem. Devem-se utilizar pelo menos dois testescom princípios diferentes para a pesquisa de anticoagulante lúpico. O Teste do Veneno de Víbora de Russel Diluído (TVVRD) é um ensaio automatizado que inclui uma etapa de triagem e uma etapa confirmatória. Alguns autores consideram este teste como o mais específico para detectar AL em pacientes com alto risco de desenvolver trombose arterial ou venosa. Na etapa de triagem a amostra é incubadaem concentração baixa de fosfolípides (teste 1, LAC Screen). Na presença de AL, haverá prolongamento do tempo de coagulação. O reagente contém veneno de víbora de Russel, fosfolípides, cálcio, protrombina, fator V e um inibidor de heparina. As amostras positivas na etapa de triagem são testadas na etapa confirmatória (teste 2, LAC Confirm), que contêm uma concentração mais alta de fosfolípides que neutralizam o AL presente no plasma, encurtando o tempo de coagulação. O veneno de víbora de Russell ativa diretamente o fator X e desencadeia a coagulação a este nível. Este teste é independente das anomalias da fase de contato e das que atingem os fatores VIII, IX e e XI (déficits ou inibidores). O resultado é um índice calculado como a razão entre os tempos do teste 1 sobre o teste 2.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticoropos Totais Anti-Actina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI ACTINA [ACTIN] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/04/2014 10:48:00
PALAVRAS CHAVES
Anti Actina
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
COMENTÁRIOS
Útil no diagnóstico de Hepatite Auto-imune ( positivo em 80% das hepatites auto imune tipo I ). Anticorpo anti-actina é um subgrupo dos anticorpos anti-músculo liso, dirigido contra a F-actina, uma proteína vital e abundante do citoesqueleto celular. Anticorpo anti-músculo liso, com especificidade anti F-actina é considerado marcador de Hepatite Auto Imune. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-Histona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI HISTONA / CROMATINA [HISTON] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/04/2012 12:02:10
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Histonas são proteínas associadas ao DNA genômico. Anticorpos anti-histonas ocorrem no lupus induzido por drogas em 96% dos pacientes, juntamente com anticorpos para o ss-DNA. No LES pode ser encontrado em 50% a 70% dos pacientes e na AR em 20% dos casos. Procainamida, hidralazina, quinidina e anticonvulsivantes, entre outras, são drogas relacionados com o lúpus induzido por drogas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-Ilhota

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPO ANTI ILHOTA [A.ILHO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/11/2013 08:44:24
PALAVRAS CHAVES
Anti células beta de ilhotas pancreáticas
Anti Ilhotas de Langerhans
ICA
Anti ICA
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-músculo Estriado

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
MUSCULO ESTRIADO, ANTICORPOS ANTI [A.AMES] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/03/2014 12:21:59
PALAVRAS CHAVES
Anticorpo anti músculo esquelético
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-músculo Liso

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
MUSCULO LISO, ANTICORPOS ANTI ASMA [A.ML] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/04/2012 10:13:31
PALAVRAS CHAVES
ASMA
Hepatite auto imune
SMA
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
A detecção de anticorpos anti-músculo liso (ASMA) ocorre em pacientes com hepatite auto-imune tipo 1 e 3, enquanto anticorpos anti-mitocôndria estão geralmente presentes em pacientes com cirrose biliar primaria. Anticorpos anti-LKM estão presentes na hepatite auto-imune tipo 2. Títulos baixos (inferiores a 1:80) podem ser observados nas hepatites virais, cirrose biliar primaria (35%),cirrose criptogênica, mononucleose infecciosa, asma, neoplasias e 5% dos pacientes normais. É encontrado em 50% a 80% dos pacientes comhepatite autoimune, com exceção do tipo 2. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-Ricketsia IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI RICKETSIA RICKETTSII IgG [RIRC-G] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/09/2014 15:55:00
PALAVRAS CHAVES
Febre Maculosa
Riquetsioses
Riquetsia
Ricketsia
CONDIÇÕES
- Soro
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-Ricketsia IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI RICKETSIA RICKETTSII IgM [RIRC-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/09/2014 16:01:53
PALAVRAS CHAVES
Febre Maculosa
Riquetsioses
Riquetsia
Ricketsia
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-SSA/RO

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
SSA/RO, AUTO ANTICORPOS ANTI [SSA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:03:48
PALAVRAS CHAVES
Anti RO * Anti-RO
SSA-RO
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Os anti-SSA/Ro são anticorpos contra o antígeno Ro, que é uma proteína citoplasmática ligada ao RNA, cuja função é desconhecida. Esta presente em cerca de 90% dos pacientes com Síndrome de Sjogrenprimaria (SS), e 15% dos casos de SS associado à AR. No Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é detectado em 40% dos casos, onde marca as seguintes formas clínicas: lúpus eritematoso neonatal; lúpus eritematoso subcutâneo; deficiência homozigótica de C2 e C4; LES com FAN falso negativo (o antígeno SSA/Ro pode ser lavado durante a fixação celular levando a resultados negativos na imunofluorescência); LES compneumonite intersticial. Pode estar presente em ate 15% da população normal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Anti-SSB/LA

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
SSB/LA, AUTO ANTICORPOS ANTI [SSB] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:03:02
PALAVRAS CHAVES
Anti LA
SSB-LA
Anti-LA
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,3 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
O antígeno SSB/La é uma proteína celular ligada a RNAs pequenos. A presença do anti-SSB/La está fortemente associada a SS, ocorrendo em cerca de dois terços dos pacientes com esta desordem e no LES, em 10% a 15%. Pacientes com LES e anticorpos anti-SSA/Ro e anti- SSB/La têm uma evolução mais leve da doença em comparação com aqueles sem o anti-SSB/La. A técnica utilizada para a dosagem destes anticorpos é a imunopreciptação. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpo Ligador do Receptor de Acetilcolina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACETILCOLINA, ANTICORPO LIGADOR DO RECEPTOR [ACET] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/11/2014 09:13:26
PALAVRAS CHAVES
Anti-acetilcolina;
Anticorpo anti placa motora;
Miastenia gravis;
AChRab;
Receptor de Acetilcolina, anticorpos anti;
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
Confirma o diagnostico de miastenia gravis (MG); sendo o ensaio altamente especifico. Detecta MG em pacientes com timoma ou doença enxerto-hospedeiro. O anticorpo anti-receptor de acetilcolina é negativo em 7% a 34% dos indivíduos com MG e, falso-negativos são observados em 21% a 50% dos casos de MG ocular. O anticorpo pode não ser detectado durante os primeiros 6 a 12 meses após o inicio dos sintomas. O teste tem maior probabilidade de estar positivo naqueles com forma moderada a grave do que em indivíduos com a forma leve da doença. Resultados falso-positivos biológicos são encontrados na síndrome de Eaton-Lambert, raramente em parentes do primeiro grau dos acometidos com MG, timoma sem evidencia de MG, esclerose lateral amiotrófica, cirrose biliar primaria carcinoma de pulmão e em indivíduos idosos com propensão a doenças auto-imunes. Embora falso- positivos são descritos em indivíduos submetidos a transplante de medula óssea e tratamento subsequente com penicilamina, sinais clinicos de MG podem desenvolver-se nesses pacientes.  Segue abaixo uma orientação quanto à indicação do uso dos anticorposdos receptores de acetilcolina (ligador, bloqueador e receptor):  Screening inicial: anticorpo ligador  Confirmação de diagnóstico: anticorpo ligador ou anticorpo modulador  (caso o ligador for negativo)  Monitorização da resposta terapêutica e progressão da doença:  anticorpo bloqueador  Início recente da MG (menor que 1 ano): anticorpo modulador  Apenas fraqueza moderada do músculo: anticorpo modulador  Apenas fraqueza do músculo ocular: anticorpo modulador 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Centromero

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CENTROMERO, ANTICORPOS ANTI [CENTRO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/04/2014 15:55:29
PALAVRAS CHAVES
ACA
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise excessiva.  - Lipemia excessiva.  - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
São anti-anticorpos dirigidos contra o cinetocore do aparelho mitótico. Ocorrem em 22% a 36% dos pacientes com esclerose sistêmica. Sua presença correlaciona-se com fenômeno de Raynaud, e está presente em 98% da forma CREST (Calcinose, fenômeno de Raynaud, dismotilidade esofageana, esclerodactilia e telangectasias). Reportado em 22% a 36% dos casos de esclerodermia. Também descrito em casos de Tireoidite de Hashimoto. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Citrulina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CCP, ANTICORPOS ANTI [CCP] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/01/2014 08:48:08
PALAVRAS CHAVES
Anti-citrulina
Cyclic Citrullated Peptide IgG
Peptideo citrulinado ciclico
Anti-PCC

CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 

CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. 
- Lipemia acentuada. 
- Contaminação microbiana. 
- Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Teste util no diagnostico da Artrite reumatóide (AR). A citrulina (Cyclic Citrullated Peptide) é um aminoácido resultante de modificação da arginina. Anticorpos dirigidos contra a citrulina (anti-CCP) são encontrados em pacientes com AR. Este teste apresenta especificidade para a AR maior que o fator reumatóide. Nos pacientes com AR de início recente é importante ferramenta para o diagnostico precoce, predizendo evolução mais agressiva da AR. A determinação conjunta com o fator reumatóide determina especificidade próxima de 100% para o diagnostico da AR. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-endomisio IgA

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ENDOMISIO IgA, ANTICORPOS ANTI [AAEIGA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/05/2014 10:40:21
PALAVRAS CHAVES
Doença Celíaca
Anticorpos Anti Endomísio IgA.
Anti glúten
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras com contaminação microbiana;  - Hemólise e lipemia excessivas;  - Amostras inativadas pelo calor.
COMENTÁRIOS
Teste útil para o diagnóstico e monitorização do tratamento da Doença Celíaca (DC) e da dermatite herpetiforme. Endomísio é uma bainha de fibrilas reticulares que envolvem as fibras da musculatura lisa. Na DC, a ingestão de glúten leva a produção de anticorpos IgG e IgA anti- gliadina e anticorpos anti-endomísio. Os anticorpos anti-endomísio são mais específicos e sensíveis que a anti-gliadina, sendo detectados em 87 a 98% dos pacientes com DC e 1% de pacientes normais. Após iníciode terapia de restrição de glúten, títulos de anti-endomísio começam a decair em 6 a 12 meses. O padrão ouro para diagnóstico de DC é a biópsia intestinal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-endomisio IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI ENDOMISIO IGM [END-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/05/2014 12:49:36
PALAVRAS CHAVES
Doença Celíaca
Anticorpos Anti Endomísio IgM.
Anti glúten
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
COMENTÁRIOS
Teste útil para o diagnóstico da Doença Celíaca (DC). Endomísio é a camada de tecido conjuntivo, composta por fibras reticulares, que reveste cada fibra muscular. Pacientes com DC produzem anticorpos anti-endomisio (anti-EMA) das classes IgA, IgG e IgM. O antígeno reconhecido pelo anti-EMA é a enzima transglutaminase tecidual 2 (TG2). Os anticorpos anti-EMA são marcadores sensíveis e específicos da DC. São ligeiramente menos sensíveis, mas são mais específicos que os anticorpos anti-TG2. Pacientes com resultados reagentes de anti-EMA devem realizar a biópsia intestinal, que é o exame padrão ouro para diagnóstico de DC. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-espermatozóide

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI ESPERMATOZOIDE [ANTESP] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/03/2011 07:56:54
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
Resultado alterados deste exame podem ser encontrados em casos de infertilidade, bloqueio dos ductos eferentes nos testículos ou vasectomia. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-GAD

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GAD, AUTO ANTICORPOS ANTI [GAD] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/11/2014 09:11:01
PALAVRAS CHAVES
GAD 65
Anti GAD KD 64
Descarboxilase do Ácido Glutâmico
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
O diabetes mellitus tipo 1 é caracterizado pela infiltração linfocítica das ilhotas pancreáticas e autoanticorpos contra uma variedade de antígenos das células beta. Anti-GAD são observados em 70 a 80% dos pré-diabéticos tipo 1, incluindo 7 a 8% dos diabéticos com início na vida adulta.  - Fonte dos Valores de Referência:  Bula: Anti-GAD IgG. Euroimmun. Porto Alegre/Rio Grande do Sul (Brasil) - 2013. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Gliadina IgA

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GLIADINA IgA, ANTICORPOS ANTI [AAG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:08:20
PALAVRAS CHAVES
Anti-gluten
Doenca Celiaca
Gliadina Deaminada
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Teste útil para diagnostico e monitorização do tratamento da Doença Celíaca (DC) e da Dermatite Herpetiforme. Na DC, a ingestão de gluten leva à produção de anticorpos IgG e IgA anti-gliadina e anticorpos anti-endomísio.Resultado negativo não afasta completamente DC. Apresentamsensibilidade e especificidade inferior ao anti- endomísio. A detecção de anti-gliadina IgG e importante, pois 10% dos pacientes portadores de DC tem deficiência congênita de IgA. Anti- gliadina IgA esta presente em 75 a 90% dos casos de DC. Anti-gliadina IgG esta presente em 69 a 85% dos pacientes com DC e 29% de indivíduos sem a doença. A dosagem de anti-gliadina IgM não agrega poder diagnóstico. Redução dos títulos de gliadina ocorrem em meses após o inicio da restrição dietética. O padrão ouro para diagnostico de DC e a biópsia intestinal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Gliadina IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GLIADINA IgG, ANTICORPOS ANTI [AAGG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:07:32
PALAVRAS CHAVES
Anti-gluten
Doenca Celiaca
Gliadina Deaminada
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Teste útil para diagnostico e monitorização do tratamento da Doença Celíaca (DC) e da Dermatite Herpetiforme. Na DC, a ingestão de gluten leva à produção de anticorpos IgG e IgA anti-gliadina e anticorpos anti-endomísio.Resultado negativo não afasta completamente DC. Apresentam sensibilidade e especificidade inferior ao anti- endomísio. A detecção de anti-gliadina IgG é importante, pois 10% dos pacientes portadores de DC tem deficiência congênita de IgA. Anti- gliadina IgA esta presente em 75 a 90% dos casos de DC. Anti-gliadina IgG esta presente em 69 a 85% dos pacientes com DC e 29% de indivíduos sem a doença. A dosagem de anti-gliadina IgM não agrega poder diagnóstico. Redução dos títulos de gliadina ocorrem em meses após o início da restrição dietética. O padrão ouro para diagnostico de DC e a biópsia intestinal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Gliadina IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GLIADINA IgM, ANTICORPOS ANTI [GLIA-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/08/2014 08:34:48
PALAVRAS CHAVES
Anti-gluten
Gliadina IgM
Doenca Celiaca
Gliadina IgM, anticorpos anti
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Gonococos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTICORPOS ANTI GONOCOCOS IGG [GONOC] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/08/2012 10:09:21
PALAVRAS CHAVES
Gonococos IgG
Anticorpos anti Neisseria gonorrhoeae
CONDIÇÕES
- Soro
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
INTERFERENTES
- Amostras com alta atividade anti-complementar, que pode estar associada a doenças autoimunes, presença de imunocomplexos circulantes, fatores reumatóides ou pelo uso de medicamentos podem interferir na realização do exame. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada.  - Amostra descongelada. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Insulina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
INSULINA, AUTO ANTICORPOS ANTI [A.INS] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/11/2014 14:34:59
PALAVRAS CHAVES
Anti-IAA
Anti-insulina
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
Essencialmente, todos os pacientes tratados com insulina de porco ou boi desenvolvem anticorpos anti-insulina. Entretanto, resistência insulinica clinicamente aparente mediada por tais anticorpos raramente e observada (0,01%) nos pacientes tratados. A maioria dos anticorpos anti-insulina são IgG, mas poucos são IgE. A presença de anticorpos anti-insulina pode ocasionar alteração nos resultados dos ensaios para insulina. Pode estar presente em 16 a 69% dos pacientes com diagnostico de diabetes mellitus tipo 1. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-mitocôndria

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
MITOCONDRIA, ANTICORPOS ANTI AMA [A.MIT] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/04/2012 12:07:47
PALAVRAS CHAVES
AMA
Hepatite auto imune
AM
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminacao microbiana.  - Hemolise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
A presença de anticorpos anti-mitocôndria (AMA) é uma característica imunológica da cirrose biliar primaria (CBP), uma doença colestática intra-hepática crônica, mais frequente em mulheres entre 30 e 60 anos. Anticorpos anti-mitocôndria (AMA) estão presentes em cerca de 90% a 95% dos casos. Seus títulos não se correlacionam com a severidade da doença, não sendo, pois, úteis para monitorizaçãodo tratamento. Não é especifico para cirrose biliar primária, podendo estar presente em hepatites virais, cirrose hepática e doenças auto- imunes. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Mitocôndria Fração M2

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
M2, ANTICORPOS [MI2] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/12/2013 11:20:28
PALAVRAS CHAVES
Anti Mitocôndria frações M2
Anti M2 (M2)
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 8 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação mirobiana. - Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
Anticorpos antimitocôndria (AMA) são considerados marcadores diagnósticos da cirrose biliar primária (CBP). O alvo antigênico dos AMA são as enzimas do complexo 2-oxo-ácido desidrogenase (antígeno M2). Os antígenos específicos foram identificados como as subunidades E2 do completo piruvato desidrogenase (PDC-E2), o complexo 2-oxo-ácido desidrogenase de cadeira ramificada (BCOADC-E2) e o complexo 2-oxo glutarato desidrogenase (OGDC-E2). AMA são tradicionalmente pesquisados pelo método da imunofluorecência indireta (IFI) em substrato composto por cortes histológicos de estômago, fígado e rim de rato, com sensibilidade de 90% e especificidade de 98%. Entretanto, a interpretação da IFI pode ser afetada por fatores como a proficiência do examinador e a presença concomitante de outros autoanticorpos. Os testes de fase sólida, como o ELISA, não sofrem influência dessas variáveis. Os testes ELISA anti-M2 de primeira geração utilizam PDC-E2 como substrato principal para detectar AMA. Enquanto 80-90% dos pacientes com CBP comprovada histologicamente têm anticorpos anti-PDC-E2, cerca de 10% de doentes com CBP apenas reagem a BCOADC-E2 e/ou OGDC-E2. Gershwin e Leung desenvolveram e patentearam um clone híbrido de expressão tripla (“MIT3”) que expressa os epítopos imunodominantes de PDC-E2, BCOADC-E2 e OGDC-E2. O ELISA MIT3 apresenta sensibilidade de 95% e especificidade de 98%, permitindo, assim a identificação adicional de pacientes com CBP e resultados negativos para AMA na IFI.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Ovário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
OVARIO, ANTICORPOS ANTI [OVARIO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 24/04/2014 10:38:19
PALAVRAS CHAVES
Anticorpos IgG Anti-Ovario
Anti ovário
Anticorpo Anti Ovariano
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso (o cliente não deve estar usando GNRH ou medicação imunosupressora).

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-RNP

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
RNP, AUTO ANTICORPOS ANTI [RNP] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2014 09:01:40
PALAVRAS CHAVES
U1-RNP
SN RNP
Ribonucleoproteina
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
O anticorpo anti-RNP é dirigido contra a fração nuclear das ribonucleoproteínas (sn-RNP). Aparece em baixos títulos em 30% a 40%dos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, lúpus discóide, AR, Síndrome de Sjogren e lúpus induzido por droga. Altos títulos de RNP, na ausência de anti-Sm, são fortemente sugestivos de doença mista dotecido conjuntivo, em 95% a 100% dos casos. Há uma menor prevalência de acometimento renal em pacientes com este auto-anticorpo. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Anticorpos Anti-Tireoglobulina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
TIREOGLOBULINA, ANTICORPOS ANTI [TIREO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/02/2014 10:53:59
PALAVRAS CHAVES
Anticorpo anti-tireoidiano, Anti-tireoglobulina
Anticorpo anti-tireoide, Anti-tireoglobulina
AAT
ATG
ATGB
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,6 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo. 
COMENTÁRIOS
Imunoglobulinas circulantes dirigidas contra a tireoglobulina estão presentes em pacientes com tireoidite de Hashimoto e em uma menor extensão, doença de Graves. Os novos métodos praticados em nosso laboratório são mais sensíveis. Anticorpos anti-Tg podem ser detectados em indivíduos sem doença tireodiana clinicamente significativa. Eles não definem o status da função tireoidiana. Anticorpos anti-Tg interferem com a mensuração da tireoglobulina com os imunoensaios. Consequentemente, o soro a ser estudado para tireoglobulina é rastreado para a presença de anticorpos antitireoglobulina. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Antiestreptolisina “O”

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTIESTREPTOLISINA "O" [AEO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2011 11:57:26
PALAVRAS CHAVES
.
AEO - ASO
ASLO
Estreptococcias
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. - Intervalo máximo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Contaminação microbiana.
COMENTÁRIOS
A Antiestreptolisina O (AEO) elevada indica infecção por estreptococos beta-hemolíticos, mas de forma isolada não permite o diagnóstico de febre reumática ou glomerulonefrite difusa aguda (GNDA). Níveis de AEO podem apresentar variações, com valores normais diferentes em populações distintas. Títulos em elevação durante determinações seriadas são mais significativos que uma única determinação. Nas infecções estreptocócicas, AEO é detectado em 85% das faringites, 30% das piodermites e 50% das GNDA. Na febre reumática, 80% dos casos apresentam AEO elevada 2 meses após início do quadro, 75% em 2 meses, 35% em 6 meses e 20% em 12 meses. Falsos-positivos podem ocorrer em pacientes com tuberculose, hepatites e esquistossomose.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Antigeno Australia – HBSAG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HBsAg [AU] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/08/2013 08:52:22
PALAVRAS CHAVES
HbsAg (Qualitativo) Hepatite B Antigeno de Superficie do Virus da Hepatite B Antigeno Australia HBV
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo máximo entre mamadas para lactentes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
E o antígeno de superfície (Austrália) do vírus da hepatite B. Torna-se detectável 2 a 8 semanas após inicio da infecção, duas a seis semanas antes das alterações da ALT e duas a cinco semanas antes dos sinais e sintomas. Ocasionalmente, pode ser detectado apenas após 12 semanas. Nos casos agudos e auto-limitados, o HBsAg usualmente desaparece em 1 a 2 meses após inicio dos sintomas. Persistência do HBsAg por vinte semanas apos a infecção primaria prediz persistência de positividade indefinidamente. Em termos práticos, sua positividade está associada com infecciosidade, estando presente nas infecções aguda ou crônica pelo HBV. Um resultado de HBsAg positivo deve sempre ser confirmado e complementado com outros marcadores de infecção. Deve-se considerar, ainda, a detecção de HBsAg positivo transitória após vacinação. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Antígeno Carcinoembrionário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CEA [CEA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/09/2012 15:08:39
PALAVRAS CHAVES
Antígeno carcinoembrionário
Marcadores tumorais
ACE
AEC
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
O antígeno carcinoembrionário (CEA) e uma glicoproteína que não e orgão específica. Níveis elevados são encontrados em vários tumores, mas sua maior aplicação e no cancer coloretal. Utilizado para auxiliar no estadiamento e monitorização, sendo o melhor marcador da resposta ao tratamento de adenocarcinomas gastrointestinais. Níveis mais elevados são encontrados no câncer coloretal com metastases ósseas e hepáticas. Esta presente com níveis elevados em 65% dos pacientes com carcinoma coloretal, ao diagnostico. Seu aumento pode preceder evidências de metástases em exames de imagem. Outras neoplasias podem cursar com níveis elevados de CEA: câncer de mama, pulmão, ovário, estômago, pâncreas, útero, tireóide e tumores decabeça e pescoço. Níveis elevados também podem ocorrer em fumantes,inflamaçoes, infecçoes, úlceras pépticas, pancreatite, doença inflamatória intestinal, cirrose hepática, enfisema pulmonar, polipose retal e doença mamária benigna. Uma vez que pode ser encontrado em pacientes saudáveis, o CEA não deve ser utilizado como ferramenta para triagem de câncer em pacientes normais. Quando usado para diagnóstico de câncer de colon na população geral, para cada caso de câncer de colo diagnosticado com CEA e confirmado com biópsia, temos 250 falso-positivos. Resultados negativos podem ocorrer na fase precoce do câncer e em alguns pacientes com cancer coloretal metastático. Cirurgia, quimioterapia e radioterapia podem causar aumentos transitórios do CEA. Para fins de comparação deve-se usar mesmo método. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Antígeno P24

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
HIV 1 E 2 PESQUISA DE ANTIGENO E ANTICORPOS [HIVELF] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/10/2014 09:37:28
PALAVRAS CHAVES
HIV ELFA HIV SIDA AIDS Síndrome da Imunodeficiência Adquirida Antígeno p 24 Antígeno p24, antígeno p
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA/oxalato/heparina/citrato).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,7 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. - Intervalo máximo entre mamadas para lactentes.
INSTRUÇÕES
- Para realização deste exame e necessário que o cliente apresente um documento com assinatura e foto. - Devido à possibilidade de resultados falso-positivos para a sorologia de Anti HIV 1 e 2 em pacientes recentemente vacinados para o influenza H1N1, recomenda-se que seja adotado um intervalo mínimo de 30 dias entre a vacinação e a realização do teste (Nota técnica nº 128/2010 ULAB/D-DST-AIDS-HV/SVS/MS).
- Pacientes que tenham tomado a vacina e desejam realizar o exame no período inferior a 30 dias podem realizá-lo normalmente. Não há necessidade de se aplicar termo de responsabilidade.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Contaminação microbiana. - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
A infecção pelo HIV 1 e 2 leva à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - SIDA. Testes de triagem como CLIA, ECLIA ou ELFA devem ser confirmados por ensaios mais específicos (Western Blot ou imunofluorescência). Falso-positivos podem ocorrer em testes imunoenzimáticos nos pacientes com anticorpos anti-HLA DR4, outras viroses, vacinados para influenza, hepatites alcoólicas, portadores de distúrbios imunológicos, neoplasias, multíparas e politransfundidos. Filhos de mãe HIV positivo tem anticorpos maternos, não sendo, pois, asorologia definitiva no diagnostico. Os testes imunoenzimáticos tem sensibilidade e especificidade em torno de 98%. Indivíduos de alto risco, com um teste enzimático positivo, tem valor preditivo positivo de 99%. Assim, testes imunoenzimáticos positivos de forma isolada, não podem ser considerados como diagnostico de infecção pelo HIV, sendo necessária a realização do Western Blot como teste confirmatório. Pacientes com fase avançada da doença podem não apresentar reatividade ao Western Blot. Cerca de 20% da população normal não infectada apresentam resultados indeterminados no Western Blot. A Portaria Nº. 151, de 14 de outubro de 2009 (Ministério da Saúde) normatiza o diagnóstico sorológico da infecção pelo HIV em maiores de 18 meses de idade.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Antitrombina III

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ANTITROMBINA III [ANTIT3] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/07/2012 08:59:21
PALAVRAS CHAVES
Antitrombina III
Antitrombina III funcional, atividade
ATIII
CONDIÇÕES
- Plasma (citrato). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
QUESTIONÁRIO
- Informar uso de anticoagulantes e qual a dosagem.
INSTRUÇÕES
- É desejável que o paciente não esteja usando anticoagulante oral por pelo menos 4 semanas e heparina por 48 horas.  - A suspensão de qualquer medicação deverá ser feita sob a autorização do médico responsável pelo paciente. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise visível  - Amostra com lipemia intensa  - Amostra com icterícia intensa  - Presença micro/macrocoágulos  - Amostras colhidas em outro anticoagulante  - Contagem de plaquetas no plasma superior a 10.000/mm3  - Amostra que chegar ao laboratório descongelada. 
COMENTÁRIOS
A Antitrombina (previamente conhecida como antitrombina III) é uma glicoproteína anticoagulante natural, que inibe a trombina e os fatores X e XI ativados. Sua deficiência está associada a um estado de hipercoagulabilidade, com o aumento do risco de trombose venosa. A deficiência de antitrombina III está presente em 1-2% dos casos de trombose, podendo ser congênita ou adquirida. As deficiências congênitas são divididas em tipo I e tipo II. No tipo I a concentração e a atividade da antitrombina III estão diminuídas. No tipo II, apesar da concentração normal da antitrombina III, a sua atividade funcional é baixa. Assim existem ensaios antigênicos, que determinam a quantidade da proteína, e ensaios funcionais. Uma vez que os ensaios funcionais identificam ambos os tipos de deficiência, os ensaios antigênicos só devem ser realizados se o ensaio funcional estiver diminuído, para que se defina precisamente o tipo de deficiência. As deficiências adquiridas são mais comuns e podem decorrer de redução da síntese hepática (cirrose, etilismo, hepatite), de aumento do consumo (tromboses, coagulação intravascular disseminada, infarto agudo do miocárdio), perda (síndrome nefrótica, enteropatias, traumas) e de outras causas (uso de heparina, uso de estrógenos, gravidez). Níveis aumentados podem ocorrer em processos inflamatórios, uso de anabolizantes e penicilinas. Ao nascimento, níveis de antitrombina são em média 63% dos níveis do adulto, aumentando a estes níveis aos seis meses de idade. 
Atividade do Co-fator heparinico

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Apolipoproteína A

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
APOLIPOPROTEINA A-1 [APOA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/04/2013 12:53:18
PALAVRAS CHAVES
Apo A
Apolipoproteina
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 12 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Icterícia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A Apolipoproteína A-I (apo A-I) é o principal componente protéico da partícula HDL. Participa da remoção do excesso de colesterol dos tecidos, sendo responsável pela ativação da colesterol aciltransferase que esterifica o colesterol plasmático. Da mesma forma que o HDL, é um fator de proteção contra doenças coronarianas e acidente vascular cerebral, estando sua concentração baixa em pacientes com doença arterial coronariana. A Apolipoproteína B (apo B-100) é um grande polipeptídeo, sendo o principal constituinte das partículas VLDL, IDL, LDL e da lipoproteína (a). A maioria da apo B-100 circulante encontra-se na partícula LDL sendo um fator de risco para doença coronariana. Fornece medida precisa do risco coronariano a pacientes com triglicérides elevados. Estudos sugerem que as determinações de apo A-I e apo B têm maior poder discriminatório, por apresentarem menores variações analíticas, que HDL e LDL, respectivamente, na definição do risco cardiovascular. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Apolipoproteína B

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
APOLIPOPROTEINA B [APOB] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/04/2013 12:52:44
PALAVRAS CHAVES
Apo B
Apo lipoproteina
Apolipoproteina
Apo B100
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 12 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Icterícia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A Apolipoproteína A-I (apo A-I) é o principal componente protéico da partícula HDL. Participa da remoção do excesso de colesterol dos tecidos, sendo responsável pela ativação da colesterol aciltransferase que esterifica o colesterol plasmático. Da mesma forma que o HDL, é um fator de proteção contra doenças coronarianas e o acidente vascular cerebral, estando sua concentração baixa em pacientes com doença arterial coronariana. A Apolipoproteína B (apo B-100) é um grande polipeptídeo, sendo o principal constituinte das partículas VLDL, IDL, LDL e da lipoproteína (a). A maioria da apo B-100 circulante encontra-se na partícula LDL sendo um fator de risco para doença coronariana. Fornece medida precisa do risco coronariana a pacientes com triglicérides elevados. Estudos sugerem que as determinações de apo A-I e apo B têm maior poder discriminatório, por apresentarem menores variações analíticas, que HDL e LDL, respectivamente, na definição do risco cardiovascular. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Atividade Plasmática da Renina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ATIVIDADE PLASMATICA DA RENINA [RENI] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/07/2014 11:31:09
PALAVRAS CHAVES
Atividade plasmática de renina
CONDIÇÕES
- Plasma (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
INSTRUÇÕES
- Repouso de 5 a 15 minutos sentado, posição supina (deitado de costas) ou conforme orientação médica. - Se a coleta for parte do teste postural (RENI-P), o repouso será de 30 minutos deitado após a inserção do catéter ou conforme orientação médica. - Medicamentos: a critério médico, devem ser suspensos, pelo menos duas semanas antes da realização do exame, os anti-inflamatórios não-esteróides, estrógenos e anti-hipertensivos (beta bloqueadores, inibidores da enzima de conversão, agentes bloqueadores da ação da angiotensina II, diuréticos tiazídicos, poupadores de potássio e de alça, bloqueadores do canal de cálcio. A spironolactona deve ser suspensa 6 semanas antes da coleta.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras descongeladas. - Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Fibrina. - Coágulo.
COMENTÁRIOS
A renina é secretada pelas células justaglomerulares adjacentes às arteriolas renais aferentes e converte o angiotensionogênio em angiotensina I. A angiotensina I é, por sua vez, convertida em angiotensina II, um peptídeo biologicamente ativo que estimula a secreção adrenocortical de aldosterona e tem uma atividade vasopressora direta. O interesse clínico em medir a renina plasmática concentra-se principalmente nos pacientes com quadro de excesso de aldosterona. Existem duas formas de hiperaldosteronismo: primário e secundário. No hiperaldosteronismo primário, o excesso de aldosterona é produzido autonomamente por um adenoma ou hiperplasia adrenal, no secundário a aldosterona e produzida como uma resposta fisiológica em algumas doenças, tais como, insuficiência cardíaca, cirrose, hipertensão renovascular, síndrome de Bartter, medicação diurética e quadros de vômitos protraídos. Interpretação da renina é dificil devido à não especificidade dos ensaios indiretos, inúmeras variáveis pré-analíticas afetam a produção de renina (ingestão de sódio, postura medicamentos), além da variação circadiana na produção de renina (máxima na manhã, mínima no final da tarde).

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Auto Anticorpos Fator Intrínseco

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
FATOR INTRINSECO, AUTO ANTICORPOS [FI] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/09/2013 16:40:02
PALAVRAS CHAVES
Anticorpo bloqueador do fator intrínseco
Inibidor do fator intrínseco
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
COMENTÁRIOS
Anemia perniciosa é uma forma de anemia macrocítica causada por deficiência de vitamina B12 secundária à deficiência de fator intrínseco. Anticorpos anti-célula parietal (ACP) e anti-fator intrínseco (AFI)são considerados os marcadores sorológicos da anemia perniciosa. ACP apresentam sensibilidade de 80 a 90% e especificidade de 90%, enquanto AFI apresentam sensibilidade de 37 a 50% e especificidade de 100% para anemia perniciosa. Alguns autores sugerem que ambos os teste devam ser solicitados na avaliação diagnóstica da anemia perniciosa, com sensibilidade de 73% e especificidade de 100%. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Bacterioscopia – Coloração de Gram

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GRAM - BACTERIOSCOPIA [GRAM-U] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO:
PALAVRAS CHAVES
Gram de gota
Gram de gota não centrfugada
Gram de urina
CONDIÇÕES
- Urina jato médio - Urina proveniente de coleta por sonda ou coletores. Obs.: No caso de urina primeiro jato o exame a ser lançado é o GRAM/DIV, colocando na descrição da amostra biológica “Urina primeiro jato”.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5 mL
COLETA
- A higienização da genitália é realizada com água e sabão neutro. - Nas mulheres, lavar e secar sempre de frente para trás. Nos homens lavar retraindo o prepúcio para uma adequada limpeza do meato uretral. - Desprezar o primeiro jato e, sem interromper a micção, colher o jato médio sem encostar o frasco de coleta na região genital. - Pode-se colher amostras de urina sem definição de jato médio em situações onde não é possível desprezar o primeiro jato como, por exemplo, no caso de crianças que colhem com o uso do coletor e amostras colhidas com sonda. - Abrir o frasco imediatamente antes da coleta. - Não encher o frasco até a borda. - Somente usar frascos novos e estéreis. - No caso de crianças que necessitam do uso de coletor, o mesmo deve ser colocado após higienização adequada, e deverá ser trocado de 30 em 30 minutos, até que a criança urine. - Repetir a higienização quando for trocar o coletor. Após a coleta, transferir a urina imediatamente e para o tubo cônico.
COMENTÁRIOS
O exame bacterioscópico da urina através da coloração de Gram permite uma avaliação da presença de infecção do trato urinário. Presta informações importantes e rápidas para o início da terapia, fornecendo informações semiquantitativas.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Bacterioscopia – Coloração de Ziehl

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BAAR - BACILOSCOPIA [BAAR] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
DIVERSOS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/03/2013 12:18:19
PALAVRAS CHAVES
Bacilo de KOCH, Pesquisa ZIEHL, Baciloscopia
Micobactéria, Pesquisa BK, Pesquisa Tuberculose, Pesquisa
Bacilo Álcool Ácido Resistente, Bacilo da tuberculose.
CONDIÇÕES
- Escarro, lavado brônquico, aspirado transtraqueal, secreções de feridas, punção de linfonodos, abscessos, medula óssea, líquidos corporais (líquor, líquido pleural, líquido ascítico ou peritoneal, líquido sinovial, líquido pericárdico, líquido aminiótico), urina, esperma, secreção uretral.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Escarro: 5 a 10 mL. - Urina: todo volume após desprezar o primeiro jato urinário. - Lavado brônquico: 5 a 10 mL - Outros líquidos corporais: 5 a 10 mL. - Líquor e esperma: acima de 1 mL. - Secreção uretral: 02 lâminas (confeccionar no momento da coleta).
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas para o material lavado gástrico.
INSTRUÇÕES
- Não realizamos a coleta dos materiais de medula óssea, lavado, aspirado, líquidos corporais pois trata-se de um procedimento médico. - A coleta de escarro deve ser feita em casa
* Escarro expectorado: . Colher idealmente de 5 a 10 mL em 2 amostras colhidas em dias consecutivos. Colher preferencialmente em sala aberta e bem ventilada. Colher preferencialmente pela manhã, ao se levantar e antes do desjejum. Lavar várias vezes a boca com água pura, gargarejando e bochechando abundantemente. Qualquer secreção nasal ou saliva, deve ser eliminada. Fazer várias inspirações profundas e tossir várias vezes, procurando obter o material do fundo do peito. * Escarro induzido: lavar vigorosamente toda a boca com uma escova de dentes e salina a 0,85% por 5 a 10 minutos, não usar pasta dental. Fazer nebulização com salina hipertônica a 3%. A inalação profunda desta salina resultará na acumulação osmótica de fluido e na irritação da árvore brônquica, com subsequente tosse e expectoração do conteúdo broncoalveolar.
* Urina: . Realizar higiene íntima com água. . Desprezar o 1º jato urinário (primeiros 10 a 15 mL), visando minimizar a contaminação (flora uretral saprófita alcool-ácido resistente). . Em seguida, colher todo o restante de urina da primeira micção da manhã (mínimo de 40 mL) em frasco limpo de boca larga. Quando solicitado mais de uma amostra, colher em dias consecutivos (sugere-se um mínimo de três e máximo de seis amostras). - Não aceitamos amostras de urina de 24 hs.
* Esperma: . Realização da Coleta: . Nas dependências do laboratório ou em casa. . Não realizamos coleta aos domingos e feriados. . Não necessita de abstenção / abstinência de ejaculação. . A forma de coleta do material é por masturbação, sem que haja perda do material, diretamente no frasco estéril, não utilizar preservativos ou coito interrompido, lavar mãos e genitália antes da coleta. Não utilizar qualquer tipo de lubrificante, nem mesmo saliva ou preservativos.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras com ressecamento. - Amostras de fragmentos de tecidos (biópsias): neste caso a pesquisa de fungos é realizada por meio do exame Biopsia com coloração especial - DIV|BCE.
COMENTÁRIOS
As micobactérias são bacilos álcool-ácido resistentes, os quais são circundados por uma parede celular hidrofóbica, e que resistem a descoloração causada pelas misturas de álcool-ácido usadas na identificação. A pesquisa é usada no diagnóstico das infecções causadas por micobactérias (Tuberculose e outras formas de infecções), além de auxiliar na monitorização de pacientes em tratamento com antimicobacterianos. Mesmo com os grandes avanços tecnológicos dos últimos anos, a pesquisa por bacterioscopia para BAAR ainda representa um recurso importante para a detecção precoce e monitoramento terapêutico.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Beta 2 Microglobulina Sérica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BETA 2 MICROGLOBULINA [BETA 2] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/10/2014 14:32:12
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
-Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
A Beta-2-Microglubulina e uma proteína de baixo peso molecular presente na superfície de todas as células nucleadas. E o componente de cadeia leve do complexo antígeno leucocitário humano classe I (HLA). Valores elevados são encontrados em um grande numero de doenças, incluindo insuficiência renal (de qualquer etiologia), mieloma múltiplo, outros linfomas, neoplasias, inflamação crônica, amiloidose e Imunodeficiência com complicações granulomatosas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Beta 2 Microglobulina Urinária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BETA 2 MICROGLOBULINA [BETA 2] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:36:00
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL
INSTRUÇÕES
- Esvaziar a bexiga, beber 1 copo grande de água ( mínimo de 250 mL) e coletar a urina dentro de 1 hora. 
COMENTÁRIOS
A Beta-2-Microglobulina e uma proteína de baixo peso molecular presente na superfície de todas as células nucleadas. E o componente de cadeia leve do complexo antígeno leucocitário humano classe I (HLA). Valores elevados são encontrados em um grande número de doenças, incluindo insuficiência renal (de qualquer etiologia), mieloma múltiplo, outros linfomas, neoplasias, inflamação crônica, amiloidose e imunodeficiências com complicações granulomatosas. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Beta Caroteno

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BETA CAROTENO [BCARO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 05/07/2014 20:52:41
PALAVRAS CHAVES
Pro vitamina A
Pro-vitamina A
Betacaroteno
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso.
INTERFERENTES
- Causa de diminuição: Contraceptivos orais, Metaformim, óleos minerais, Neomicina e Kanamicina. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemolise acentuada.  - Amostra sem proteção da luz.  - Amostra descongelada. 
COMENTÁRIOS
Os carotenóides são sintetizados a partir de vegetais e parcialmente convertidos ao retinol. O beta-caroteno é a pró-vitamina A mais comum e representa 25% dos carotenóides séricos. Níveis baixos de beta-caroteno, associados à diminuição da Vitamina A, sugerem hipovitaminose A. Níveis elevados podem ser encontrados na alimentação rica em carotenóides (cenoura, espinafre), no hipotireoidismo, hiperlipidemia, gravidez e diabetes melitus. Níveis baixos são encontrados na carência de suprimento má absorção, tabagismo, etilismo, cirrose e pós-gastrectomia. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Beta HCG Quantitativo

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BETA HCG QUANTITATIVO [HCGDIL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/01/2014 09:00:28
PALAVRAS CHAVES
Gonadotrofina Coriônica Humana
Subunidade Beta HCG
Marcador Tumoral
HCG diluído
CONDIÇÕES
- Soro
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
QUESTIONÁRIO
- Obrigatório informar:  - Suspeita de gravidez ?  - Ciclo de quantos dias ?  - Data da ultima menstruação:  - Suspeita de gravidez ectópica ?  - Controle de mola ?  - Suspeita de aborto ? quando ?  - Se pode entregar o resultado para outra pessoa ? 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo. 
COMENTÁRIOS
O HCG é uma Glicoproteína composta de 2 sub-unidades (Alfa e Beta). O Beta HCG dosado por quimioluminescência e sensível o bastante para detectar uma gravidez normal, às vezes, tão cedo quanto após 7 dias da implantação, embora o mais seguro seja 15 dias após a implantação. Deve-se ter em mente, no entanto, que variações são observadas quanto ao prazo usual da implantação e que a detecção do beta-HCG pode sofrer interferências da metodologia utilizada e da presença rara, mas possível dos anticorpos heterofílicos. Algumas das metodologias para detecção do HCG são direcionadas primariamente para o diagnóstico degravidez, tais ensaios não necessariamente detectam moléculas degradadas ou homogêneas encontradas nas doenças trofloblásticas. Está aumentado na gravidez, coriocarcinoma, mola hidatiforme e neoplasias de células germinativas dos ovários e testículos.Também pode ser quantificado para realizar-se controle de fertilização. Pode estar pouco elevado na gravidez ectópica e na gravidez de risco (risco de aborto) quando os níveis podem cair progressivamente. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Beta HCG Sérico —- PENDENTE

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Beta-2-Glicoproteína I – Anticorpos IgG e IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BETA-2-GLICOPROTEINA I, ANTICORPOS IgG E IgM [B2-GAM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/12/2013 13:12:41
PALAVRAS CHAVES
B2 Glicoproteína I
Beta 2 Glicoproteína I
Beta 2 Glicoproteína 1
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
Devido à melhor reprodutibilidade e especificidade clínica quando comparados aos anticorpos anticardiolipina (aCL), os anticorpos anti-β2GPI (aβ2GPI) da classe IgG e IgM foram incluídos como um dos critérios laboratoriais da síndrome do anticorpo antifosfolípide (SAF). Vários estudos têm demonstrado associação entre a presença de aβ2GPI e trombose. Também existem evidências correlacionando esses anticorpos com morbidade gestacional (eclampsia, pré-eclampsia e aborto). A concordância observada entre os diferentes kits que dosam aβ2GPI é melhor que a descrita para aCL. Todo resultado inicialmente positivo de a β2GPI deve ser posteriormente confirmado com a repetição do exame em uma nova amostra, com intervalo de pelo menos 12 semanas. A despeito de serem mais específicos que os anticorpos anticardiolipina, a positividade isolada para aβ2GPI deve ser interpretada com cautela. Os kits atualmente disponíveis detectam todos os anticorpos que reagem com β2GPI, incluindo anticorpos não patogênicos, anticorpos de baixa afinidade e anticorpos fosfolípide independentes. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Bordetella Pertussis (Coqueluche) Anticorpos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BORDETELLA PERTUSSIS, ANTICORPOS IgG [BP-G] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/04/2014 08:46:38
PALAVRAS CHAVES
Coqueluche
Tosferina
Bordetela
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
COMENTÁRIOS
A coqueluche trata-se de doença infecciosa aguda, transmissível, de distribuição universal. Compromete especificamente o aparelho respiratório (traqueia e brônquios) e se caracteriza por paroxismos de tosse seca. Em lactentes, pode resultar em número elevado de complicações e até em morte. É causada pelo bacilo gram negativo Bordetella pertussis e transmitida através de perdigotos. Para a coqueluche, o método diagnóstico padrão ouro é a cultura de secreção nasofaríngea. Os testes sorológicos disponíveis podem ser utilizados e apresentam boa sensibilidade e especificidade, quando o antígeno empregado é a toxina pertussis (PT). A detecção de IgM e IgG, diante de contexto clínico-epidemiológico compatível, é altamente sugestiva de coqueluche. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Bordetella Pertussis (Coqueluche) Anticorpos IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BORDETELLA PERTUSSIS, ANTICORPOS IgM [BP-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/04/2014 08:53:29
PALAVRAS CHAVES
Coqueluche
Tosferina
Bordetela
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
COMENTÁRIOS
A coqueluche trata-se de doença infecciosa aguda, transmissível, de distribuição universal. Compromete especificamente o aparelho respiratório (traqueia e brônquios) e se caracteriza por paroxismos de tosse seca. Em lactentes, pode resultar em número elevado de complicações e até em morte. É causada pelo bacilo gram negativo Bordetella pertussis e transmitida através de perdigotos. Para a coqueluche, o método diagnóstico padrão ouro é a cultura de secreção nasofaríngea. Os testes sorológicos disponíveis podem ser utilizados e apresentam boa sensibilidade e especificidade, quando o antígeno empregado é a toxina pertussis (PT). A detecção de IgM e IgG, diante de contexto clínico-epidemiológico compatível, é altamente sugestiva de coqueluche. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Brucelose Anticorpos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BRUCELOSE IgG, ANTICORPOS [BRU-G] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/04/2014 16:48:35
PALAVRAS CHAVES
Brucela
Brucella
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Brucelose é uma zoonose causada por cocobacilos gram-negativos intracelulares. O diagnóstico sorológico pode ser obtido pela soroaglutinação ou por imunoensaio. O imunoensaio enzimático permite detecção de anticorpos IgM e IgG, na brucelose, podendo ser usado para diagnóstico e seguimento do paciente. Apresenta boa sensibilidade e reprodutibilidade. A IgG persiste por anos após a infecção. Aumento de IgG, em amostras pareadas, em pacientes sintomáticos sugere infecção recente. A IgM pode ser encontrado em 30% dos pacientes crônicos. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Brucelose Anticorpos IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BRUCELOSE IgM, ANTICORPOS [BRU-M] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/04/2014 11:33:50
PALAVRAS CHAVES
Brucela
Brucella
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.
COMENTÁRIOS
Brucelose é uma zoonose causada por cocobacilos gram-negativos intracelulares. O diagnóstico sorológico pode ser obtido pela soroaglutinação ou por Imunoensaio enzimatico. Neste caso, permite detecção de anticorpos IgM e IgG, na brucelose, podendo ser usado para diagnóstico e seguimento do paciente. Apresenta boa sensibilidade e reprodutibilidade. A IgG persiste por anos após a infecção. Aumento de IgG, em amostras pareadas, em pacientes sintomáticos sugere infecção recente. A IgM pode ser encontrado em 30% dos pacientes crônicos. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Brucelose Soroaglutinação

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
BRUCELOSE (SORO AGLUTINACAO) [BRU] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/09/2014 08:56:26
PALAVRAS CHAVES
Brucela (Qualitativo)
Brucella
Rosa Bengala
Rosa de Bengala
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,3 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Lipemia acentuada.  - Hemólise acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
Brucelose é uma zoonose causada por cocobacilos gram-negativos intracelulares. O diagnostico sorológico pode ser obtido pela soroaglutinação ou por imunoensaio. O teste de aglutinação em tubo (SAT), também denominado Prova Lenta ou Teste de Wright, ainda é o padrão ouro para detecção de aglutininas brucélicas. Este teste identifica anticorpos aglutinantes das classes IgM, IgG e IgA. Considera-se títulos iguais ou maiores 1:600 como evidencia significativa de infecção ativa. Em qualquer população, a ocorrência de um aumento de quatro vezes nos títulos, em um intervalo de 2 a 4 semanas, é indicativo de infecção ativa. O achado de títulos mais baixos não são incomuns nos quadros crônicos. Resultados falso-negativos são raros e podem resultar de fenômeno prozona ou da presença de anticorpos bloqueadores. Resultados falso-positivos na SAT também são incomuns, mas podem decorrer da presença de fator reumatóide e reações cruzadas com anticorpos contra Francisella Tularensis, Escherichia coli, Vibrio cholerae e Yersinia enterocolitica. O imunoensaio enzimático permite detecção de anticorpos IgM e IgG, na brucelose, podendo ser usado para diagnostico e seguimento do paciente. Apresenta sensibilidade e reprodutibilidade superior à soroaglutinação. A IgG persiste por anos após a infecção. Aumento de IgG, em amostras pareadas, em pacientes sintomáticos sugere infecçãorecente. A IgM pode ser encontrado em 30% dos pacientes crônicos.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

CA – 125

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CA 125 [CA125] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/09/2012 15:08:56
PALAVRAS CHAVES
Marcadores tumorais
Antígeno carboidrato 125
Cervice - Endométrio - Ovário - Mielomas
Marcador tumoral
CA125
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.
COMENTÁRIOS
O CA 125 é uma glicoproteína produzida, normalmente, pelo epitélio das serosas, trompas de falópio, endométrio e endocérvix. É o marcador tumoral classicamente utilizado no câncer de ovário, não sendo, entretanto, exclusivo desta neoplasia. O CA 125, de forma isolada, apresenta valor preditivo muito baixo para ser usado como teste de triagem do câncer de ovário. Cerca de 2% das mulheres pós-menopausa saudáveis e 15% das mulheres pré-menopausa saudáveis apresentam CA 125 > 35 U/ml a triagem. Apresenta variação com o ciclo menstrual, durante a fase folicular eleva-se. Níveis elevados de CA 125 ocorrem em 85% das pacientes com câncer de ovário não mucinoso variando com o estágio. Não está elevado em 20%das pacientes à época do diagnóstico do câncer de ovário. A monitorização do tratamento e recorrências é a principal utilidade deste marcador, sendo níveis seriados mais representativos do que uma única determinação. O aumento do CA 125 pode preceder as alterações clínicas em até 11 meses.  Valores elevados também são encontrados em outras situações clínicas: endometriose, câncer de endométrico, câncer de mama, linfoma não- Hodgkin, neoplasias de fígado, pâncreas, cólon, pulmão, uroepiteliais, endocervix, próstata, rabdomiossarcoma de útero, mesotelioma, carcinoma peritoneal primário, doenças hepáticas e do trato gastrintestinal, tumores benignos de útero, cistos ovarianos, síndrome de Meigs, doença inflamatória pélvica, abscesso tubo- ovariano, peritonite, teratomas e gestantes normais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

CA 15.3

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CA 15-3 [CA15] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/10/2011 10:42:02
PALAVRAS CHAVES
Marcadores tumorais
Antígeno carboidrato 15/3
Mama
Marcador tumoral
CA 15.3
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
QUESTIONÁRIO
- Informar se está em uso de medicamentos e se já fez este exame anteriormente. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.
COMENTÁRIOS
O CA 15-3 é um marcador tumoral usado no acompanhamento de pacientes com câncer de mama. O "alvo" detectado nos ensaios de CA 15-3 é uma glicoproteína, produto do gene MUC1. Normalmente pode ser encontrada na maioria das células epiteliais glandulares e no soro, estando elevada em muitas neoplasias, incluindo adenocarcinomas e carcinomasescamosos. Inúmeros estudos tem confirmado que o CA 15-3 é o melhor marcador tumoral disponível para a avaliação do câncer de mama. Entretanto, seu uso é limitado pela sua baixa sensibilidade nas fases iniciais da doença (15% a 35%) e falta de especificidade. É consenso que o CA 15-3 não deve ser usado para triagem ou diagnóstico do câncer de mama. Desta forma, seu uso fica restrito a monitorização do tratamento e detecção de recidivas. Não é recomendado mudanças terapêuticas com base apenas nos títulos de CA 15-3 de forma isolada. Aumentos transitórios nos níveis de CA 15-3, imediatamente após o tratamento (quimioterapia), podem ocorrer, sendo as determinações seriadas mais significativas do que uma medida única. No seguimento de pacientes com câncer de mama tratado e assintomáticas, o CA 15-3 está elevado em 73% daquelas com recidiva e em 6% das sem recidiva. Elevações nos títulos do CA 15-3, acima do valor de corte, podem ocorrer em doenças benignas da mama e em até 30% das hepatopatias benignas. Cerca de 63% dos pacientes com câncer de pulmão e 80% dos casos de câncer de ovário apresentam níveis alevados de CA 15-3. É importante lembrar que 5% dos indivíduos saudáveis podem aprensentar níveis elevados de CA 15-3, usualmente, de forma transitória. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

CA 19.9

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CA 19-9 [CA19] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/09/2012 15:09:04
PALAVRAS CHAVES
Marcadores tumorais
Antígeno carboidrato 19/9
Esôfago - Estômago - Colo reto - Vias biliares - Pâncreas
Endométrio - Ovário - Mama - Tireóides
CA 19.9
Marcador tumoral
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo.
COMENTÁRIOS
É um marcador tumoral utilizado no câncer de pâncreas e menos frequentemente no câncer de intestino grosso e hepático. É sintetizado nas células epiteliais, havendo diferenças genéticas na quantidade de CA 19/9 produzido (6% a 22% da população não secretam esse marcador). Não é recomendado para triagem de forma isolada. É útil para monitorar a resposta ao tratamento e prognóstico. São consideradas alterações significativas, para fins de comparação, aquelas superiores a 50% do valor anterior. Elevações também podem ser encontradas na insuficiência hepática, endometriose, Síndrome de Sjogren, fibrose pulmonar, cistos esplênico, cistadenoma de ducto hepático, pancreatite crônica, hepatite auto-imune e na colecistite xantogranulomatosa. Deveser realizado em um mesmo laboratório para fins de seguimento e comparação. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

CA 50

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CA 50 [CA50] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/04/2011 13:41:46
PALAVRAS CHAVES
Marcador tumoral
Marcadores tumorais
CA50
Cólon Retal - Pancreático
CA-50
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cádmio

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CADMIO [CAD] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL HEPARINA SODICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 03/07/2014 09:53:00
CONDIÇÕES
- Sangue total (Heparina).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Não colher o sangue em local de trabalho.  - Informar se o paciente é fumante. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Coágulo  - Hemólise.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Calcio – Urina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CALCIO [CA] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 31/05/2011 08:47:46
PALAVRAS CHAVES
Calciúria
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
COMENTÁRIOS
Dosagem de cálcio urinário é útil na investigação dos efeitos da vitamina D e PTH sobre a reabsorção óssea. Também utilizado na avaliação de nefrolitíase. Sua determinação é preferida na urina de 24 horas; urina recente pode ser utilizada realizando a razão cálcio/creatinina. A hipercalciúria é encontrada nas hipercalcemias, na hiperabsorção intestinal de cálcio, distúrbios da reabsorção tubular de cálcio, corticoterapia, osteoporose, acromegalia, hipertireoidismo, feocromocitoma e Cushing. A hipocalciúria pode ser secundária a hipocalcemia, insuficiência renal, osteomalacia, raquitismo, alcalose, uso de diuréticos e estrógenos. 

Tipo de Material: Urina Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Calcio Ionico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CALCIO IONICO [CA-IO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 31/07/2014 13:42:51
PALAVRAS CHAVES
Cálcio Livre
Ca Ionizável
Cálcio Difusível
Ca ++
Ca++
Ca2+
Ca+
Ca 2+
CONDIÇÕES
- Soro. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Material com pH menor 7,10 ou pH maior 7,4 será avaliado no ato da execução do exame, pois impossibilita a liberação do resultado.  - Hemólise acentuada. 
COMENTÁRIOS
O cálcio iônico é a fração biologicamente ativa do cálcio sérico total, representando 43% deste. Sua concentração é mais baixa a noite e maior pela manhã. A dosagem do cálcio iônico independe da albumina, entretanto varia com o pH, aumentando na acidose e diminuindo na alcalose. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Calcitonina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CALCITONINA [CAL-C] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 23/06/2014 22:12:28
PALAVRAS CHAVES
hCt
Tireocalcitonina
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas ou conforme orientação médica. 
QUESTIONÁRIO
- Já realizou cirurgia da tireóide?  - Ha quanto tempo atrás?  - Mais alguém na familia esta fazendo esse exame ou já cirurgia da tireóide?  - Já realizou este exame no IHP anteriormente? Quando? 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
A calcitonina e um hormônio produzido pelas células C parafoliculares na tireóide. Sua secreção e estimulada pelo cálcio e pela pentagastrina. A calcitonina diminui a reabsorção óssea osteoclástica. A dosagem de calcitonina encontra-se elevada no carcinoma medular datireóide, em alguns pacientes com câncer (pulmão, mama ou pâncreas), nas pancreatites, tireoidites, falência renal, Síndrome de Zollinger- Ellison, anemia perniciosa, gestação e recém-natos. Encontra-se diminuída na agenesia tireoidiana. Sua maior utilidade é para o seguimento dos pacientes com carcinoma medular da tireóide. Em alguns pacientes com carcinoma medular da tireóide (especialmente aqueles com a forma familiar), a calcitonina basal pode estar normal; entretanto, um incremento acentuado é observado após a infusão de secretagogos. Resultados falso-negativos aos testes de estímulo com pentagastrina podem ocorrer em indivíduos com positividade para a mutação do RET proto-oncogene. Os níveis de calcitonina sérica não conseguem diferenciar entre a hiperplasia de células C e o microcarcinoma medular. Veja também: Teste de infusão do cálcio ou Teste de infusão da pentagastrina para estímulo da calcitonina. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Canabinóides

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CANABINOIDES - TESTE DE TRIAGEM [CAN] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:35:06
PALAVRAS CHAVES
CAN - Drogas de Abuso Pesquisa
Canabinoides Qualitativo
THC - Maconha
Delta 9 Tetrahidrocanabinol
11 Nor Delta 9 THC-9 Acido Carboxilico
Cannabis sativa - Canabis
LINHA VERDE
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- Detecção após exposição aguda: 01 a 03 dias.  - Detecção após exposição crônica: até 60 dias, com excreção variável devido à retenção tecidual. 
- Para realização deste exame é necessário o cliente apresentar um documento com foto e assinatura.
- Quando for solicitação judicial não é necessário pedido médico. Deve-se apresentar a ordem judicial e arquivá-la como pedido médico.  - Se o exame é destinado a concurso público, o pedido médico não é obrigatório. Nestes casos, em substituição ao pedido médico, é obrigatório a apresentação de cópia do comprovante de inscrição do candidato e de cópia do edital do concurso descrevendo a exigência do exame toxicológico. - A identificação do paciente deve ser feita por meio do nome completo, não sendo possível uso de siglas ou números.
COMENTÁRIOS
No teste de triagem para maconha realizado na urina é feita a detecção da substância 11-nor-9-carboxy-delta-9-THC. Pode ser detectado a partir de 6 horas após o uso e se mantém positivo de 1 a 3 dias, após uso eventual, ou cerca de 1 mês, após uso crônico. O teste de triagem deve ser confirmado por testes mais específicos (CG-MS, HPLC). 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Candida Albicans Anticorpos IgA, IgG e IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CANDIDA ALBICANS, ANTICORPOS IgA, IgG e IgM [CA-AGM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/06/2013 16:23:37
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Capacidade Total de Ligação do Ferro

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CAPACIDADE TOTAL DE COMBINACAO DO FERRO [CT-CF] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/07/2011 10:46:10
PALAVRAS CHAVES
TIBC
Capacidade Total de Fixação do Ferro
Capacidade Sideropéxica
Capacidade Ferropéxica Total
Capacidade Total de Ligação do Ferro
CTLF
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Adultos: Jejum obrigatório de 8 horas.  - Crianças: Jejum obrigatório de 4 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise. 
COMENTÁRIOS
O teor de transferrina é tradicionalmente mensurado como a capacidade da transferrina. Normalmente, 1/3 dos sítios de ligação da transferrina estão ocupados pelo ferro. Assim, a transferrina tem uma considerável capacidade latente de ligação ao ferro, a chamada Capacidade de Combinação Latente ou Livre do Ferro. A quantidade máxima de ferro que pode se ligar a transferrina é a Capacidade Total de Combinação do Ferro (CTCF). Encontra-se elevada na anemia ferropriva, no uso de anticoncepcionais e gravidez. Valores normais ou baixos sao encontrados nas anemias de doenças crônicas, sideroblásticas, hemolíticas, hemocromatose, desnutrição, estados inflamatórios e neoplasias. A CTCF aumenta ao mesmo tempo que a queda do ferro sérico na anemia ferropriva, podendo, as vezes, precede-lo. cerca de 30% a 40% dos pacientes com anemia ferropriva crônica tem CTCF normal. A ferritina e mais sensível que a capacidade de combinação do ferro para avaliação da falta ou excesso de ferro. Atualmente, imunoensaios podem determinar diretamente a transferrina, havendo boa correlação entre os níveis de transferrina e a CTCF. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Captura Híbrida Para HPV

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CAPTURA HIBRIDA PARA HPV [CHHPV] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
DIVERSOS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 24/10/2014 08:40:18
PALAVRAS CHAVES
Teste de Detecção do DNA para HPV por Captura Híbrida.
Captura Híbrida para DNA do HPV
Papiloma Vírus Humano, Captura Híbrida
PAP DNA, Pesquisa de HPV
Captura híbrida de 2ª geração
HPV de alto e baixo risco
CONDIÇÕES
- Raspado de lesões ou raspado de região considerada suspeita: Colo uterino, vagina, vulva, região perineal, perianal, anal, pênis, glande, prepúcio, bolsa escrotal, cavidade oral, pele, biópsia (colo uterino, vulva, pênis, ânus, etc.) 
INSTRUÇÕES
- Mínimo de 08 horas sem higiene local para coleta peniana, anal ou genitália externa feminina.  - Se coleta uretral, permanecer 4 horas sem urinar.  - Não estar menstruada. Aguardar 48 horas após o término da menstruação para realizar a coleta;  - Nas 72 horas que antecedem a coleta:  . Não fazer exame digital (toque) ou assepsia endovaginal;  . Manter abstinência sexual;  . Não usar creme/óvulo vaginal, ducha ou realizar lavagem interna (endovaginal);  . Não fazer ultrasom transvaginal ou colposcopia;  . Não fazer peniscopia;  - É recomendável aguardar 3 meses após cauterização ou tratamento para testar a eficácia do tratamento.  Verificar sempre a orientação médica quanto ao tempo de espera e seguir essa orientação. Caso não haja orientação, passar nossa recomendação e solicitar que se confirme com o médico assistente.  - Não realizamos a coleta do material de biópsia, pois trata-se de um procedimento médico. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Ausência da escova no tubo da Digene. Apenas em casos de biópsia, pode-se receber o material sem a escova.  - Amostras em formol ou alcóol.  - Amostras colhidas com escovas que não sejam a específica do kit Digene.  - Kit ThinPrep Pap Test: amostras com volume infeior a 4,0 mL de solução PreservCyt.  - Kit BD SurePath™ : amostras com volume inferior a 2,0 mL. 
COMENTÁRIOS
Útil no diagnóstico e acompanhamento da infecção pelo HPV. Identifica 18 tipos do HPV divididos em sondas de baixo e alto risco para neoplasia cervical. Permite a detecção de 1 pg/mL de DNA-HPV, equivalente a 0,1 cópia de vírus por célula. Considera-se positivo quando as relações RLU/PCA para os vírus do grupo A (6,11,42,43 e 44)e/ou RLU/PCB para os vírus do grupo B (16,18,31,33,35,39,45,51,52,56, 58,59 e 68) forem iguais ou maiores que 1. O teste é semi- quantitativo. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Carbamazepina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARBAMAZEPINA [CARBA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/08/2014 15:25:47
PALAVRAS CHAVES
Anticonvulsivante
Tegretol, Tegretard, CBZ
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum alimentar desejável de 4 horas ou conforme orientação médica. - Intervalo entre mamadas para lactentes. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose.
INSTRUÇÕES
- A coleta ideal deve ser realizada imediatamente antes da administração da próxima dose do medicamento ou conforme orientação médica.  - Caso o medicamento seja tomado apenas uma vez ao dia, a coleta deve ser feita pelo menos 12 horas após a medicação.  - Verificar medicamentos em uso para evitar que se faça confusão entre os exames de Carbamazepina e Oxcabazepina: Tegretol e Tegretard referem-se aos exames de Carbamazepina, enquanto Trileptal e Auran são referentes à Oxcarbazepina. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em tubo com gel separador.  - Contaminação microbiana.  - Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.
COMENTÁRIOS
A carbamazepina (Tegretol) é um anticonvulsivante também usado paratratamento de neuralgias e neuropatias diabéticas. Sua dosagem é útil para monitorização dos níveis terapêuticos e toxicidade. O pico plasmático ocorre em 6 horas, estando 75% da droga ligada às proteínas plasmáticas. Apresenta meia vida de 12 a 40 horas e metabolismo hepático, podendo levar à indução das enzimas hepáticas e consequente aumento da depuração de outras drogas, bem como dela própria. Essa auto-indução é responsável pela diminuição da meia vida da droga após 6 semanas de tratamento. Cerca de 3 a 7 dias são necessários para que ocorra o estado de equilíbrio. A principal causa de níveis baixos é a não adesão ao tratamento. Drogas como fenitoína, fenobarbital e primidona podem reduzir os níveis da carbamazepina. Algumas drogas podem elevar os níveis séricos da carbamazepina: ácido valpróico, cimetidina, eritromicina, isoniazida, fluoxetina, propoxifeno, verapamil. Toxicidade ocorre com níveis acima de 12 microgramas/mL. Sua dosagem não detecta a oxcarbazepina. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Carboxihemoglobina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARBOXIHEMOGLOBINA [C-HB] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA HEPARINA SODICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/10/2012 09:49:28
PALAVRAS CHAVES
COHb
Carboxihemoglobina
Carboxi-hemoglobina
Monóxido de Carbono
Diclorometano
Dicloro Metano ( Cloreto de Metileno)
CONDIÇÕES
- Sangue total (Heparina/EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se paciente é fumante e quantos cigarros fuma ao dia.  - Informar se é exposto ocupacionalmente ao diclorometano. 
INSTRUÇÕES
- Recomenda-se coletar material ao final de jornada de trabalho.  - Evitar a primeira jornada de trabalho da semana. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise relevante.  - Amostra coagulada ou com microcoágulos. 
COMENTÁRIOS
O monóxido de carbono (CO), considerado um dos gases mais nocivos, é causa freqüente de intoxicações, de origem ocupacional ou doméstica. Apesar de existirem fontes naturais (atividade vulcânica, oxidação do metano, entre outras) e endógenas de CO (catabolismo de hemocompostos), as mais importantes fontes do ponto de vista toxicológico são as que resultam da atividade humana (queima de gasolina por veículos automotores). A fumaça resultante da queima do tabaco, assim como de maconha, é importante fonte de exposição humana ao CO. A carboxihemoglobina avalia exposição ao monóxido de carbono e ao diclorometano (cloreto de metileno). Sua ação tóxica advém da forte ligação química por coordenação que o CO estabelece com átomo de ferro da fração heme da hemoglobina formando a carboxihemoglobina, pigmento anormal do sangue incapaz de transportar o oxigênio. A presença da carboxihemoglobina também dificulta a dissociação da oxihemoglobina presente, diminuindo ainda mais a disponibilidade de oxigênio nos tecidos. O diclorometano libera o CO no organismo por biotransformação e possui potencial mutagênico. As altas concentraçõesde carboxihemoglobina provocam hipóxia tecidual, estimulando a eritropoiese e causando uma elevação do hematócrito. A meia-vida da carboxihemoglobina no organismo, em condições de repouso, é de cerca de 4 a 5 horas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cardiolipina Anticorpos IgA

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARDIOLIPINA IgA, AUTO ANTICORPOS [CARDIA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/02/2014 12:43:26
PALAVRAS CHAVES
Anticorpos anti fosfolipides
Anti ACL
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
Teste utilizado no diagnóstico da síndrome do anticorpo antifosfolípide (AFL). Esta pode ser primária (na ausência de outros autoanticorpos e manifestações clínicas dos LES) ou associada ao LES (15% dos casos). Anticorpos antifosfolípides levam à manifestações clínicas vasoclusivas, que incluem trombose venosa, oclusão arterial, livedo reticular e perda fetal além de manifestações hematológicas: trombocitopenia, anemia hemolítica e neutropenia. O diagnóstico é considerado definido quando duas ou mais manifestaçõesclínicas (vasoclusiva ou hemocitopênicas) são encontradas e pelo menos um dos critérios laboratoriais é encontrado. Na pesquisa laboratorial para anticorpos anti-fosfolípides é recomendado a realização de ensaios para pesquisa de anticoagulante lúpico e anticorpos anti-cardiolipina, pois podem estar presentes de forma isolada. Anticorpos anti-cardiolipina IgG estão presentes em níveis moderados aelevados (maior que 40 GPL) e são mais específicos que os IgM para síndrome do AFL. Entretanto, alguns casos apresentam anticorpos apenas IgM ou, mais raramente, IgA. Podem estar presentes em outrasdoenças como: artrite reumatóide, doenças infecciosas (sífilis, tuberculose, hanseníase, endocardite infecciosa, infecção pelo HIV, infecções virais agudas) e em indivíduos utilizando clorpromazina. Nesses casos encontra-se, em geral títulos baixos e do isotipo IgM, não se observando fenômenos trombóticos. É importante lembrar que testes negativos não afastam completamente a presença de anticorpos antifoslípides. Na vigência de uma trombose aguda, os títulos destes anticorpos podem declinar transitoriamente a níveis normais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cardiolipina Anticorpos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARDIOLIPINA IgG, AUTO ANTICORPOS [CARDIG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/05/2014 13:01:37
PALAVRAS CHAVES
Anticorpos anti fosfolipides
Anti ACL
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor.
COMENTÁRIOS
Teste utilizado no diagnóstico da síndrome do anticorpo antifosfolípide (AFL). Esta pode ser primária (na ausência de outros autoanticorpos e manifestações clínicas dos LES) ou associada ao LES (15% dos casos). Anticorpos antifosfolípides levam à manifestações clínicas vasoclusivas, que incluem trombose venosa, oclusão arterial, livedo reticular e perda fetal além de manifestações hematológicas: trombocitopenia, anemia hemolítica e neutropenia. O diagnóstico é considerado definido quando duas ou mais manifestaçõesclínicas (vasoclusiva ou hemocitopênicas) são encontradas e pelo menos um dos critérios laboratoriais é encontrado. Na pesquisa laboratorial para anticorpos anti-fosfolípides é recomendado a realização de ensaios para pesquisa de anticoagulante lúpico e anticorpos anti-cardiolipina, pois podem estar presentes de forma isolada. Anticorpos anti-cardiolipina IgG estão presentes em níveis moderados aelevados (maior que 40 GPL) e são mais específicos que os IgM para síndrome do AFL. Entretanto, alguns casos apresentam anticorpos apenas IgM ou, mais raramente, IgA. Podem estar presentes em outrasdoenças como: artrite reumatóide, doenças infecciosas (sífilis, tuberculose, hanseníase, endocardite infecciosa, infecção pelo HIV, infecções virais agudas) e em indivíduos utilizando clorpromazina. Nesses casos encontra-se, em geral títulos baixos e do isotipo IgM, não se observando fenômenos trombóticos. É importante lembrar que testes negativos não afastam completamente a presença de anticorpos antifoslípides. Na vigência de uma trombose aguda, os títulos destes anticorpos podem declinar transitoriamente a níveis normais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cardiolipina Anticorpos IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARDIOLIPINA IgM, AUTO ANTICORPOS [CARDIM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/05/2014 13:04:03
PALAVRAS CHAVES
Anticorpos anti fosfolipides
Anti ACL
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,2 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Hemólise.  - Lipemia acentuada.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Teste utilizado no diagnóstico da síndrome do anticorpo antifosfolípide (AFL). Esta pode ser primária (na ausência de outros autoanticorpos e manifestações clínicas dos LES) ou associada ao LES (15% dos casos). Anticorpos antifosfolípides levam a manifestações clínicas vasoclusivas, que incluem trombose venosa, oclusão arterial, livedo reticular e perda fetal , além de manifestações hematológicas: trombocitopenia, anemia hemolítica e neutropenia. O diagnóstico é considerado definido quando duas ou mais manifestações clínicas (vasoclusiva ou hemocitopênicas) são encontradas e pelo menos um dos critérios laboratoriais é encontrado. Na pesquisa laboratorial para anticorpos anti-fosfolípides é recomendado a realização de ensaios para pesquisa de anticoagulante lúpico e anticorpos anti-cardiolipina, pois podem estar presentes de forma isolada. Anticorpos anti-cardiolipina IgG estão presentes em níveis moderados a elevados (maior que 40 GPL) e são mais específicos que os IgM para síndrome do AFL. Entretanto, alguns casos apresentam anticorpos apenas IgM ou, mais raramente, IgA. Podem estar presentes em outras doenças como: artrite reumatóide, doenças infecciosas (sífilis, tuberculose, hanseníase, endocardite infecciosa, infecção pelo HIV , infecções virais agudas) e em indivíduos utilizando clorpromazina. Nesses casos encontra-se, em geral, títulos baixos e do isotipo IgM, não se observando fenômenos trombóticos. É importante lembrar que testes negativos não afastam completamente a presença de anticorpos antifoslípides. Na vigência de uma trombose aguda, os títulos destes anticorpos podem declinar transitoriamente a níveis normais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cariotipagem com banda G

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CARIOTIPO COM BANDA G [CARIOG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL HEPARINA SODICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/09/2014 12:13:40
PALAVRAS CHAVES
Cariótipo com bandas; Cariotipo Leucocitario, Cariotipagem, Cariograma,
Citogenética de bandas; Cariótipo de sangue periférico, Cariótipo constitucional
CONDIÇÕES
- Sangue total tem heparina sódica. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Adultos: 7,0 mL.  - Crianças: 4,0 mL.
INTERFERENTES
- Se a contagem de leucócitos estiver baixa pode não haver crescimento celular, impedindo a realização do exame. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Material hemolisado.  - Material biológico congelado.  - Material colhido em seringa com a agulha dobrada ou espetada em rolha.  - Material colhido e enviado em tudo de transporte.  - Material colhido em frasco não estéril. 
COMENTÁRIOS
Através da técnica de cariotipagem com bandamento G é possível identificar de forma precisa cada par de cromossomo e detectar anomalias estruturais ou numéricas associadas a síndromes genéticas como, por exemplo, síndrome de Down, Síndrome de Turner, Síndrome de Klinefelter, dentre outras. Este é um exame constitucional, logo não detecta alterações cromossômicas adquiridas tais como leucemias. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Catecolaminas Frações – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CATECOLAMINAS - FRACOES [CATEC] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HCL 50%
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 30/01/2014 11:59:52
PALAVRAS CHAVES
Adrenalina
Epinefrina
Norepinefrina
Noradrenalina
Dopamina
CONDIÇÕES
- Urina 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 7,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- O paciente deverá permanecer 24 horas antes e durante a coleta sem ingerir os alimentos relacionados, pois estes alimentos interferem no resultado: . fumo, café, chá, refrigerantes com cola.  - O cliente deverá manter sua rotina diária evitando fazer esforço físico durante a coleta.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.  - Informar horário inicial e final da coleta, peso, medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose.  - Caso o cliente faça uso contínuo de algum dos medicamentos abaixo, deve entrar em contato com o médico assistente para avaliar a suspensão do mesmo. A suspensão, assim como o seu período, fica exclusivamente a critério do médico.  - Podem promover aumento de catecolaminas:  . alfa- bloqueadores (fentolamina, fenoxibenzamina e prazosin);  . antidepressivos (amitriptilina, amoxapina, desipramina, imipramina e nortriptilina);  . antihistamínicos (difenilhidramina, clorfeniramina e prometazina);  . antipsicóticos (clorpromazina, clozapina, ferfenazina);  . beta- bloqueadores (atenolol, labetolol, metoprolol, nadolol, findolol, propranolol, timolol);  antagonistas dos canais de cálcio (fenodipina, nicardipina, nifedipina, verapamil); drogas catecolamina-like (L-dopa, epinefrina, norepinefrina, dopamina, metildopa);  . diuréticos (hidrocloroatiazida, furosemida);  . inibidores da monoaminoxidase (fenelzine);  . estimulantes (cafeína, nicotina, aminofilina, teofilina);  . simpaticomiméticos (albuterol, anfetaminas, efedrina, isoproterenol, metaproterenol, pseudoefedrina e terbulina);  . vasodilatadores (diazóxido, hidralazina, isossorbida, minoxidil, nitroglicerina e outros nitratos e nitritos);  . outros (cocaína, insulina, levodopa, metilfenidato, metoclopramida, morfina, naloxona, fentazocina, proclorperazina e TRH).  .  - Podem promover diminuição de catecolaminas:  . anti-hipertensivos (captopril, clonidina, guanabenz, guanetidina, guanfacina, reserpina);  . antipsicóticos (haloperidol);  . agonista dopaminérgico (bromocriptina);  . outros (dissulfiram, metirosina, octreotida). 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra em frasco de refrigerantes ou medicamentos.  - Paciente sem dieta recomendada.  - Amostras não acidifcadas. 
COMENTÁRIOS
A epinefrina (adrenalina), a norepinefrina (noradrenalina) e a dopamina são catecolaminas sintetizadas na medula adrenal, cérebro e sistema nervoso simpático. São importantes neurotransmissores e hormônios circulantes, controladoras do sistema nervoso central e autônomo. São responsáveis pelas funções de uma variedade de sistemas, como por exemplo, regulação da resposta ao stress, atividade psicomotora, processo emocional, sono e memória. Seu maior uso clínico é no diagnóstico do feocromocitoma, que se origina em 90% dos casos na supra-renal. Esses tumores são causa de hipertensão severa de difícil controle, sendo, em 10% dos casos, malignos. Catecolaminas são compostos lábeis, sendo sua determinação influenciada por uma série de variáveis pré- analíticas com dieta e drogas. Catecolaminas elevadas também são encontradas no trauma, pós-operatórios, frio, ansiedade, suspensão de clonidina e doenças graves intercorrentes. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Catecolaminas Séricas – Frações

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CATECOLAMINAS - FRACOES [CATEC] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/11/2014 16:01:02
PALAVRAS CHAVES
Adrenalina Epinefrina Norepinefrina Noradrenalina Dopamina
CONDIÇÕES
- Plasma (EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
INTERFERENTES
- Podem promover aumento de catecolaminas:  . alfa- bloqueadores (fentolamina, fenoxibenzamina e prazosin);  . antidepressivos (amitriptilina, amoxapina, desipramina, imipramina e nortriptilina);  . antihistamínicos (difenilhidramina, clorfeniramina e prometazina);  . antipsicóticos (clorpromazina, clozapina, ferfenazina);  . beta- bloqueadores (atenolol, labetolol, metoprolol, nadolol, findolol, propranolol,  timolol);  . antagonistas dos canais de cálcio (fenodipina, nicardipina, nifedipina, verapamil);  . drogas catecolamina-like (L-dopa, epinefrina, norepinefrina, dopamina, metildopa);  . diuréticos (hidrocloroatiazida, furosemida);  . inibidores da monoaminoxidase (fenelzine);  . estimulantes (cafeína, nicotina, aminofilina, teofilina);  . simpaticomiméticos (albuterol, anfetaminas, efedrina, isoproterenol, metaproterenol,  pseudoefedrina e terbulina);  . vasodilatadores (diazóxido, hidralazina, isossorbida, minoxidil, nitroglicerina e outros  nitratos e nitritos);  . outros (cocaína, insulina, levodopa, metilfenidato, metoclopramida, morfina, naloxona,  fentazocina, proclorperazina e TRH).  .  - Podem promover diminuição de catecolaminas:  . anti-hipertensivos (captopril, clonidina, guanabenz, guanetidina, guanfacina,  reserpina);  . antipsicóticos (haloperidol);  . agonista dopaminérgico (bromocriptina);  . outros (dissulfiram, metirosina, octreotida). 
INSTRUÇÕES
O paciente deverá permanecer 2 dias antes e durante a coleta sem ingerir os alimentos  relacionados, pois estes alimentos interferem no resultado:  . café, chá, chocolates, refrigerantes, frutas em geral (especialmente manga, banana e  abacate), sorvetes, sucos de frutas naturais ou artificiais, baunilha e alimentos  aromatizados com vanila.  - Caso o cliente faça uso contínuo de algum dos medicamentos abaixo, deve entrar em  contato com o médico assistente para avaliar a suspensão do mesmo. A suspensão, assim como  o seu período, fica exclusivamente a critério do médico. 
COLETA
- A coleta deve acontecer com o cliente preferencialmente na posição de decúbito dorsal.  - Puncionar a veia do cliente com o cateter (scalp).  - Coletar e desprezar uma alíquota de sangue. Após este procedimento injetar soro  fisiológico 0,9% em quantidade suficiente apenas para limpar completamente o sangue dentro  do scalp. O cliente deverá permanecer em repouso (relaxado), com o scalp no braço, por no  mínimo 30 minutos em ambiente calmo.  - Após os 30 minutos, aspirar os primeiros 1,0 mL de sangue para lavar o soro fisiológico do scalp e desprezar este material.  - Após descartar a fração com soro fisiológico, coletar sangue total em EDTA.  - A amostra deve ser centrifugada, separada e congelada imediatamente após a coleta. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise.  - Amostra sem o devido congelamento. 
COMENTÁRIOS
A epinefrina (adrenalina), a norepinefrina (noradrenalina) e a  dopamina são catecolaminas sintetizadas na medula adrenal, cérebro e sistema nervoso simpático. Seu maior uso clínico é no diagnóstico do  feocromocitoma, que se origina em 90% dos casos na supra-renal. Esses  tumores são causa de hipertensão severa de difícil controle, sendo, em  10% dos casos, malignos. Catecolaminas são compostos lábeis, sendo sua  determinação influenciada por uma série de variáveis pré-analíticas  como dieta e drogas. Catecolaminas elevadas também são encontradas no  trauma, pós-operatórios, frio, ansiedade, suspensão de clonidina e  doenças graves intercorrentes. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Caxumba Anticorpos IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CAXUMBA IgG [CAXUMG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/07/2013 12:21:40
PALAVRAS CHAVES
Parotidite
Paramixovirus
Paramyxovirus
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A caxumba é causada por um paramyxovírus. A sorologia permite avaliar a resposta a infecção natural ou a imunização. A presença de anticorpos da classe IgM indica infecção recente, podendo ser detectados nos primeiros dias e mantendo-se por 1 a 3 meses. Em quadros crônicos, pós-vacinas ou de transferência de imunidade (filhos de mães imunes ou uso de gamaglobulina hiperimune), anticorpos IgM estão ausentes. Os anticorpos da classe IgG surgem logo após a IgM e mantém-se em níveis protetores de forma duradoura. Os recém-nascidos de mães imunizadas, naturalmente ou por vacinação, apresentam níveis protetores de IgG até cerca de 6 meses de idade.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Caxumba IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CAXUMBA IgM [CAXUMM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/07/2013 12:21:35
PALAVRAS CHAVES
Parotidite
Paramixovirus
Paramyxovirus
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - amostra com lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A caxumba é causada por um paramyxovírus. A sorologia permite avaliar a resposta a infecção natural ou a imunização. A presença de anticorpos da classe IgM indica infecção recente, podendo ser detectados nos primeiros dias e mantendo-se por 1 a 3 meses. Em quadros crônicos, pós-vacinas ou de transferência de imunidade (filhos de mães imunes ou uso de gamaglobulina hiperimune), anticorpos IgM estão ausentes. Os anticorpos da classe IgG surgem logo após a IgM e mantém-se em níveis protetores de forma duradoura. Os recém-nascidos de mães imunizadas, naturalmente ou por vacinação, apresentam níveis protetores de IgG até cerca de 6 meses de idade. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

CD4 Subpopulação Linfocitária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CD4 - SUBPOPULACAO LINFOCITARIA [CD4] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/11/2013 16:00:34
PALAVRAS CHAVES
Subtipagem de Linfócitos Linfócitos T Helper OKT4 OKT-4
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Amostras colhidas em EDTA: 4,0 mL. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra hemolisada.  - Amostra coagulada.  - Amostra enviada em heparina. 
COMENTÁRIOS
Os linfócitos T CD4 são específicos para a maioria das infecções oportunistas, como pneumonicistose, citomegalovírus e toxoplasmose. Na infecção pelo HIV há uma predileção por esta categoria. Os linfócitos T CD8 são citotóxicos, eliminando células infecciosas ou neoplásicas. Tem importante papel no controle de infecções, lisando células infectadas por vírus, protozoários e alguns fungos. A contagem de CD8 não prediz a evolução dos pacientes com SIDA. A contagem de CD4, juntamente com a avaliação clínica e a medida de carga viral plasmática, são parâmetros a serem considerados na decisão de iniciar ou modificar a terapia anti-retroviral na SIDA. Quando utilizamos o CD4 e a carga viral para decisões de início ou mudança de terapia devemos considerá-los, idealmente, em duas ocasiões. Consideram-se significativas as reduções de CD4 maiores que 30% (valores absolutos) em relação a sua determinação prévia. Discordância entre os resultados da carga viral e do CD4 pode ocorrer em ate 20% dos pacientes. Fatores influenciam a contagem do CD4: variações analíticas, sazonais, diurnas (mais baixo as 12 horas e picos as 20 horas),doenças intercorrentes (modestas diminuições em infecções aguda e cirurgias) e corticóides (podem diminuir de forma expressiva sua contagem). Esplenectomia e co- infecção pelo HTLV-1 podem causar valores altos de CD4 apesar de supressão imune. Diminuição de CD4 também pode ser encontrada em outras situações que não a SIDA: tuberculose, hepatite B, citomegalovirose, toxoplasmose, criptococose e síndrome de linfocitopenia CD4 Idiopática. Os anticorpos anti-CD3 são úteis para sondar a região constante dos receptores de células T, os quais se expressam exclusivamente nos linfócitos T imunocompetentes, no monitoramento de imunodeficiência, doenças auto-imunes e nas leucemias e linfomas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Células Natural-Killer (NK)

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CELULAS NK [NK] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/11/2013 16:00:28
PALAVRAS CHAVES
CD16
CD56
Linfócito NK
Natural Killer
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Amostras colhidas em EDTA: 4,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra hemolisada. - Amostra coagulada. - Amostra enviada em heparina.
COMENTÁRIOS
As células NK são linfócitos não T - não B, com funções associadas a imunidade inata, não apresentando memória imunológica. Possuem função de citotoxidade direta ou mediada por anticorpos, não atacando células normais autólogas ( HLA - classe I restrito). Possuem funções importantes no controle de infecções por patógenos intracelulares e no combate a células tumorais. Sua deficiência se apresenta em varias síndromes de imunodeficiência primaria e em condições adquiridas, como neoplasias, uso de drogas e algumas infecções crônicas. Podem se apresentar como níveis elevados em raras imunodeficiências, alguns transtornos infecciosos. Em transplantados, esta associado ao processo de rejeição. Porem, níveis elevados, em amostras de medula de doadores, se associam a menor incidência de doenças enxerto versus hospedeiro e de recidiva neoplásica na leucemia mieloide aguda. A faixa de normalidade e ampla em populações sadias, mas grandes alterações podem indicar processos patológicos. Defeitos funcionais não são identificados por técnicas quantitativas. Salienta-se que disfunções primarias de células NK são condições incomuns e valores alterados devem ser confirmados, em intervalos apropriados, na suspeita de fatores interferentes pré-analíticos.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Ceruloplasmina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CERULOPLASMINA [CER] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/04/2013 12:54:00
PALAVRAS CHAVES
Cobre-oxidase
Cobre oxidase
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Icterícia acentuada.
COMENTÁRIOS
A ceruloplasmina é uma proteína (alfa-2-globulina) produzida no fígado que carrega 70% a 90% do cobre plasmático. Por ser uma proteína de fase aguda, elevando-se em processos inflamatórios, um resultado normal não exclui o diagnóstico da Doença de Wilson. Os estrógenos (anticoncepcionais orais e gestantes) também elevam a ceruloplasmina.Níveis em neonatos são mais baixos que em adultos. Valores abaixo de 10 mg/dl são evidência fortemente sugestiva da Doença de Wilson. Também encontra-se diminuída na Síndrome de Menkes, deficiência nutricional, síndrome nefrótica e má-absorção. Deve-se lembrar que 28% dos pacientes com Doença de Wilson apresentam ceruloplasmina normal. No mínimo em duas ocasiões, as variações da ceruloplasmina não são paralelas as do cobre sérico: 1) na intoxicação aguda por cobre pode não ter havido tempo suficientepara aumento da síntese de ceruloplasmina; 2) na Doença de Wilson, em que encontramos níveis de ceruloplasmina usualmente baixos e podemos encontrar cobre sérico normal ou baixo. A deficiência do cobre pode causar defeitos na pigmentação, sistema cardíaco, vascular e no esqueleto. Desempenha importante função no metabolismo do ferro. Pode estar diminuído na doença de Wilson, queimaduras, etc. A intoxicação por cobre pode acontecer com o uso de DIU (contendo cobre), ingestão de soluções e alimentos contaminados e exposição a fungicidas que contenham o metal. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cetona Urinária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ACETONA [ACETON] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/05/2014 09:45:40
PALAVRAS CHAVES
Acetona dosagem
Acetonúria dosagem
2-Propanona
Dimetilcetona
Éter piroacético
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se o paciente é exposto. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos e genitália antes da coleta.  - Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Colher o jato médio da urina com retenção de 4 horas entre as micções.  - Colher urina de final de jornada de trabalho. Recomenda-se evitar a primeira jornada de trabalho da semana. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra não congelada. 
COMENTÁRIOS
A acetona é usada principalmente como solvente. Apresenta-se como líquido volátil e de odor característico. A absorção ocorre pelas vias inalatória, oral e cutânea. A acetona é rapidamente absorvida pelo trato respiratório, calculando- se em torno de 70% a absorção de determinada concentração inalada. O seu principal efeito tóxico ocorre no sistema nervoso central. A sua inalação determina irritação e congestão brônquica, bradicardia e hipotermia. Na ingestão observa-se vômitos e diarréia. Pode ser observado ainda, ataxia, irritação cutânea, depressão, intensa acidose, icterícia e tosse. É eliminada pelos pulmões e rins e na maior parte inalterada. Pode ocorrer elevação da acetona no sangue dos pacientes em uso de propanolol, ácido ascórbico, levodopa, ácido valpróico, fenilcetonas, pyridium e n-acetilcisteína, entre outros. Os diabéticos descompensados podem excretar altas quantidades de acetona na urina e mascarar os resultados. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Chagas (Elisa)

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Chumbo

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CHUMBO [PB-S] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL HEPARINA SODICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/07/2014 13:22:59
PALAVRAS CHAVES
PB
Saturnismo
Plumbemia
Chumbo inorgânico
CONDIÇÕES
- Sangue Total em Heparina (Tubo de heparina "Trace elements" isentos de metais).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- O horario e dieta para coleta não são críticos desde que o trabalhador esteja em trabalho continuo nas ultimas 4 semanas, sem afastamento maior que 4 dias. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra coagulada.
COMENTÁRIOS
A determinação de chumbo no sangue é considerada como o melhor indicador e o mais aceito para avaliação biológica das exposições ao metal. Como o chumbo se liga aos eritrócitos, dosagens em soro e plasma são úteis. Níveis elevados de chumbo causam danos nos sistemas cardiovascular, nervoso, reprodutivo, hematológico e renal. Exposição ocupacional ocorre nas indústrias de petróleo, baterias, tintas, cerâmicas, tubulações, cabos, explosivos e quando da utilização de soldas e estruturas que contêm o chumbo como liga. É absorvido pelas vias respiratórias, digestiva e cutânea. A eliminação ocorre preponderantemente pela via renal (cerca de 70%) e fecal (cerca de 10% ), enquanto as secreções e a incorporação aos pêlos respondem por frações minoritárias. Apresenta efeito acumulativo no organismo e deposita-se nos ossos com uma meia vida de cerca de 20 anos.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Chumbo Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CHUMBO [PB-S] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/07/2014 15:30:13
PALAVRAS CHAVES
Saturnismo
Chumbo tetraetila
Plumbúria
Chumbo orgânico
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se o paciente está em uso de agentes quelantes.  - Informar se o paciente é exposto ocupacionalmente 
COMENTÁRIOS
A determinação de chumbo no sangue é considerada como o melhor indicador e o mais aceito para avaliação biológica das exposições ao metal. Como o chumbo se liga aos eritrócitos, dosagens em soro e plasma são úteis. Níveis elevados de chumbo causam danos nos sistemas cardiovascular, nervoso, reprodutivo, hematológico e renal. Exposição ocupacional ocorre nas indústrias de petróleo, baterias, tintas, cerâmicas, tubulações, cabos, explosivos e quando da utilização de soldas e estruturas que contêm o chumbo como liga. É absorvido pelas vias respiratórias, digestiva e cutânea. A eliminação ocorre preponderantemente pela via renal (cerca de 70%) e fecal (cerca de 10% ), enquanto as secreções e a incorporação aos pêlos respondem por frações minoritárias. Apresenta efeito acumulativo no organismo e deposita-se nos ossos com uma meia vida de cerca de 20 anos.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Chumbo Urinário – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CHUMBO [PB-S] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/09/2014 13:53:30
PALAVRAS CHAVES
Saturnismo
Chumbo tetraetila
Plumbúria
Chumbo orgânico
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Se criança até 10 anos, informar peso e altura.  - Informar se o paciente está em uso de agentes quelantes.  - Informar se o paciente é exposto ocupacionalmente. 
COMENTÁRIOS
A determinação de chumbo no sangue é considerada como o melhor indicador e o mais aceito para avaliação biológica das exposições ao metal. Como o chumbo se liga aos eritrócitos, dosagens em soro e plasma são úteis. Níveis elevados de chumbo causam danos nos sistemas cardiovascular, nervoso, reprodutivo, hematológico e renal. Exposição ocupacional ocorre nas indústrias de petróleo, baterias, tintas, cerâmicas, tubulações, cabos, explosivos e quando da utilização de soldas e estruturas que contem o chumbo como liga. É absorvido pelas vias respiratórias, digestiva e cutânea. A eliminação ocorre preponderantemente pela via renal (cerca de 70%) e fecal (cerca de 10% ), enquanto as secreções e a incorporação aos pêlos respondem por frações minoritárias. Apresenta efeito acumulativo no organismo e deposita-se nos ossos com uma meia vida de cerca de 20 anos. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Citograma Nasal *

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CITOGRAMA NASAL [94] Informação [INF]
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 31/05/2005 16:17:09
PALAVRAS CHAVES
MNEMONICO INFORMATIVO
CITOGRAMA NASAL (ESFREGACO DE MUCOSA NASAL)
INSTRUÇÕES
EQUIVALE:  . Eosinofilos (DIV|EOSI)  . Neutrofilos (DIV|NEUT)

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Citomegalovirus – IgG

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CITOMEGALOVIRUS IgG, ANTICORPOS (ELFA) [CMV] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2013 08:18:33
PALAVRAS CHAVES
CMV
Citomegalovirose
Citomegalia
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
QUESTIONÁRIO
- Informar se esta grávida e se já fez exame anteriormente. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Em adultos saudáveis, o citomegalovírus (CMV) normalmente é assintomático ou pode determinar quadro clínico auto-limitado semelhante à mononucleose infecciosa. O Citomegalovírus (CMV) é considerado a maior causa de infecção congênita, podendo ainda causarquadros graves em imunodeprimidos. Cerca de 85% da população adulta é soropositiva. A presença de CMV IgG pode indicar infecção passada ou recente. Recoleta na convalescença (após 15 dias) pode evidenciar viragem sorológica ou aumento de 4 vezes ou mais na convalescença, em relação ao soro colhido na fase aguda. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Citomegalovirus – IgM

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CITOMEGALOVIRUS IgM, ANTICORPOS (ELFA) [CMV-GM] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2013 08:18:00
PALAVRAS CHAVES
CMV
Citomegalovirose
Citomegalia
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
QUESTIONÁRIO
- Informar se está grávida e se fez exame anteriormente. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra inativada pelo calor. 
COMENTÁRIOS
Em adultos saudáveis, o citomegalovírus (CMV) normalmente é assintomático ou pode determinar quadro clínico auto-limitado semelhante à mononucleose infecciosa. O Citomegalovírus (CMV) é considerado a maior causa de infecção congênita, podendo ainda causarquadros graves em imunodeprimidos. Cerca de 85% da população adulta e soropositiva. A CMV IgG pode indicar infecção passada ou recente. Recoleta na convalescença (após 15 dias) pode evidenciar viragem sorológica ou aumento de 4 vezes ou mais na convalescença, em relação ao soro colhido na fase aguda. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Clearance de Creatinina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CREATININA, CLEARANCE [C-CRE] SANGUE + URINA [S+U]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
URINA 24 HORAS  
URINA 12 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/07/2011 12:43:19
PALAVRAS CHAVES
Creatinina, Clareamento * Depuração de creatinina endógena
Ritmo de filtração glomerular * DCE
Depuração de creatinina
Clareamento de creatinina
Clearence de creatinina
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA / fluoreto) + urina de 12 ou 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Sangue: 0,8 mL.  - Urina de 12 ou 24 horas: 5,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- Cliente deverá informar peso e altura atualizados no momento do atendimento. 
- Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.  - Ao término da coleta de urina, comparecer ao laboratório para a entrega da mesma e efetuar a coleta de amostra de sangue.
COMENTÁRIOS
Teste utilizado para avaliação da taxa de filtração glomerular, sendo mais sensível que a determinação sérica isolada. No clearence de creatinina valores séricos e urinários são medidos e a depuração é calculada e corrigida tendo em vista a superfície corporal. Clearence elevado pode ser encontrado após exercícios, na gravidez e no diabete melito. Variação intraindividual desse teste pode chegar a 15%. Armazenamento da urina por muito tempo, em altas temperaturas pode causar conversão da creatina a creatinina, acarretando aumentos espurios.

Tipo de Material: Sangue Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Clearance de Uréia

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
UREIA, CLEARANCE [C-URE] SANGUE + URINA [S+U]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
URINA 24 HORAS  
URINA 12 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/08/2011 10:22:20
PALAVRAS CHAVES
Depuração de Uréia
Clearence de Uréia
CONDIÇÕES
- Soro + urina de 12 ou 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Soro: 0,8 mL.  - Urina: 5,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
INSTRUÇÕES
- Informar volume urinário, peso, altura e tempo de coleta (em horas). - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.  - Coletar a amostra de sangue no mesmo dia do término da coleta de urina.  - A urina tem que ser entregue no laboratorio no dia em que terminar a coleta. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Urina colhida com conservante. 
COMENTÁRIOS
Este teste, devido as variações de dieta, filtração, reabsorção renal e síntese hepática, é pouco útil na medição da taxa de filtração glomerular, sendo mais usado na medida da taxa de produção de uréia e na avaliação dos compostos nitrogenados não protéicos. 

Tipo de Material: Sangue Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Cloreto Sérico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CLORETOS [CL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 12:37:09
PALAVRAS CHAVES
Cloro
LINHA VERDE
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada. 
COMENTÁRIOS
Representa 66% dos ânions do plasma. Juntamente com o sódio são os principais responsáveis pela manutenção da homeostase osmótica do plasma. Sua determinação é útil na avaliação de distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos. Níveis elevados são encontrados na deficiência de mineralocorticóides, acidose metabolica, infusão salina excessiva, perdas gastrintestinais, acidose tubular renal, fístula pancreática e hiperparatireodismo. Níveis baixos ocorrem na hipervolemia, insuficiência cardíaca, secreção inapropriada de ADH, vômitos, acidose respiratória crônica, doença de addison, alcalose metabólica, cetoacidose diabética e no uso de diuréticos.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cloreto Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CLORETOS [CL] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/10/2013 14:19:25
PALAVRAS CHAVES
Cloro urinário
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas entre as micções. Fazer higiene da genitalia com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio.  - Sendo a coleta feita em casa, trazer o material ao laboratório no prazo máximo de 1 hora. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Coagulograma

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COAGULOGRAMA + ATIVIDADES [COAG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/09/2012 17:44:15
PALAVRAS CHAVES
Plaquetas
Tempo Atividade Protrombina
Tempo de Tromboplastina Parcial
CONDIÇÕES
- Plaquetas: Sangue total (EDTA). - TAP e TTP: Plasma (citrato).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Plaquetas: 1,0 mL. - TAP e TTP: 5,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável 4 horas.
QUESTIONÁRIO
- Informar se está ou esteve recentemente em uso de anticoagulante e qual a dosagem. - Informar historia de sangramentos importantes anteriores, doenças de coagulação na família e testes de coagulação alterados previamente.
INTERFERENTES
- Uso de anticoagulantes: Clexane, Heparina sódica, Hirudoid, Liquemine, Marcoumar e Marevan.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Plaquetas: Presença de macrocoágulo. - TAP e TTP: Amostra hemolisada, amostra lipêmica ou com icterícia intensa, presença de macrocoágulo.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cobalto Sérico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COBALTO [COBA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/02/2014 09:02:42
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- Informar se é exposto ocupacionalmente.  - Informar se faz uso de algum medicamento. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra enviada em tubos impróprio para coletas de metais. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cobalto Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COBALTO [COBA] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 10:32:30
CONDIÇÕES
- Urina (após final da última jornada de trabalho da semana). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 50,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Colher em frasco plástico e evitar contaminação externa (mãos,  roupas, locais contaminados).  - Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Entregar a urina no laboratório até 2 horas após a coleta.  - Não colher em local de trabalho.  - Retirar o uniforme de trabalho antes da coleta.  - Informar se faz uso de algum medicamento.  - Informar se está exposto ocupacionalmente. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Cobre Sérico

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COBRE [COBRE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/05/2012 13:07:48
PALAVRAS CHAVES
Cupremia
Doença de Wilson

CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 

QUESTIONÁRIO
- Informar se é exposto ocupacionalmente. 
- Informar se faz uso de algum medicamento. 
- Informar se há suspeita da Doença de Wilson. 
- Informar se a paciente é gestante.

CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra enviada em tubo impróprio para coleta de metais.
COMENTÁRIOS
O cobre sérico é utilizado juntamente com o cobre urinário e a ceruloplasmina no diagnóstico da Doença de Wilson, na monitorização de pacientes em nutrição parenteral total ou enteral, no diagnóstico diferencial da cirrose biliar primária, da colangite esclerosante primária e na avaliação da deficiência ou intoxicação por cobre. Cobre sérico alto e ceruloplasmina alta são encontrados na intoxicação por cobre, cirrose biliar primária e colangite esclerosante primária .Cobre sérico baixo é encontrado na Doença de Wilson, desnutrição e Doença de Menkes (doença de herança recessiva, ligada ao cromossomo X). O uso de estrógenos também eleva a ceruloplasmina e o cobre sérico, como observado em pacientes em uso de anticoncepcionais oraise grávidas. O cobre sérico se eleva durante o uso de ácido valpróico, carbamazepina, fenobarbital e fenitoína. Pode ser baixo nas situações de hipoproteinemia (síndrome nefrótica, má-absorção, desnutrição). No caso de avaliação ocupacional, a interpretação dos resultados fica a critério médico, já que não está determinado o Índice Biológico Máximo Permitido (IBMP), pela NR-7. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cobre Urinário

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COBRE [COBRE] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA HNO36N
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/07/2013 08:32:17
PALAVRAS CHAVES
Cuprúria
CONDIÇÕES
- Urina recente.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Informar:  . Se há suspeita da Doença de Wilson.  . Se é exposto ocupacionalmente.  . Se faz uso de algum medicamento. 
INSTRUÇÕES
- Lavar as mãos antes de colher.  - Colher urina após retenção urinária de 4 horas.  - Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.  - Entregar a urina no laboratório até 2 horas após a coleta.  - Não colher em local de trabalho.  - Retirar o uniforme de trabalho antes da coleta. 
COMENTÁRIOS
O cobre sérico é utilizado juntamente com o cobre urinário e a ceruloplasmina no diagnóstico da Doença de Wilson, na monitorização de pacientes em nutrição parenteral total ou enteral, no diagnóstico diferencial da cirrose biliar primária, da colangite esclerosante primária e na avaliação da deficiência ou intoxicação por cobre. Cobre sérico alto e ceruloplasmina alta são encontrados na intoxicação por cobre, cirrose biliar primária e colangite esclerosante primária . Cobre sérico baixo é encontrado na Doença de Wilson, desnutrição e Doença de Menkes (doença de herança recessiva, ligada ao cromossomo X). Uso de estrógenos também eleva a ceruloplasmina e o cobre sérico, como observado em pacientes em uso de anticoncepcionais orais e grávidas. O cobre sérico se eleva durante o uso de ácido valpróico, carbamazepina, fenobarbital e fenitoína. Pode ser baixo nas situações de hipoproteinemia (síndrome nefrótica, má-absorção, desnutrição). No caso de avaliação ocupacional, a interpretação dos resultados fica a critério médico, já que não está determinado o Índice Biológico Máximo Permitido (IBMP), pela NR-7.

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Cobre Urinário – Urina de 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COBRE [COBRE] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS HNO36N
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2012 14:42:41
PALAVRAS CHAVES
Cuprúria
Doença de Wilson
CONDIÇÕES
- Urina de 24 horas. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 4,0 mL. 
QUESTIONÁRIO
- Se criança até 10 anos, informar peso e altura.  - Informar:  . Se há suspeita da Doença de Wilson.  . Se é exposto ocupacionalmente.  . Se faz uso de algum medicamento. 
INSTRUÇÕES
- Refrigerar durante todo o procedimento de coleta.  - Não colher em local de trabalho.  - Retirar a roupa ou uniforme contaminado antes da coleta.  - Lavar as mãos e genitália antes de cada coleta.  - Não fazer esforço físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. 
COMENTÁRIOS
O cobre sérico é utilizado juntamente com o cobre urinário e a ceruloplasmina no diagnóstico da Doença de Wilson, na monitorização de pacientes em nutrição parenteral total ou enteral, no diagnóstico diferencial da cirrose biliar primária, da colangite esclerosante primária e na avaliação da deficiência ou intoxicação por cobre. Cobre sérico alto e ceruloplasmina alta são encontrados na intoxicação por cobre, cirrose biliar primária e colangite esclerosante primária. Cobre sérico baixo é encontrado na Doença de Wilson, desnutrição e Doença de Menkes (doença de herança recessiva, ligada ao cromossomo X). Uso de estrógenos também eleva a ceruloplasmina e o cobre sérico,como observado em pacientes em uso de anticoncepcionais orais e grávidas. O cobre sérico se eleva durante o uso de ácido valpróico, carbamazepina, fenobarbital e fenitoína. Pode ser baixo nas situações de hipoproteinemia (síndrome nefrótica, má-absorção, desnutrição). No caso de avaliação ocupacional, a interpretação dos resultados fica a critério médico, já que não está determinado o Índice Biológico Máximo Permitido (IBMP), pela NR-7. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Cocaína

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COCAINA - TESTE DE TRIAGEM [COC] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA RECENTE  
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:35:19
PALAVRAS CHAVES
COC
Benzoilecgonina
Drogas de Abuso
Qualitativa
Crack
CONDIÇÕES
- Urina recente. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL. 
INSTRUÇÕES
- Detecção após exposição: de 4 horas até 4 dias.  - É necessário que a coleta seja feita no laboratório.  - Para realização deste exame é necessário o cliente apresente um documento com foto e assinatura.  - No caso de paciente menor de 18 anos, é necessário a assinatura do menor e do responsável. - Quando for solicitação judicial não é necessário pedido médico. Deve-se apresentar a ordem judicial e arquivá-la como pedido médico.  - Se o exame é destinado a concurso público, o pedido médico não é obrigatório. Nestes casos, em substituição ao pedido médico, é obrigatório a apresentação de cópia do comprovante de inscrição do candidato e de cópia do edital do concurso descrevendo a exigência do exame toxicológico.  - O preenchimento da cadeia de custódia é indispensável e deve ser devidamente assinado pelo paciente.  - A identificação do paciente deve ser feita por meio do nome completo, não sendo possível uso de siglas ou números. 
COMENTÁRIOS
No teste de triagem para cocaína realizado na urina é feita a detecção das substâncias benzoilecgonina. Pode ser detectado a partir de 4 horas após o uso e manter-se positivo por até 4 dias. O teste de triagem deve ser confirmado por testes mais específicos (CG-MS, HPLC). 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Colesterol HDL

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLESTEROL HDL [HDL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/04/2012 08:48:21
PALAVRAS CHAVES
Lipoproteína de alta densidade
Alfa Colesterol
Alfa Lipoproteínas
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas e máximo de 16 horas ou conforme orientação médica.
INSTRUÇÕES
- É recomendável a abstinência de álcool 72 horas antes da coleta, pois o álcool, qualquer tipo ou quantidade, pode interferir no exame. A abstinência alcoólica não é obrigatória. O cliente pode optar pela realização do exame apesar do consumo de álcool, ou procurar orientação do seu médico.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em anticoagulante. - Amostra nao centrifugada ou centrifugada inadequadamente.
COMENTÁRIOS
O colesterol é o principal lipídeo associado a doença vascular aterosclerótica. Também é utilizado na produção de hormônios esteróides, ácidos biliares e na constituição das membranas celulares. Seu metabolismo se da no fígado, sendo transportado no sangue por lipoproteínas (70% por LDL, 25% por HDL e 5% por VLDL). A avaliação do risco cardiovascular engloba o colesterol total e suas frações, triglicérides, subfrações das lipoproteínas, apolipoproteínas A1 e B100, lipoproteína (a), proteina C reativa ultra-sensível e homocisteína.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Colesterol LDL

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLESTEROL LDL [LDL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/07/2011 11:40:24
PALAVRAS CHAVES
Lipoproteínas de Baixa Densidade
Beta Lipoproteínas
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório igual ou superior a 12 horas com prazo máximo de 16 horas ou conforme orientação médica. Coletas com jejum inferior a 9 horas, somente sob termo de anuência. - Atenção: Para pedidos com glicemia o jejum máximo é de 14 horas.
INSTRUÇÕES
- Recomendável a abstinência de álcool 72 horas antes da coleta, pois o álcool, qualquer tipo ou quantidade, pode interferir no exame. A abstinência alcoólica não é obrigatória, é uma recomendação. O cliente pode optar pela realização do exame apesar do consumo de álcool, ou procurar orientação do seu médico.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em anticoagulante. - Amostra não centrifugada ou centrifugada inadequadamente
COMENTÁRIOS
O Colesterol é o principal lipídeo associado a doença vascular aterosclerótica. Também é utilizado na produção de hormônios esteróides, ácidos biliares e na constituição das membranas celulares. Seu metabolismo ocorre no fígado, sendo transportado no sangue por lipoproteínas (70% por LDL, 25% por HDL e 5% por VLDL). A avaliação do risco cardiovascular engloba o colesterol total e suas frações, triglicérides, subfracionamento da apolipoproteínas A1 e B, lipoproteína (a), proteína C reativa ultrassensível e homocisteína.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Colesterol Total

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLESTEROL TOTAL [C] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/04/2014 14:54:35
PALAVRAS CHAVES
Colesterolemia
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas, com prazo máximo de 16 horas, ou  conforme orientação médica. 
INSTRUÇÕES
- É recomendável a abstinência de álcool 72 horas antes da coleta, pois o álcool, qualquer tipo ou quantidade, pode interferir no exame. A abstinência alcoólica não é obrigatória. O cliente pode optar pela realização do exame apesar do consumo de álcool, ou procurar orientação do seu médico. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em anticoagulante.  - Amostra nao centrifugada ou centrifugada inadequadamente. 
COMENTÁRIOS
O Colesterol é o principal lipídeo associado a doença vascular aterosclerótica. Também é utilizado na produção de hormônios esteróides, ácidos biliares e na constituição das membranas celulares. Seu metabolismo ocorre no fígado, sendo transportado no sangue por lipoproteínas (70% por LDL, 25% por HDL e 5% por VLDL). A avaliação do risco cardiovascular engloba o colesterol total e suas frações triglicerides, subfracionamento da apolipoproteínas A1 e B, lipoproteína (a), proteína C reativa ultrassensível e homocisteína. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Colesterol Total e Frações

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLESTEROL TOTAL E FRACOES [ELFC] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/05/2014 08:56:28
PALAVRAS CHAVES
Colesterol Fracionado
Colesterolemia
Lipoproteínas de Alta Densidade
Lipoproteínas de Baixa Densidade
Eletroforese de Colesterol
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório igual ou superior a 12 horas com prazo máximo de 16 horas ou conforme orientação médica. Coletas com jejum inferior a 9 horas, somente sob termo de anuência.  - Atenção: Para pedidos com glicemia, o jejum máximo é de 14 horas.
INSTRUÇÕES
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em anticoagulante.  - Amostra não centrifugada ou centrifugada inadequadamente. 
COMENTÁRIOS
O Colesterol é o principal lipídeo associado a doença vascular aterosclerótica. Também é utilizado na produção de hormônios esteróides, ácidos biliares e na constituição das membranas celulares. Seu metabolismo ocorre no fígado, sendo transportado no sangue por lipoproteínas (70% por LDL, 25% por HDL e 5% por VLDL). Aavaliação do risco cardiovascular engloba o colesterol total e suas frações, triglicérides, subfracionamento da apolipoproteínas A1 e B, lipoproteína (a), proteína C reativa ultrassensível e homocisteina.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Colinesterase Eritrocitária

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLINESTERASE ERITROCITARIA [ACCERI] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/07/2013 09:40:48
PALAVRAS CHAVES
Acetilcolinesterase verdadeira
Acetil colinesterase
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA) + soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Sangue total em EDTA: 5,0 mL.  - Soro: 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise.  - O envio de apenas um tipo de amostra.  - Falta da informação do hematócrito. 
COMENTÁRIOS
As dosagens das colinesterases são os parâmetros para controle biológico da exposição aos organofosforados e carbamatos, onde encontram-se diminuídas. Existem dois tipos de colinesterases no sangue: 1) colinesterase verdadeira (acetilcolinesterase ou colinesterase eritrocitária), encontrada principalmente nas sinapses do sistema nervoso, pulmões, baço e eritrócitos; 2) pseudocolinesterase (benzoilcolinesterase ou colinesterase II ou colinesterase plasmática), encontrada no plasma, intestino e em outros tecidos. A colineterase eritrocitária é mais usada para avaliar exposição crônica aos organofosforados. Sua atividade é suprimida de forma mais lenta e menos intensa que a pseudocolinesterase. Ao contrário da colinesterase plasmática, a colinesterase eritrocitária tem aumento rápido de sua atividade após tratamento com Pralidoxime. Outras condições podem cursar com diminuição da colinesterase eritrocitária: hemoglobinúria paroxística noturna e anemia megaloblastica. Condições que cursam com aumento da colinesterase eritrocitária: estados hemolíticos como talassemia, esferocitose, hemoglobina SS e anemias hemolíticas adquiridas. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Colinesterase Plasmática

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COLINESTERASE PLASMATICA [COLIN] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/02/2014 09:54:44
PALAVRAS CHAVES
Acetil colinesterase - Acilcolina - Colinesterase aguda
Colinesterase II - Acil hidrolase
PChE - Acetilcolinesterase
Pseudocolinesterase
Acetilcolinesterase
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
A atividade da pseudocolinesterase (benzoilcolinesterase ou colinesterase II ou colinesterase plasmática) e reduzida de forma mais rápida e intensa que a colinesterase eritrocitária, refletindo a exposição aguda aos organofosforados. Apresenta meia-vida de 8 dias,tendo pouco valor nas intoxicações crônicas. A recuperação da atividade da pseudocolinesterase nas intoxicações por carbamatos se da após 24 horas; na intoxicação por organofosforados inicia-se em 72 horas. Pacientes com formas atípicas da enzima pseudocolinesterase, com baixa atividade enzimática, podem apresentar predisposição a apneia após uso de relaxantes musculares. Outras condições também cursam com diminuição da pseudocolinesterase: gravidez, hipocolesterolemia, desnutrição, hepatite, cirrose hepática, tuberculose, tromboembolismo pulmonar, choque, distrofia muscular, infecções agudas, pós-operatórios, insuficiência renal crônica, insuficiência cardíaca congestiva, policitemias, artrite reumatóide, hipoproteinemia, plasmaferese, uso de medicamentos. Algumas condições cursam com aumento da pseudocolinesterase: hipercolesterolemia, obesidade, hipertrigliricidemia, hipertireoidismo, diabetes, polineurites, parkinsonismo, transfusão de hemácias e plasma, hemocromatose, sindrome nefrótica, doenças psiquiáricas, tireotoxicoses, uso de benzodiazepínicos, andrógenos, antibióticos e insulina. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento C1q

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO C1q [C1Q] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/04/2014 08:49:43
PALAVRAS CHAVES
Complemento C1Q C1
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,1 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra descongelada.  - Hemólise ou lipemia acentuada.  - Amostra submetida a temperaturas elevadas. 
COMENTÁRIOS
O C1q é uma das subunidades do primeiro componente do complemento C1. Níveis séricos de C1q estão diminuídos na doença de imunocomplexos, lupus eritematoso sistêmico (LES) e meningites. É útil no diagnóstico de deficiências hereditárias e monitoração de tratamento do LES. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento C5

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO C5 [C5] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/04/2011 08:02:10
PALAVRAS CHAVES
C5
C 5
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra descongelada. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento Sérico C2

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO SERICO C2 [C2] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/07/2012 16:29:00
PALAVRAS CHAVES
Complemento C2
C 2
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra descongelada. 
COMENTÁRIOS
O C2 é o segundo componente do complemento. Níveis séricos de C2 diminuidos estão relacionados a susceptibilidade a infecções, lupus eritematoso sistêmico (LES), artralgia e nefrite.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento Sérico C3

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO SERICO C3 [C3] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 02/05/2013 10:17:32
PALAVRAS CHAVES
Componente C3 do Complemento
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana.  - Amostra descongelada. 
COMENTÁRIOS
A quantificação de C3 é utilizada para avaliação de indivíduos com deficiência congênita deste fator ou portadores de doenças por imunocomplexos em que há consumo de complemento: LES, glomerulonefrites e outros. Seus níveis encontram-se elevados em numerosos estados inflamatórios na resposta de fase aguda. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento Sérico C4

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO SÉRICO C4 [C4] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 30/04/2013 12:07:07
PALAVRAS CHAVES
Componente C4 do Complemento.
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.  - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Contaminação microbiana. 
COMENTÁRIOS
A quantificação de C4 é utilizada para avaliação de indivíduos com deficiência congênita deste fator ou de patologias em que há consumo de complemento e ativação da via imune ou clássica do complemento: LES, doença do soro, glomerulonefrite, etc. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Complemento Sérico Total – CH100

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COMPLEMENTO SERICO TOTAL - CH-100 [CH100] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/04/2012 15:55:42
PALAVRAS CHAVES
Complemento Hemolitico Total
CH 100
CH100
Atividade Total do Complemento via clássica
Via Clássica do Complemento
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,3 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. 
INTERFERENTES
- Amostra fora da temperatura ideal de conservação (congelada). 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana.  - Amostra colhida em tubo com gel separador.  - Amostra submetida a temperaturas que permitam o descongelamento. 
COMENTÁRIOS
Teste que quantifica a atividade total do complemento sérico (via clássica). As proteínas do complemento aumentam em resposta a processos inflamatórios ou infecciosos (resposta aguda) e diminuem ou estão ausentes no hipercatabolismo, deficiência hereditária ou consumo por formação de imunocomplexos (glomerulonefrites, lupus eritematoso sistêmico, artrite reumatóide). A avaliação laboratorial inicial de pacientes com suspeita clínica de deficiência de componentes da via clássica do sistema complemento é realizada por meio de um exame de triagem que avalia a atividade funcional desta via. Dependendo do método analítico empregado, o exame laboratorial utilizado para a avaliação da via clássica do complemento pode ser denominado de duas formas: CH50 ou CH100. O termo CH50 se refere ao método clássico da hemólise em tubo. O resultado do CH50 é o recíproco da última diluição do soro do paciente capaz de promover a lise de 50% dos eritrócitos de carneiro sensibilizados com IgG de coelho. Já o termo CH100 se refere ao método de imunoensaio enzimático. Após a ativação da via clássica do complemento nas cavidades da microplaca, seus componentes terminais são revelados por anticorpos específicos conjugados a enzima. Está é a técnica atualmente empregada no Hermes Pardini. Os resultados qualitativos da atividade da via clássica em ambos os exames apresentam alta concordância. Em todos os casos citados , tem-se como objetivo a dosagem da Atividade Total do complemento ou dosagem de Complemento Total. Portanto, CH50, CH100 ou Complemento Total são formas distintas de se descrever um mesmo exame. Preservaram-se as nomenclaturas em função do número elevado de solicitações descrevendo os termos mais antigos (CH50 e CH100), além de permitir uma maior cobertura por parte das operadoras de saúde. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Contagem de Addis

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
EXAMES QUE NAO REALIZAMOS E NAO ENVIAMOS PARA FORA [940] Informação [INF]
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/05/2013 16:48:31
PALAVRAS CHAVES
Exames que nao realizamos e nao enviamos para fora
Contagem de Addis (urina)
Tirosina na urina
Sorologia para K39
Schistotest - Esquistossomina
Secretina
HLA-DR
Anticorpo anti raiva veterinário, para este exame indicamos o Instituto Pasteur, credenciado pelo ministério da agricultura - telefone 011-3145-3145.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Contagem de Plaquetas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
PLAQUETAS - OBSERVACAO E CONTAGEM [PLA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/05/2010 16:43:33
PALAVRAS CHAVES
Contagem de plaquetas
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Presença de macrocoágulo.
COMENTÁRIOS
As plaquetas são os menores elementos morfológicos do sangue. Sua determinação é rotineiramente indicada na avaliação de trombocitose, plaquetopenias e alterações morfológicos em patologias congênitas ou adquiridas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Contagem de Reticulócitos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
RETICULOCITOS [RET] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/08/2012 08:32:50
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Presença de macrocoágulo. - Hemólise intensa. - Amostra degenerada.
COMENTÁRIOS
Os reticulócitos tem diâmetro pouco maior que o da hemácia e não tem núcleo, sendo formado por citoplasma acidófilo, no qual pode-se ver um reticulado basófilo após coloração com azul de cresil brilhante. Os reticulócitos estão presentes normalmente no sangue em torno de 0,5 a 1,5% do total de hemácias e correspondem a células recém-emitidas na circulação. A contagem de reticulócitos é útil para avaliar atividade eritropoietica, sendo importante para o diagnostico diferencial das anemias e para acompanhar tratamento. Valores aumentados são encontrados na hiperatividade da medula óssea (reticulocitose), como por exemplo nas anemias hemolíticas. Valores diminuídos são encontrados na hipoatividade da medula óssea (reticulocitopenia), como por exemplo na aplasia medular.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Contagem global de Leucócitos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
GLOBAL DE LEUCOCITOS [G-LEU] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/07/2007 10:42:39
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável 4 horas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise visível. - Amostra com lipemia intensa. - Presença de macrocoágulo.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Coombs Direto

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COOMBS DIRETO [CBD] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/11/2013 16:45:37
PALAVRAS CHAVES
Teste da Antiglobulina Direto
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.
INTERFERENTES
- Amostras enviadas refrigeradas.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada. - Amostra coagulada.
COMENTÁRIOS
O teste de Coombs direto é utilizado na investigação das anemias hemolíticas auto-imunes, por isoimunização materno-fetal ou pós transfusional. Reações falso-positivas podem ocorrer com o uso de penicilinas, cefalosporinas, sulfonamidas, tetraciclina, metildopa e insulina.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Coombs Indireto

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
COOMBS INDIRETO - ANTICORPOS IRREGULARES PESQUISA [CBI] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/04/2012 12:03:37
PALAVRAS CHAVES
Anti Rh
Anti-Rh
Anticorpos naturais imunes
Coombs indireto quantitativo
Pesquisa de anticorpos irregulares séricos
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.
QUESTIONÁRIO
- Informar se cliente esta grávida, mês de gestação e número de filhos, se houver.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Contaminação microbiana. - Hemólise acentuada. - Lipemia acentuada. - Amostra inativada pelo calor. - Amostra com fibrina.
COMENTÁRIOS
A pesquisa de anticorpos irregulares ou Coombs indireto detectam imunoglobulinas IgG ou frações do complemento ligadas às hemácias, o que pode ocorrer em situações patológicas levando principalmente à hemólise. Este teste faz parte da rotina de exames no pré-natal de gestantes Rh negativo, triagem de anemias hemolíticas e provas pré- transfusionais. Reações falso-positivas podem decorrer da presença de crioaglutininas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Coprocultura

EXAME [MNEMÔNICO]
COPROCULTURA [CTF]
MATERIAIS CONSERVANTES
FEZES  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/03/2013 09:09:25
PALAVRAS CHAVES
Cultura de fezes
Cultura de fezes com antibiograma
Cultura para enteropatógenos
CONDIÇÕES
- Fezes recentes ou swab anal (para cultura de enteropatógenos).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2 gramas.
QUESTIONÁRIO
- Informar idade do paciente. - Informar presença de sangue e/ou de pus nas fezes.
INSTRUÇÕES
- Colher fezes recém excretadas antes da administração de antimicrobianos. - A positividade das coproculturas é maior quando a amostra é colhida nos primeiros dias da doença. - No caso de fezes coletadas em casa a amostra deve ser mantida em temperatura ambiente e a entrega no laboratório deve ocorrer em no máximo 2 horas. As unidades devem colocar as fezes em meio de transporte Cary Blair antes de encaminhar ao setor.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Fezes coletadas em MIF. - Fezes "in natura" ou sem o meio Cary Blair recebidas de laboratórios conveniados.
COMENTÁRIOS
A cultura de fezes identifica microorganismos enteropatogênicos em casos de diarréia aguda ou crônica. São consideradas indicações de coprocultura: diarréia sanguinolenta, febre, tenesmo, sintomas severos e persistentes, presença de leucócitos fecais e história de exposição a agentes bacterianos. No Laboratorio Hermes Pardini as coproculturas são direcionadas para pesquisa de Salmonella spp, Shigella spp, E. coli enteropatogênicas, entre outros eventuais patógenos.

Tipo de Material: Fezes

Dias para Entrega: dia(s)

Coprológico funcional

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
FUNCIONAL DE FEZES [FUNCIO] FEZES [F]
MATERIAIS CONSERVANTES
FEZES  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/11/2014 09:50:01
PALAVRAS CHAVES
Perfil coprológico
Prova de digestibilidade
Pesquisa macroscópica de restos alimentares
Estudo da fermentação e putrefação intestinal
Prova de digestão alimentar
Prova funcional do aparelho digestivo
Pesquisa de elementos anormais nas fezes
Digestibilidade nas fezes
CONDIÇÕES
- Fezes recente a fresco (todo o volume fecal após dieta específica).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Sempre que possível, encaminhar todo material colhido (quantidade da amostra enviada deverá ser superior a 15 gramas).
INSTRUÇÕES
- Recomendável suspender medicação laxante e/ou supositórios nos 3 dias anteriores e durante a coleta ou conforme orientação médica. - Evitar o uso de bebidas gasosas (ex: refrigerantes,água gaseificada) e alcoólicas durante os 3 dias que antecedem a coleta. - Importante informar a idade. - Criança ate 12 anos não necessita de dieta. - Para maiores de 12 anos, manter dieta habitual com as recomendações (descritas abaixo) ou conforme orientação medica.
* Dieta: - Manter dieta habitual (dia a dia do cliente) sendo recomendável nas últimas 72 horas (3 dias) antes da coleta que o mesmo inclua nas refeições principais (almoço e/ou jantar) quantidades usuais de carne, batata e feijão e, nas outras refeições (café da manhã, lanche da tarde), manteiga e leite. - No 4º dia colher todo o volume fecal da primeira evacuação do dia e trazer ao laboratório imediatamente. - Usar recipientes limpos e secos. - Evitar contaminação por urina, água, gordura ou outro elemento.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Fezes colhidas no conservante. - Fezes de 12 ou 24 horas. - Quantidade de amostra inferior a 15 gramas.
COMENTÁRIOS
O estudo coprológico visa o estudo das funções digestivas abrangendo as provas de digestibilidade macroscópicas, exames químicos e outras, cujos resultados permitem diagnosticar os diferentes quadros que são agrupados em síndromes coprológicas: insuficiência gástrica, pancreática e biliar, hipersecreção biliar, (fermentação hidrocarbonada e putrefação), síndromes ileal e cecal, colites e outras alterações do transito intestinal. O desenvolvimento de métodos que permitiram o diagnóstico etiológico separado de cada uma das moléstias agrupadas nestas síndromes, diminuiu a importância diagnostica do exame funcional de fezes.

Tipo de Material: Fezes

Dias para Entrega: dia(s)

Corpos Cetônicos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CETONEMIA - PESQUISA [ACE-S] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/03/2014 08:21:14
PALAVRAS CHAVES
Cetona
Pesquisa de corpos cetônicos
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas ou conforme orientação médica.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada. 
COMENTÁRIOS
A privação de carboidratos e aumento do metabolismo de ácidos graxosresulta em aumento da cetonemia. É encontrado no diabetes melito descompensado, etilismo, estresse, vômitos, diarréias e doenças metabólicas. Falso-negativos e falso-positivos podem ocorrer por interferência de drogas, como a levodopa. A quantificação de acetona no sangue pode ser realizada por cromatografia gasosa, apresentando utilidade na monitorização da exposição ocupacional. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Corstisol Livre – Urina 24 Horas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CORTISOL LIVRE [CORT] URINA DE 24 HORAS [U-24]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA 24 HORAS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 15/04/2013 10:47:23
PALAVRAS CHAVES
Composto F
Hidrocortisona
CONDIÇÕES
- Urina 24 horas.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
QUESTIONÁRIO
Informar volume urinário, horário que desprezou a 1ª urina e horário final da coleta.  Informar medicamentos em uso. 
INTERFERENTES
- Uso de conservante.
INSTRUÇÕES
- Não fazer esforco físico durante a coleta.  - O cliente deve manter sua rotina diária.  - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. 
COMENTÁRIOS
O cortisol é secretado pelo cortex da adrenal em resposta a estimulação do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH). É essencial para o metabolismo e funções imunologicas. Sua concentração encontra-se elevada nos casos de síndrome de Cushing e stress. Apresenta-se reduzido na doença de Addison e nos casos de hipopituitarismo (com produção deficiente de ACTH). Dosagens basais e após supressão por dexametasona possuem utilidade diagnóstica. 

Tipo de Material: Urina de 24 horas

Dias para Entrega: dia(s)

Cortisol

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CORTISOL [CORT] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/07/2011 11:53:59
PALAVRAS CHAVES
Composto F
Hidrocortisona
Ritmo de cortisol (08:00)
Cortisol matutino
Glicocorticóide
Cortisol basal
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica. 
QUESTIONÁRIO
- Informar horário da coleta.  - Informar medicamentos em uso (inclusive pomadas e cremes), dia, hora da ultima dose.  - Se mulher, informar uso de anticoncepcional. 
INTERFERENTES
- Cetoconazol inibe a cortex adrenal inibindo cortisol e elevando ACTH.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
O cortisol e secretado pelo cortex da adrenal em feedback com o hormonio adrenocorticotrópico (ACTH). É essencial para o metabolismo e funções imunologicas. Sua concentração encontra-se elevadas nos casos de Síndrome de Cushing e stress. Apresenta-se reduzido na doença de Addison e nos casos de hipopituitarismo (com produção deficiente deACTH). Dosagens basais e após supressão por dexametasona possuemutilidade diagnóstica. As concentrações plasmáticas de cortisol são influêncidas pelo CBG (Proteína carreadora do cortisol). 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Creatinina Sérica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CREATININA [CRE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 05/04/2013 10:41:18
PALAVRAS CHAVES
Creatininemia
MDRD
Ritmo de Filtração Glomerular calculado pela fórmula MDRD
RFG
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (EDTA/fluoreto).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
É o teste mais utilizado para avaliação do ritmo de filtração glomerular (RFG). É o produto de degradação da creatina, sendo sua concentração sérica não somente dependente da taxa de filtração renal, mas também da massa muscular, idade, sexo, alimentação, concentração de glicose, piruvato, ácido úrico, proteína, bilirrubina e do uso de medicamentos (cefalosporinas, salicilato, trimetoprim, cimetidina, hidantoina, anticoncepcionais e anti-inflamatórios). Níveis baixos podem ser encontrados nos estados que cursam com diminuição da massa muscular. As limitações da creatinina sanguínea, na avaliação clínica da função renal, estimularam vários autores a propor fórmulas de estimativa do RFG. A fórmula do estudo MDRD é considerada a melhor para esta estimativa em adultos, ressaltando-se que esta fórmula e mais precisa quando o RFG e inferior ou igual a 60ml/min/1,73m2. A equação do estudo MDRD não foi testada em crianças, idosos acima de 70 anos, mulheres grávidas, pacientes gravemente enfermos e pessoas com extremos de peso. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Creatininia Urinária

 

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CREATININA [CRE-U] URINA [U]
MATERIAIS CONSERVANTES
URINA  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/10/2013 14:21:34
PALAVRAS CHAVES
Creatininúria
CONDIÇÕES
- Urina recente (jato médio da 1ª urina da manhã). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
INSTRUÇÕES
- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio.  - Sendo a coleta feita em casa, trazer o material ao laboratório no prazo máximo de 1 hora. 
COMENTÁRIOS
É o produto de degradação da creatina, sendo sua concentração sérica não só dependente da taxa de filtração renal, mas também da massa muscular, idade, sexo, alimentação, concentração de glicose, piruvato, ácido úrico, proteína, bilirrubina e do uso de medicamentos (cefalosporinas, salicilato, trimetoprim, cimetidina, hidantoína, anticoncepcionais e anti-inflamatórios). Níveis baixos podem ser encontrados nos estados que cursam com diminuição da massa muscular. 

Tipo de Material: Urina

Dias para Entrega: dia(s)

Creatinofosfoquinase

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CREATINOFOSFOQUINASE [CPK] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/07/2013 15:47:06
PALAVRAS CHAVES
CPK
CK Total
Creatinoquinase
CPK Total
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INSTRUÇÕES
- Evitar exercícios físicos intensos por 07 dias antes da coleta. 
COMENTÁRIOS
Enzima encontrada principalmente na musculatura estriada, cérebro e coração. É um marcador sensível, mas inespecífico de lesão miocárdica. Níveis elevados são encontrados no infarto agudo do miocárdio, miocardite, hipertermia maligna, distrofia muscular, exercício físico, dermatopolimiosite, rabdomiloise, em traumas e injeções musculares. Após exercício físico (musculação, bicicleta, corrida, etc) a CPK eleva-se imediatamente e permanece alterada por até 7 dias. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Creatinofosfoquinase Fração MB

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CREATINOFOSFOQUINASE FRACAO MB [CMB] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/05/2014 17:25:55
PALAVRAS CHAVES
CKMB
CK-MB
CPK-MB
CK MB
LINHA VERDE
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
COMENTÁRIOS
Dosagem única de CK-MB tem sensibilidade de 50% a entrada do paciente no pronto socorro, sendo que medidas seriadas aumentam sua sensibilidade para 90% no diagnostico do infarto agudo do miocárdio. É detectável em 4 a 6 horas após lesão miocárdica, ocorrendo pico em 12 a 24 horas e retorno a níveis normais em 2 a 3 dias. A CK-MB representa 20% do total da creatinoquinase presente no miocárdio e 3% da creatinoquinase presente na musculatura esquelética, podendo-se encontrar níveis elevados em pacientes com doenças e traumas da musculatura esquelética. A presença de macro-CPK MB (complexo de imunoglobulinas e CPK MB) causa elevações de CPK MB acima dos valores da CPK total, sem significado patológico. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Crioaglutininas

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CRIOAGLUTININAS [CRIOA] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 05/12/2013 10:27:12
PALAVRAS CHAVES
Teste da Aglutinina Fria Criohemolisinas
CONDIÇÕES
- Soro + Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Soro: 0,5 mL. - Sangue total: 1,0 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas. - Intervalo entre mamadas para lactantes.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras com coágulo. - Sangue refrigerado. - Hemólise.
COMENTÁRIOS
A presença de crioaglutininas em título superior a 1:32 é indicativa de infecção por Mycoplasma pneumoniae. Cerca de 50% dos pacientes com pneumonia atípica apresentam crioaglutininas no período de 8 a 30 dias após o início da infecção. Pode haver reações positivas na mononucleose ou na doença da crioglobulina (lgM-Kappa). Reações falso- negativas podem ocorrer em amostras previamente refrigeradas ou uso de antibióticos.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cromatografia Quantitativa de Aminoácidos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
AMINOACIDOS, CROMATOGRAFIA QUANTITATIVA [IAMINO] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
PLASMA EDTA HEPARINA SODICA HEPARINA LITICA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 15/05/2013 10:04:36
PALAVRAS CHAVES
Identificação de aminoácidos quantitativo
acido aspartico
acido glutamico, alanina, tirosina, metionina,
asparragina, treonina , arginina, ornitina, lisina,
serina , glutamina , histidina, valina, triptofano,
fenilalanina,
isoleucina, leucina,
erros inatos do metabolismo
CONDIÇÕES
- Soro ou plasma (heparina ou EDTA). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso e suspeita clínica.
INSTRUÇÕES
- Alguns medicamentos podem interferir na realização do exame: ácido ascórbico, aspartame, aspirina, bactrim e associados, contraceptivos orais, glicose, indometacina, progesterona, testosterona e valproato. Avaliar com o médico solicitante a suspensão do uso da medicação. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Qualquer nível de hemólise. 
COMENTÁRIOS
A cromatografia quantitativa de aminoácidos é empregada como teste confirmatório de alterações detectadas na triagem neonatal, visando a detecção de doenças metabólicas hereditárias e doenças genéticas, e na investigação de erros inatos do metabolismo.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cultura Automatizada de Fungos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
CULTURA AUTOMATIZADA PARA FUNGOS [CT-AFU] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
DIVERSOS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/02/2013 10:07:47
CONDIÇÕES
- Sangue total (Heparina ou frasco específico), aspirado medular (Heparina ou frasco específico), punção de linfonodos, líquidos corporais (líquor, líquido peritoneal, líquido ascítico, líquido sinovial, líquido pericárdico e líquido amniótico).
INSTRUÇÕES
- Não realizamos a coleta dos materiais de aspirado medular, punção de linfonodos e líquidos corporais, pois trata-se de um procedimento médico. - Preferencialmente não estar em uso de antifúngicos.
COMENTÁRIOS
Utilizada no diagnóstico das infecções fúngicas em diversos materiais clínicos com identificação do agente causal. Os passos mais importantes para o sucesso do isolamento dos agentes etiológicos das micoses são a coleta adequada, o rápido transporte das amostras ao laboratório, seu pronto e adequado processamento (inoculação no frasco próprio).

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cultura de Fungos

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
FUNGOS - CULTURA [CT-FUN] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
DIVERSOS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 01/09/2011 15:29:33
PALAVRAS CHAVES
Cultura Micológica Fungos filamentosos
CONDIÇÕES
- Raspado de lesões de pele, unhas, pêlos, secreções de feridas, escarro, lavado brônquico, mini BAL, líquor, líquidos corporais, punção de linfonodos, biópsia de lesões. - Não processamos próteses mamárias de silicone.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Escarro: 5 a 10 mL. - Lavado brônquico e outros líquidos corporais: 5 a 10 mL. - Líquor: acima de 1 mL .
INSTRUÇÕES
- Lentes de Contato: Informar ao cliente que nos casos de cultura de lente de contato a mesma não será devolvida. Importante: Não serão realizadas culturas em amostras de soro fisiológico ou em produtos utilizados para limpeza e armazenamento de lentes de contato. - Não realizamos a coleta dos materiais, lavado brônquico, líquidos corporais, punção de linfonodos e biópsia, pois trata-se de um procedimento médico. - A coleta de secreção em ouvido, deve ser realizada pelo médico. - A coleta de escarro deve ser feita em casa. - Escarro: Colher preferencialmente em sala aberta e bem ventilada. Colher preferencialmente pela manhã, ao se levantar e antes do desjejum. Lavar várias vezes a boca com água pura, gargarejando e bochechando abundantemente. Qualquer secreção nasal ou saliva, deve ser eliminada. Fazer várias inspirações profundas e tossir várias vezes, procurando obter o material do fundo do peito. - Pele, pelos e unhas: . Não estar em uso de antifúngico (tópico: aguardar 15 dias e oral: aguardar 30 dias ou conforme orientação médica). . Pomadas e cremes comuns (lavar e realizar a coleta no dia seguinte). . Esmalte (retirar e voltar após 3 dias para a coleta). . Unha com limpeza em manicure e pedicure (aguardar 15 dias). . Não tomar banho no dia da coleta. . Não lavar o couro cabeludo e região da barba no dia da coleta. . Sempre que possível, orientar o paciente a lavar e secar os pés no dia anterior a coleta e ir ao laboratório com calçado fechado. - Sempre que possível, informar a suspeita médica para direcionar melhor a pesquisa.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras já inoculadas em meio Sabouraud. - Amostras enviadas de forma inadequada, frasco contendo instrumentos perfurocortantes, estarão sujeitas a não realização do exame. - Próteses mamárias de silicone.
COMENTÁRIOS
Utilizada no diagnóstico das infecções em diversos materiais clínicos com identificação do agente causal. Os passos mais importantes para o sucesso do isolamento dos agentes etiológicos das micoses são a coleta adequada, o rápido transporte das amostras ao laboratório, seu pronto e adequado processamento e a inoculação nos meios apropriados.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Cultura do Bacilo de Koch (BAAR)

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
MICOBACTERIAS - CULTURA [CT-BK] DIVERSOS [DIV]
MATERIAIS CONSERVANTES
DIVERSOS  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/09/2014 16:57:12
PALAVRAS CHAVES
Bacilo de Koch
BAAR, Cultura
Tuberculose, Cultura
Micobactérias
Bacilo da Tuberculose, Cultura
Cultura qualitativa para BK
CONDIÇÕES
- Escarro, lavado brônquico, aspirado transtraqueal, secreções de feridas, punção de linfonodos, abscessos, biópsias, líquidos corporais (líquor, líquido pleural, líquido ascítico ou peritoneal, líquido sinovial, líquido pericárdico, líquido amniótico), urina recente, esperma.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- Escarro: 5 a 10 mL. - Urina: todo volume após desprezar o primeiro jato urinário. - Lavado brônquico: 5 a 10 mL. - Outros líquidos corporais: 5 a 10 mL. - Líquor: acima de 1 mL. - Esperma: 5 mL.
INTERFERENTES
- Uso de antibióticos e quimioterápicos. - Lavado brônquico: o contato do bacilo com o anestésico tópico pode diminuir o rendimento da cultura, segundo alguns autores.
INSTRUÇÕES
- Não realizamos a coleta dos materiais de lavado, aspirado, biópsia, líquidos corporais, pois trata-se de um procedimento médico. - Não realizamos cultura da prótese mamária ou de outras amostras não biológicas tais como instrumentos / peças cirúrgicas. - A coleta de escarro deve ser feita em casa
* Escarro: . Colher idealmente de 5 a 10 mL em 2 amostras colhidas em dias consecutivos, quando solicitado. Colher preferencialmente em sala aberta e bem ventilada. Colher preferencialmente pela manhã, ao se levantar e antes do desjejum. Lavar várias vezes a boca com água pura, gargarejando e bochechando abundantemente. Qualquer secreção nasal ou salivar, deve ser eliminada. Fazer várias inspirações profundas e tossir várias vezes, procurando obter o material do fundo do peito.
* Urina: . Realizar higiene íntima com água. . Desprezar o 1º jato urinário (primeiros 10 a 15 mL), visando minimizar a contaminação (flora uretral saprófita alcool-ácido resistente). . Em seguida, colher todo o restante de urina da primeira micção da manhã (mínimo de 40 mL) em frasco limpo de boca larga. Quando solicitado mais de uma amostra, colher em dias consecutivos (sugere-se um mínimo de três e máximo de seis amostras). - Não aceitamos amostras de urina de 24 horas.
* Esperma: . Realização da Coleta: . Nas dependências do laboratório ou em casa. . Não realizamos coleta aos domingos e feriados. . Não necessita de abstenção / abstinência de ejaculação. . A forma de coleta do material é por masturbação, sem que haja perda do material, diretamente no frasco estéril, não utilizar preservativos ou coito interrompido, lavar mãos e genitália antes da coleta. Não utilizar qualquer tipo de lubrificante, nem mesmo saliva ou preservativos.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Biópsias enviadas em formol. - Amostra em urina de 24 horas. - Prótese mamária ou outras amostras não biológicas tais como instrumentos / peças cirúrgicas.
COMENTÁRIOS
A cultura para micobactérias é realizada na propedêutica de infecções pulmonares localizadas ou disseminadas para outros locais do corpo como medula óssea, baço, rins e sistema nervoso central. Além do Mycobacterium tuberculosis, outras micobactérias podem levar a infecções granulomatosas ou não, necrotizantes ou não. Dentre elas, destacam-se as micobacterias atípicas em pacientes portadores de SIDA. Na pesquisa de Tuberculose renal é recomendável a coleta de no mínimo 6 amostras de urina.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Curva de Cortisol Pós-Estímulo

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Curva Insulinica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
INSULINA APOS DEXTROSOL - CURVA DE 3 HORAS [INSU3D] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 08/09/2014 14:36:17
PALAVRAS CHAVES
Curva insulinêmica
Provas funcionais
CONDIÇÕES
- Soro. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL (para cada tempo). 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatorio de 8 a 14 horas ou conforme orientação médica.  - Em caso de crianças, seguir orientação medica.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra hemolisada. (A hemólise libera o conteúdo eritrocitário e transfere para o soro a insulinase (enzima proteolítica) e inválida a dosagem levando a resultados falsamente baixos).  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
Além de sua indicação no diagnostico de insulinoma, a dosagem de insulina pode ser utilizada para estudo de outras causas de hipoglicemia. Diversas formas de resistência a insulina, por diferentes mecanismos, vem sendo descritas. A causa mais conhecida e a que acompanha a obesidade, que apresenta níveis de insulina elevados, com resposta exagerada após a sobrecarga glicídica. Nesses casos, ocorre elevação da insulinemia, frente a níveis normais ou elevados da glicemia. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dehidroepiandrosterona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DEHIDROEPIANDROSTERONA [DHE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/10/2014 12:24:35
PALAVRAS CHAVES
DHEA
DHA
Dehidroepiandrosterona não sulfatada
Androstenolona
Dehidroisoandrosterona
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada.  - Amostra com lipemia acentuada.  - Amostra com fibrina.  - Amostra coagulada. 
COMENTÁRIOS
O DHEA é produzido pela supra-renal e gônadas. É muito utilizado quando se deseja avaliar a origem adrenal dos cetoesteróides. A excessiva produção do DHEA leva ao hirsutismo e virilização via conversão para testosterona. Elevações ocorrem em: tumores adrenais, doença de Cushing, hiperplasia adrenal e adrenarca precoce. Baixas concentrações ocorrem em doença de Addison. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Desidrogenase Latica

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DEHIDROGENASE LACTICA [LDH] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/10/2014 14:52:47
PALAVRAS CHAVES
DHL
Lacto dehidrogenase
LDH
Desidrogenase Láctica
Lactato Desidrogenase
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,8 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise. 
COMENTÁRIOS
É uma enzima que cataliza a conversão de lactato a piruvato, sendo liberada na ocorrência de dano celular. Elevação dos níveis de LDH ocorre em neoplasias, hipóxia, cardiopatias, anemia hemolítica, anemia megaloblástica, mononucleose, inflamações, hipotireoidismo, pneumopatias, hepatites, etilismo, pancreatite, colagenoses, trauma e obstrução intestinal. Hemólise pode levar a resultados falsamente elevados. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Difenilhidantoina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DIFENILHIDANTOINA [FNH] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/08/2014 15:22:40
PALAVRAS CHAVES
Gamibetal complex, Epelim, Hidantal, Fenitoina, Taludon, Dialudon, Dilantin, Fenidantal
Anticonvulsivante
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,0 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum alimentar desejável de 4 horas ou conforme orientação médica.
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da ultima dose.
INTERFERENTES
- Ácido Valpróico e Salicilatos podem elevar o nivel de Difenilhidantoina.
INSTRUÇÕES
- A coleta ideal deve ser realizada imediatamente antes da administração da próxima dose do medicamento ou conforme orientação médica.  - Caso o medicamento seja tomado apenas uma vez ao dia, a coleta deve ser feita pelo menos 12 horas após a medicação. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em tubo com gel separador.
COMENTÁRIOS
A Difenilhidantoina é o medicamento de escolha para tratamento das convulsões tônico-clônicas. A quantificação sérica é realizada para auxiliar o clínico a estabelecer um esquema de dosagem que proporcione a concentração ótima para cada paciente considerado individualmente. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Digoxina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DIGOXINA [DIG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/04/2014 10:37:26
PALAVRAS CHAVES
Digoxinemia
Glicosídeo digitálico
Digital sérico
Digoxina sérica
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
QUESTIONÁRIO
- Informar medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose.
INSTRUÇÕES
- Coletar antes da próxima dose do medicamento, observando o mínimo de seis horas após a  última dose ou conforme orientação médica. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise acentuada.  - Lipemia acentuada.  - Fibrina.  - Coágulo. 
COMENTÁRIOS
É um digitálico amplamente utilizado no tratamento da insuficiência cardíaca sistólica e no controle de distúrbios do ritmo cardíaco. Dosagem deve ser realizada 6 horas após a última dose do medicamento, sendo útil para se prevenir toxicidade. Cerca de 25% da digoxina se encontra ligada as proteínas plasmáticas com meia vida de 20 a 60h, se função renal normal. Estado de equilíbrio é alcançado em 5 dias. Toxicidade pelo digital pode ocorrer mesmo em n[iveis terapêuticos quando ha hipocalemia, hipomagnesemia, alcalose, hipercalcemia, hipoxia e infarto agudo do miocárdio. Alguns compostos endógenos podem ter reatividade cruzada com a digoxina, determinando níveis falsamenteelevados. Esses compostos podem ocorrer na insuficiência renal, insuficiência hepática, gravidez e em crianças. Quinidina, versapamil e amiodarona podem elevar os níveis séricos da digoxina. Níveis baixospodem ser encontrados nas tireoidopatias e na diminuição do fluxo mesentérico. Algumas drogas diminuem a absorção da digoxina: metoclopramida, colestiramina, antiácidos, laxativos e fenitoína. Drogas que aumentam níveis de digoxina: indometacina, diltiazem, eritromicina, itraconazol, espironolactona. Ressalta-se que sua dosagem não detecta a digitoxina. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dihidrotestosterona

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DIHIDROTESTOSTERONA [DHT-RE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/10/2014 15:49:51
PALAVRAS CHAVES
DHT
DHT - Radioimunoensaio após extração
DHT-RE
CONDIÇÕES
- Soro
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 4 horas. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise.  - Lipemia.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dímero D

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
DIMERO D [DIME-D] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
PLASMA CITRATADO CITRATO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/11/2014 16:16:34
PALAVRAS CHAVES
D-Dímero
D Dímero
CONDIÇÕES
- Plasma (Citrato). 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 0,5 mL. 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum desejável de 4 horas. 
INTERFERENTES
- Fatores reumatóides maior que 100 UI/mL.  - Concentrações elevadas de fragmentos D, como as que ocorrem durante a terapêutica por lise, dão origem a uma diminuição dos valores.  - Em casos isolados, níveis elevados de IgM, particularmente em amostras de doentes com mieloma, podem produzir valores falsamente elevados.  - Efeito "high-dose hook": não se registam resultados falsos até uma concentração de dímero D de 220 mcg/mL. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra com hemólise acentuada (acima de 500 mg/dL).  - Amostra com lipemia acentuada. 
COMENTÁRIOS
O Dímero D (DD) é um produto da degradação da fibrina pela plasmina. Sua determinação é útil no diagnóstico da trombose venosa profunda (TVP) e do tromboembolismo pulmonar (TEP). Nestes pacientes, a fibrinólise endógena leva a formação do DD, que é detectado uma hora após formação do trombo e permanece elevado em média 7 dias. Níveis elevados de DD tem sensibilidade superior a 90% na identificação de TEP, confirmada a cintilografia ou angiografia. Entretanto, devemos ressaltar sua baixa especificidade. Níveis elevados também são encontrados nas seguintes situações: infarto agudo do miocárdio, sepses, neoplasias, pós-operatórios (até 1 semana), coagulação intravascular disseminada, anemia falciforme, insuficiência cardíaca e pneumonias. Ressalta-se que as dosagens do DD sérico realizadas por imunoensaios apresentam maior sensibilidade que os testes de látex. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dosagem de Proteína S Livre

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
PROTEINA S LIVRE [PROTSL] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 30/08/2013 14:42:37
PALAVRAS CHAVES
Proteína S Livre Proteína S Antigênica Livre
Proteina S quantitativa
CONDIÇÕES
- Plasma em citrato.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 3,0 mL
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas.
INSTRUÇÕES
- Não realizamos coleta domiciliar. - É desejável que o paciente não esteja usando anticoagulante oral por pelo menos 4 semanas. - A suspensão de qualquer medicação deverá ser feita sob a autorização do médico responsável pelo paciente.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise visível - Lipemia intensa - Icterícia intensa - Presença de coágulos - Amostras colhidas em outro anticoagulante. - Contagem de plaquetas no plasma superior a 10.000/mm3, - Amostra que chegar ao laboratório descongelada.
COMENTÁRIOS
A proteína S é uma glicoproteína plasmática vitamina K dependente sintetizada pelo fígado, que atua como cofator da proteína C ativada na degradação proteolítica dos fatores V e VIII ativados. Cerca de 60% da proteína S plasmática total circula em complexos com a proteína ligadora C4b do complemento, enquanto o restante circula como proteína S livre. Somente a proteína S livre possui atividade anticoagulante. Deficiência hereditária da proteína S leva a um estado de hipercoagulabilidade com aumento do risco de trombose venosa. De acordo com os níveis plasmáticos de proteína S antígeno total, proteína S antígeno livre e atividade da proteína S, a deficiência congênita heterozigota de proteína S é classificada em tipo I (diminuição da concentração e atividade), tipo II (concentração normal e atividade diminuída) e tipo III (concentração de proteína S total normal com proteína S livre e funcional reduzidas). A avaliação inicial do paciente com suspeita de deficiência congênita de proteína S pode ser feita com a dosagem da proteína S livre ou funcional. Porém, deve-se dar preferência a dosagem da proteína S livre, visto que os testes funcionais podem sofrer interferência de outras condições como a presença de resistência a proteína C ativada e anticoagulante lúpico. Além disso, a deficiência de proteína S do tipo II é muito rara. A dosagem da proteína S total é indicada para a caracterização do tipo de deficiência em casos com diagnostico já confirmado da doença. Níveis de proteína S podem estar diminuídos nas doenças hepáticas, inflamatórias e durante tratamento com anticoagulante, estrógeno e gravidez. Idealmente, não se deve dosar proteína S na vigência de qualquer evento agudo (trombose, cirurgia, inflamação). Entretanto, valores normais de proteína s durante o evento agudo excluem deficiência congênita. Se o paciente estiver em uso de anticoagulante oral, deve-se esperar pelo menos 30 dias após a interrupção do medicamento para se dosar a proteína S. Recém nascidos a termo ou prematuros sadios, podem apresentar níveis diminuídos, que devem atingir o nível normal em 90 a 180 dias

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dosagem de Selênio

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
SELENIO SERICO [SELE] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SORO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/03/2014 08:32:22
PALAVRAS CHAVES
Se
CONDIÇÕES
- Soro.
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 2,5 mL.
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório.
QUESTIONÁRIO
- Informar se é exposto ocupacionalmente. - Informar se faz uso de algum medicamento.
INTERFERENTES
- A Carbamazepina, fenitoína e ácido valproico podem causar diminuição do selênio sérico. Corticóides, ácido ascórbico podem elevar as concentrações de selênio.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostra colhida em tubo impróprio para coleta de metais.
COMENTÁRIOS
Os principais usos do selênio ocorrem pelas suas características de material semi condutor, na eletrônica, e também na metalúrgia e na fabricação de pigmentos, vidros e cerâmicas. Já, a principal fonte de selênio para a população em geral é a alimentação. Selênio sérico é um bom indicador, sendo útil para o diagnóstico de sua toxicidade e deficiência. Ao contrário de diversos elementos que constituem uma preocupação quanto ao seu caráter tóxico, o selênio chega a ser uma preocupação quanto à sua escassez em determinadas áreas. O selênio encontra-se deprimido em infecção pelo HIV, doenças graves, kwashiokor, doenças inflamatórias intestinais, insuficiência renal, em hemodiálise, fenilcetonúria, baixa ingestão de proteínas, baixo peso ao nascer, queimaduras, doenças hepáticas.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Dosagem do Antígeno Fator VIII (Von Willebrand)

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
FATOR DE VON WILLEBRAND (ANTIGENICO) [VWF AG] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
PLASMA CITRATO
PLASMA CITRATADO  
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO:
PALAVRAS CHAVES
Fator de Von Willebrand (Antigenico)
CONDIÇÕES
Plasma em citrato de sódio. 
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 1,5 mL 
TEMPO DE JEJUM
- Jejum não obrigatório. 
INTERFERENTES
- Heparina, hemólise, lipemia. 
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Amostras descongeladas, hemolisadas, presença de fibrina. 
COMENTÁRIOS
O fator de von Willebrand (FvW) é um polímero proteico plasmático com duas importantes funções na hemostasia: promover a adesão plaquetária no sítio da lesão, transportar e estabilizar o fator VIII no plasma. A doença de vW é causada por deficiências hereditárias quantitativas ou qualitativas no FvW. O diagnóstico da doença de vW é desafiador pois muitas varáveis pré-analíticas podem interferir nos resultados dos exames. Ciclos de congelamento e descongelamento parciais das amostras podem levar à degradação dos multímeros e a falsos valores baixos do antígeno. É recomendado a repetição do teste em outra amostra para a confirmação de resultados alterados. 

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)

Eletroforese de Hemoglobina

EXAME [MNEMÔNICO] MATERIAL [MNEMÔNICO]
ELETROFORESE DE HEMOGLOBINA [ELFHB] SANGUE [S]
MATERIAIS CONSERVANTES
SANGUE TOTAL EDTA
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/06/2014 10:12:59
PALAVRAS CHAVES
Eletroforese de Hb em pH 8,4 - 8,6
Eletroforese de Hb em pH alcalino
CONDIÇÕES
- Sangue total (EDTA).
VOLUME RECOMENDÁVEL
- 5,0 mL.
INTERFERENTES
- Hemólise por degeneração.
CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO
- Hemólise por degeneração (a ser avaliada exclusivamente pelo setor técnico). - Amostra congelada. - Amostra coagulada.
COMENTÁRIOS
A análise das hemoglobinas constitui importante método diagnóstico para estudo das anemias hemolíticas e talassemias. A principal hemoglobina (Hb) dos adultos é a HbA, com pequenas quantidades de HbA2 e HbF. A HbF predomina, ao nascimento, com seus níveis, decrescendo até os 36 meses de idade. São conhecidas, aproximadamente, 400 hemoglobinas variantes. As anormalidades da síntese da hemoglobina são divididas em 3 grupos: 1) produção de molécula anormal (ex.: drepanocitose); 2) redução na quantidade de proteína normal (ex.: talassemia); 3) anormalidade de desenvolvimento (ex.: persistência de hemoglobina fetal).
O método HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) é reprodutível e preciso para determinação de hemoglobinas variantes. Permite a quantificação precisa da HbA2, sendo importante para diagnóstico do traço talassêmico. Ao contrário da eletroforese em acetato de agarose, em pH alcalino, a HPLC permite diferenciações, como por exemplo, entre HbA2 e HbC, entre HbS e HbD, e entre HbG e Hb Lepore. Acrescenta-se que por meio da HPLC um grande número de Hb anômalas, antes desconhecidas, foram especificadas, uma vez que migravam para áreas comuns a eletroforese.

Tipo de Material: Sangue

Dias para Entrega: dia(s)